Auxílio Brasil começa a ser pago a partir da próxima quarta-feira

Novo programa social do governo federal substitui o Bolsa Família. Em Três de Maio, 888 famílias são beneficiadas pelo programa, com valores que variam de R$ 41,00 a R$ 600,00

Auxílio Brasil começa a ser pago a partir da próxima quarta-feira

Com benefício médio de R$ 217,18 em novembro, o Auxílio Brasil, novo programa social criado pelo governo para suceder o Bolsa Família, começará a ser pago no próximo dia 17. Para valer definitivamente, a medida provisória (MP) do programa precisa ser aprovada pelo Congresso, até 7 de dezembro, 120 dias após a edição do dispositivo.


Todas as famílias já beneficiadas pelo Bolsa Família serão incluídas automaticamente no Auxílio Brasil, sem a exigência de recadastramento. Os pagamentos seguirão o calendário habitual do programa anterior.


De acordo com o Ministério da Cidadania, atualmente o Bolsa Família atende 14,7 milhões de famílias. A estimativa é ampliar para 17 milhões o número de beneficiadas já no mês de dezembro, com o objetivo de "zerar a fila" do Bolsa Família, ou seja, pagar o benefício a quem já tem direito, mas não está recebendo.


Serão atendidas pelo programa, famílias em situação de extrema pobreza (com renda de até R$ 100 por pessoa por mês) e em situação de pobreza (com renda entre R$ 100,01 e R$ 200 por pessoa por mês). O valor médio do benefício será de R$ 217,18 mensais em novembro, cerca de 15% a mais do que o tíquete médio pago até então no Bolsa Família (R$ 190).

 

 

Três de Maio tem 888 famílias beneficiadas pelo Bolsa Família 
 

De acordo com a secretária Municipal de Desenvolvimento Social, Carina Altíssimo, atualmente Três de Maio possui 888 famílias que recebem o Bolsa Família. Os valores variam de
R$ 41,00 a R$ 600, de acordo com a situação de vulnerabilidade e número de integrantes da família. O benefício médio repassado é de R$ 97,96 por família. No município há cerca de 200 famílias na fila de espera para receber o benefício. 


Carina explica que sempre há lista de espera, pois continuamente novas famílias procuram acesso ao cadastro único e aos programas sociais. “É importante informar, que desde março de 2021 não houve entrada de novas famílias no Bolsa Família, pois os procedimentos operacionais e de gestão do programa e do Cadastro Único estão suspensos conforme Portaria 624 de 01 de abril de 2021, e Portaria 682 de 06 de outubro de 2021, devido a pandemia”, esclarece.


Para a secretária, a expectativa com a mudança do programa “é de aumento na demanda de inclusão de famílias no Cadastro Único, tendo em vista que os programas agregados ao Auxílio Brasil terão perfis diferentes, o que significa que mais famílias poderão ter acesso”, argumenta.