Impressora 3D é entregue ao Cmei Caminhos Inovadores

Escola é uma das 250 do país a participar do Programa Robótica Espacial

Impressora 3D é entregue ao Cmei Caminhos Inovadores
Impressora 3D foi entregue ao Cmei dia 8 de outubro
Impressora 3D é entregue ao Cmei Caminhos Inovadores
Impressora 3D é entregue ao Cmei Caminhos Inovadores

O Centro Municipal de Educação Integral (Cmei) Caminhos Inovadores recebeu uma impressora 3D que será utilizada no Programa Robótica Espacial, do governo federal. A iniciativa é da Universidade de Brasília e do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação, com apoio técnico da Agência Espacial Brasileira. A entrega do equipamento foi feita na última sexta-feira, dia 8.


Conforme a secretária de Educação, Vera Kuhler, no Programa Robótica Espacial é utilizada uma plataforma de simuladores para que os alunos vivenciem, de forma bem realista, a criação e montagem de robôs, inspirados no projeto Artemis, liderado pela Nasa, do qual o Brasil faz parte, por meio da Agência Espacial Brasileira. “Durante as etapas do curso, os alunos passam por reforços didáticos, resumos simplificados, dicas práticas, testes e avaliação progressiva”, enfatiza.


O Programa Robótica Espacial conta com 250 escolas em todo o país. No Rio Grande do Sul, 34 escolas receberam a impressora 3D. “Este equipamento foi entregue em Gramado, na semana passada, para os munícipios que concluíram o curso online do Programa Robótica Espacial, e Três de Maio foi um deles”, explica a secretária adjunta da pasta, Gelci Assmann.


Equipamento representa a realização de um sonho

De acordo com o diretor do Cmei, Osmar Siepmann, a chegada de uma impressora 3D para a escola representa “a realização de um sonho, tendo em vista que os alunos realizaram um curso totalmente virtual onde a interatividade era animadora para os alunos, porém eles sempre comentavam da importância da prática, e agora conseguiremos construir nossos projetos do virtual para o real”, explica.


No momento, apenas as turmas envolvidas no curso utilizarão o equipamento, mas a ideia é, aos poucos, conseguir trabalhar com todas as turmas da escola. “A impressora 3D é uma máquina muito interessante, pois podemos desenhar qualquer tipo de peça desde peças funcionais, até as decorativas. Neste primeiro momento, iremos construir nossas peças do curso, depois iremos deixar os alunos soltarem a imaginação e criar seus próprios projetos do zero”, conta o diretor.


Osmar Siepmann destaca que a expectativa é que os alunos estejam cada vez mais “motivados e capacitados para um futuro que está se mostrando a ser dominado por tecnologias, tendo nossos alunos um processo cognitivo apto para dominar uma fração dessa demanda de conhecimento tecnológico.”