Outubro Rosa: Procura por exames de mamografia e ecografia ainda é baixa

Nos nove primeiros meses de 2021 foram realizados no HSVP, 1.623 ecografias e 1.128 mamografias, entre SUS, convênios e particulares. Comparado a 2019, o número de mamografias ainda é 31% menor

Outubro Rosa: Procura por exames de mamografia  e ecografia ainda é baixa
Nos nove primeiros meses de 2021, foram realizados no HSVP, 1.623 ecografias e 1.128 mamografias, entre SUS, convênios e particulares - Foto reprodução internet

Procura por mamografia continua abaixo do período pré-pandemia


Comparado a 2019, queda no número de exames feitos no HSVP foi de 31%

 

O Outubro Rosa tem o objetivo de reforçar a importância do rastreio para o diagnóstico precoce do câncer de mama e, em 2021, esse alerta foi ainda mais necessário. De acordo com levantamento da Sociedade Brasileira de Mastologia, em 2020, o número de mamografias realizadas por mulheres entre 50 e 69 anos pelo SUS (Sistema Único de Saúde) foi de 1,1 milhão, enquanto em 2019, foi de 1,9 milhão. O número representa uma redução de 42% nos exames realizados por mulheres nessa faixa etária, que é a preconizada pelo Ministério da Saúde para realização a cada dois anos.


A cada ano, cerca de 66 mil mulheres desenvolvem câncer de mama no Brasil, segundo o Instituto Nacional de Câncer (Inca), que aponta esse como o tipo de câncer mais prevalente entre as mulheres no país. O risco estimado é de 61,61 casos a cada 100 mil mulheres.

 


No HSVP, queda em mamografias é de 31%

De acordo com o número de exames de prevenção ao câncer realizados no Hospital Santo Vicente de Paulo, a procura pelo exame nos nove primeiros meses de 2021 é menor inclusive se comparado ao ano passado, primeiro ano da pandemia. Em 2021, considerando a média mensal de exames, o número de mamografia caiu 2,45% e o de ecografias 6,25%. Se compararmos com 2019, antes da crise sanitária, a queda é ainda maior: 31% nas mamografias e 17% nas ecografias. No HSVP, até 30 de setembro foram realizadas 1.623 ecografias e 1.128 mamografias. O número engloba exames feitos pelo SUS,  particulares e convênios.
 

 

Rede Municipal registra aumento na procura por exames

Na rede municipal de saúde, a procura por exames aumentou nos últimos meses. De acordo com a secretária de Saúde, Jacira Taborda, com a redução dos casos de Covid-19, houve um aumento na procura por consultas e exames relacionadas à saúde da mulher na rede municipal. “Os exames de mamografia estão sendo realizados no HSVP. Nos últimos meses, o número de vagas ofertadas é sempre preenchido”, relata.


Este ano, até o final de outubro, o município liberou 497 mamografias, que são realizadas no HSVP. De julho para cá, 60 exames foram liberados por mês. Número que variou no primeiro semestre devido à pandemia.


Já com relação às ecografias de saúde da mulher, o município encaminhou ao todo 758. Destas, 158 foram realizados no HSVP, onde, de julho para cá, foram liberadas 20 por mês. O município oferece, também, 15 ecografias por semana que são realizadas na Unidade Central, onde até o momento foram realizados 600 exames.


Jacira destaca que, durante o mês de outubro, o município estendeu o horário das unidades de saúde até mais tarde, para que as mulheres pudessem fazer consultas, exames e solicitar a mamografia. Algumas unidades de saúde também abriram no sábado para estender a possibilidade de acesso às mulheres que não tinham condições de comparecer no horário normal para realizar consultas e exames durante o Outubro Rosa, que é o período de maior mobilização.

 
No entanto, Jacira argumenta que o município está empenhado em garantir que as mulheres mantenham seus exames em dia, durante o ano todo. “Desde o início de 2021 as enfermeiras estão trabalhando, organizando e orientando os agentes de saúde para que as mulheres não percam as datas de revisão dos exames anuais”.

 

Confira a reportagem completa sobre o Outubro Rosa

Clique aqui