Mas bah, tchê! Que Semana Farroupilha diferente

Será a primeira vez em 62 anos, que o CTG Tropeiros do Buricá não terá eventos durante a Semana Farroupilha. No dia do Gaúcho, entidade irá promover churrasco, com retirada da carne na campeira do CTG

Mas bah, tchê! Que Semana Farroupilha diferente
A sede do CTG está sendo totalmente remodelada

Desde que foi fundado, há 62 anos, o CTG Tropeiros do Buricá jamais havia deixado de comemorar os festejos farroupilhas em setembro. O patrão da entidade, Gilmar Fischer, afirma que a Semana Farroupilha é a mais esperada pelos tradicionalistas, os peões, as prendas e por toda a grande família Tropeiros do Buricá; porém, este ano, a celebração será de um modo completamente atípico. Isso porque, as restrições impostas pelo período de enfrentamento à pandemia do novo coronavírus, segundo orientação do Movimento Tradicionalista Gaúcho(MTG), ocasionaram o cancelamento dos eventos presenciais, assim como a programação de atividades que mobilizavam todas as microrregiões do Rio Grande do Sul e centenas de CTGs pelo Estado.


O tema dos festejos farroupilhas deste ano é “Gaúchos sem Fronteiras”, que incentiva que as entidades tradicionalistas utilizem as ferramentas tecnológicas (como lives no Instagram, Facebook e Youtube) para alcançar mais pessoas. Além disso, transmissões ocorrerão pelas páginas do MTG e Eco da Tradição, no Facebook, e canal Eco da Tradição, no YouTube. A Semana Farroupilha vai de 14 a 20 de setembro, Dia do Gaúcho, feriado estadual.

 

 

Inauguração do novo salão fica para 2021
 

O patrão Gilmar fala da frustração em não poder realizar os diversos eventos programados para este ano na entidade. Entre eles, o jantar-baile dos 62 anos, em 13 de junho, com animação do renomado grupo gaúcho Os Monarcas, com a inauguração do novo salão de baile. “As obras estão quase finalizadas, mas, provavelmente, serão inauguradas somente em 2021. Também estamos tentando remarcar o evento com Os Monarcas, para o próximo aniversário do CTG, porque este ano, não sai mais nada”.


O patrão conta que, anualmente, a Semana Farroupilha tem toda uma preparação anterior, que vem desde o começo do ano; com o calendário dos eventos. “Então, a Chama Crioula, que a cada ano reacende dentro dos gaúchos e permanece viva dentro da gente, este ano está ‘apagada’”, lamenta.


Embora sem cavalgadas ou eventos, neste sábado, dia 12, alguns cavalarianos dos piquetes irão realizar, simbolicamente, o acendimento da Chama Crioula na Escola Municipal de Ensino Fundamental Germano Dockhorn, e depois, irão percorrer a cidade, até o CTG, onde irão deixar a Chama acesa, durante a Semana Farroupilha. E, no dia do Gaúcho, irá ocorrer um churrasco, ao meio-dia, somente com entrega de carne.


No Estado, o símbolo dos festejos farroupilhas – Chama Crioula – já está aceso desde o dia 6 de setembro, em diversas cidades do RS, onde houve cerimônias representativas, com pouco público, distanciamento e uso de máscara.

 

 

Churrasco da Semana Farroupilha do CTG Tropeiros do Buricá
Dia 20 de setembro 

retirada a partir das 11h30min, no CTG
– 2 kg de carne de gado: R$ 60, com porção de arroz e salada
– 2 kg de carne de porco: R$ 50, com porção de arroz e salada
Cartões com a patronagem ou coordenadores dos grupos de dança