Projeto de basquete da Setrem contempla 45 estudantes

Iniciativa iniciou em setembro, continuará no próximo ano e poderá ser ampliada para outras modalidades esportivas

Projeto de basquete da Setrem contempla 45 estudantes
Movidos pelo Esporte tem trabalhado com o basquete com estudantes das escolas de Três de Maio

Com o objetivo de oportunizar uma nova prática esportiva às crianças, voltado para um desenvolvimento amplo de questões físicas, de saúde e como meio de educação e múltiplas inteligências, nasceu o Projeto “Movidos pelo Esporte”. A iniciativa deu os primeiros passos no dia 14 de setembro e tem o apoio e execução da Setrem.

O basquetebol foi o esporte escolhido para ser desenvolvido no projeto. “Optamos por este esporte pois, culturalmente, ainda é pouco difundido em nosso município. O Projeto Movidos pelo Esporte significa retribuir para a sociedade um pouco da riqueza esportiva que eu tive na minha infância”, compartilha Edson Muller (Fipo), professor e proponente do projeto.

O projeto surgiu com base no projeto “Movidos pelo Futsal”, criado pelo professor Fipo, na sua passagem profissional em Horizontina. Assim, foi houve um redirecionamento para o basquete, com o apoio e execução da Setrem, que disponibiliza transporte para os estudantes e educadores físicos (Fipo e Kenny Gelain), que ministram as aulas semanalmente. Existe a parceria e o suporte técnico para desenvolver as atividades com o Sojão Basquete Clube, de Santa Rosa.

 

“Movidos pelo Esporte” atende alunos de quatro escolas de Três de Maio

Atualmente, o projeto conta com 45 crianças das escolas Germano Dockhorn, Cardeal Pacelli, São Pedro e Sales Guimarães. Há projeções de ampliar o número de participantes para o ano de 2024. “Esse projeto faz parte de um plano de vida que eu já tinha, mas que agora senti a necessidade de ajudar a colocar em prática. O plano era proporcionar às crianças, no mínimo, uma parte do esporte que foi proporcionado a mim, na minha época escolar. Temos muito trabalho pela frente, mas está sendo muito gratificante e o saldo do projeto já é positivo. Temos crianças brincando de basquetebol com rotinas de treinamento, se divertindo, desenvolvendo aspectos físicos e habilidades motoras. Tivemos crianças participando do 2º Encontro Viva o Basquete – realizado na Setrem, em 9 de dezembro –, se desafiando e aprendendo”, relata Kenny Gelain, professor do projeto.

Para 2024, as perspectivas para o projeto são as melhores possíveis. Há a possibilidade de mais escolas engajadas, com apoio dos pais e responsáveis dos alunos e o projeto prospera mais treinamentos, participações em festivais e competições. “Há a perspectiva e intenção de ampliar esse modelo para outros esportes, conforme for o desenvolvimento e o interesse da comunidade e a compreensão de que o esporte praticado na infância faz a diferença, como uma ferramenta muito forte na formação e educação das crianças”, adianta Kenny.

 

Setrem sediou, no dia 9 de dezembro, o 2° Encontro Viva o Basquete. Evento proporcionou a integração entre os atletas da Setrem, do Projeto Viva o Basquete e do Sojão

 

Estudantes da Setrem conquistam 3° lugar no Campeonato Estadual Sub-17 pelo Sojão

Além do projeto, o basquete tem trazido bons resultados entre os estudantes da Setrem. Três jovens atletas foram convocadas para integrarem a equipe feminina do Clube Sojão, de Santa Rosa.

Maria Eduarda Muller, Nicoli Levy e Yasmin Ellwanger começaram suas jornadas esportivas nas atividades extraclasse da Setrem e agora colhem frutos ao participarem do time que conquistou o 3º lugar no Campeonato Estadual Sub-17, além das conquistas individuais.

Estudantes Maria Eduarda Müller, Yasmin Ellwanger e Nicoly Levy com o professor Edson Alencar Schultz Müller (Fipo)