Presidente Bolsonaro participa do Encerramento Nacional da Colheita da Soja em Santa Rosa

O Presidente da República, Jair Bolsonaro, visitou a Fenasoja 2022 no sábado, 7 de maio. No dia, o Parque de Exposições Alfredo Leandro Carlson recebeu o maior público da história, com 71.342 visitantes. Nos nove dias de feira, foram 352.819 visitantes. Há 41 anos um presidente não participava do evento, sendo que o último a marcar presença foi João Baptista Figueiredo, em 1981. Bolsonaro foi recepcionado com uma motociata e em seu discurso enalteceu a agricultura e criticou a política de preços praticada pela Petrobras. Também tirou fotos e abraçou apoiadores e simpatizantes e participou do Encerramento Nacional da Colheita da Soja

Presidente Bolsonaro participa do Encerramento Nacional da Colheita da Soja em Santa Rosa
Presidente Bolsonaro enalteceu a agricultura e criticou a política de preços dos combustíveis pela Petrobras

Feira tem recorde de público

Mais de 350 mil pessoas passaram pelo parque. Estimativa inicial era de 250 mil visitantes. Maior público foi registrado no sábado, quando o presidente Bolsonaro esteve no evento

O Presidente da República Jair Bolsonaro visitou a Fenasoja 2022, no sábado, 7 de maio. No dia, o parque de Exposições Alfredo Leandro Carlson recebeu o maior público da história, com 71.342 visitantes. O último presidente do Brasil a marcar presença na Fenasoja foi João Baptista Figueiredo, em 1981. Antes dele, o presidente Ernesto Geisel havia visitado Santa Rosa em 1976. Na ocasião, o presidente participou da solenidade de Encerramento Nacional da Colheita da Soja.

O presidente Bolsonaro foi recebido com uma motociata que reuniu cerca de três mil motociclistas, discursou, tirou fotos e abraçou apoiadores e simpatizantes.

 

Presidente Bolsonaro enalteceu a agricultura e criticou a política de preços dos combustíveis pela Petrobras (Fotos: Palácio do Planalto)

 

Presidente defende agricultura e critica Petrobras

Em seu discurso, Bolsonaro destacou a importância do agronegócio brasileiro. “A nossa agricultura não pode e não vai parar. O trabalho de vocês, o empenho e o sacrifício é o que mantém a nossa economia de pé. E mais do que isso, nos garante a segurança alimentar. Há poucos dias, ao me encontrar com a presidente da Organização Mundial do Comércio [economista nigeriana Ngozi Okonjo-Iweala], ela declarou que sem o Brasil o mundo passa fome”.

O presidente seguiu seu discurso defendendo as ações de combate a invasões de propriedades em todo o território nacional. “Procuramos cada vez mais titular terras pelo Brasil para afastarmos as invasões do MST [Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Terra]. Nas titulações, nós trazemos as pessoas humildes do campo que, outrora, integravam o MST.....  eles são cidadãos e trabalham lado a lado com fazendeiros em suas propriedades”, diz.

O presidente também criticou a política de preços dos combustíveis praticada pela Petrobras. “Eles sabem [a Petrobras] que o Brasil não aguenta mais um reajuste de combustível em uma empresa que fatura dezenas de bilhões de reais por ano às custas do povo brasileiro”.

 

Público recorde

O Parque Alfredo Leandro Carlson recebeu 352.819 visitantes nos onze dias de feira. A estimativa inicial era de 250 mil pessoas. A feira teve aproximadamente 530 expositores, entre agricultura familiar, indústria e comércio, artesanato, ExpoRural e pecuária.

O maior público foi no dia 7, quando o presidente visitou a Fenasoja, quando o parque recebeu 71.342 visitantes.

 

Berço Nacional da Soja

O Congresso Nacional aprovou, em 26 de abril, o Projeto de Lei 5.647/2019, do deputado federal Jerônimo Goergen (PP-RS) que reconhece oficialmente o Município de Santa Rosa como Berço Nacional da Soja.

De acordo com informações da assessoria do deputado, a iniciativa é do ex-presidente da Fenasoja, Alexandre Maronez, que apresentou a proposta ao deputado. “A nossa região tem muito orgulho de ser o berço dessa cultura que hoje sustenta a nossa economia. Encerro o meu mandato no final deste ano, mas deixo esse reconhecimento com muito carinho por tudo o que Santa Rosa fez para o Brasil”, disse o deputado.

Conforme a assessoria, a lei foi encaminhada para o Palácio do Planalto no dia 5 de maio e aguarda a sanção do Presidente da República.

Presidente Bolsonaro foi recebido por motociata em chegada à Santa Rosa