Psicologia na Prática

Psicologia na Prática

Fechando ciclos
 

Sabemos que a vida é cíclica: o primeiro ciclo gira em torno de 9 meses dentro de um útero quentinho e, quando aquele ambiente fica desconfortável, é hora de sair. E assim chegamos aqui no planeta Terra. O nascimento é o nosso primeiro enfrentamento com o novo. 


Vivemos fases de crescimento e de desenvolvimento; entramos e saímos de ciclos percebendo ou não, sofrendo ou sentindo satisfação. Apenas uma coisa é certa: nada é permanente!


A vida, compreendida como ciclos, traz mais clareza e possibilidade de viver o aqui e agora, ou seja, o processo de unirmos tempo e espaço para percebermos o presente e, assim, sabermos cultivar o momento e os caminhos que levam aos frutos.


A vida é repleta de ciclos e mostra que precisamos flexibilidade psíquica para compreender quando um ciclo fecha. Se negarmos a realidade que está fora do nosso controle, sofreremos mais. O desconforto aumenta com a ideia fixa ou o apego. Contudo, a vida sempre reserva algo a mais quando estamos conectados com ela. 


Esta compreensão serve para tudo. Só assim podemos transformar, viver o presente, investir em coisas novas e explorar outras potencialidades próprias.
Nem sempre é fácil nos depararmos com o fim. Saber que é o fim é o começo da compreensão do que fazer ou deixar de fazer para somente depois perceber o novo que se abre desta compreensão. 


Pode ser incômodo ter que reagir, se reposicionar, afinal, cada situação tem seus comodismos, seus modos e laços estabelecidos. Abrir mão do útero quentinho é uma necessidade de vida e, sem isso, morremos antes de nascer.


Morremos um pouco quando ficamos em relações ou situações não nutritivas, quando não nos identificamos mais e, ainda assim, permanecemos. 


Quando alguém rompe um ciclo, desacomoda ou liberta outros, pode causar desconforto e incômodos. No entanto, sendo o ciclo natural, traz o respeito pela ordem da vida e, as mudanças beneficiam quem compreende e transcende o apego, o padrão fixo ou a memória do passado.


Compreendendo que tudo tem um ciclo, quais são os ciclos que você precisa fechar?