Empregos formais têm saldo positivo em Três de Maio

Estoque de vagas era de 5.748 em fevereiro. Saldo positivo tem aumentado nos últimos meses, mas ainda falta recuperar 65 postos de trabalho para alcançar o nível pré-pandemia. Setor de Serviços tem o melhor saldo

Empregos formais têm saldo positivo em Três de Maio
Empregos formais têm saldo positivo nos primeiros meses de 2021

O mercado de trabalho com carteira assinada registrou saldo positivo nos dois primeiros meses do ano no município de Três de Maio, segundo dados do Caged. Porém, em comparação ao mesmo período do ano passado, ainda registra uma queda de pouco mais de 1%. Para alcançar o nível anterior à pandemia, o município ainda precisa recuperar 65 postos de trabalho. Atualmente, o estoque de vagas, é 5.748 pessoas. 


O saldo entre contratações e demissões é de 54 no período, ou seja, houve mais contratações do que demissões. O setor com maior saldo é o de Serviços. Foram 85 admissões a mais que demissões.


Segundo a Coordenadora da FGTAS/Sine Três de Maio, Aline Bohnenberger, o saldo geral ainda é pequeno, porém é positivo para o índice de contratos formais de trabalho nos setores da Indústria, Serviços e Construção. O Comércio é o setor com maior baixa nas contratações, e com maior número de demissões. Nos dois primeiros meses do ano, no setor foram 133 demissões, contra 101 admissões.


“Isso reflete na demanda de oferta e procura do mercado de trabalho. No primeiro bimestre do ano passado, havia mais vagas de emprego, do que neste. E, isso não quer dizer que as empresas não precisariam aumentar as contratações. Porém, pelas incertezas da economia, em razão da pandemia, as empresas optam por manter os funcionários contratados, e freiam as possíveis admissões”, considera.


Aline explica que o setor do comércio geralmente é o que mais contrata, porém, nos momentos de crise é o mais afetado e, automaticamente, o que gera maior número de demissões. 
Atualmente o maior número de vagas oferecidas em Três de Maio está no setor de Serviços, seguido pelos setores de Comércio, Industria, Construção Civil e Agropecuária.

 

 

Avaliação dos últimos 14 meses
 

Conforme os dados do Caged, em 2020, entre janeiro e março o saldo entre contratações e demissões foi positivo. Já nos meses de abril a julho, Três de Maio, acompanhando a realidade o Estado e do país, teve saldo negativo, com maior número de demissões.


O cenário econômico reagiu de agosto a novembro, com alta nas contratações em todos os setores. Já em dezembro, ocorreu, novamente, maiores índices de demissão nos setores do comércio e serviços, após o período do Natal.


“Em 2021, iniciamos com menor número e oferta de vagas e, consequentemente, de contratações. O saldo total ainda é positivo, visto que, até o momento, temos as informações do Caged apenas de janeiro e fevereiro”, explica Aline.

Coordenadora da FGTAS/Sine Três de Maio, Aline Bohnenberger