Justiça mantém aulas presenciais

Tribunal de Justiça nega pedido de entidades de trabalhadores da educação e associação de pais

Justiça mantém aulas presenciais

Na última quarta-feira, 5, a juíza Cristina Marchesan da Silva, da 1ª Vara da Fazenda Pública de Porto Alegre negou o pedido de entidades de trabalhadores da educação e associação de pais e mães que pedia a suspensão das aulas presenciais. As aulas presenciais foram mantidas com a justificativa de que não houve a flexibilização dos protocolos com bandeira final preta, e sim alteração dos critérios definidos pelo governo para a classificação de risco de bandeira vermelha para todo o RS.


Os autores do pedido foram a Federação dos Professores, Trabalhadores Técnicos e Administrativos e Auxiliares Empregados em Estabelecimentos de Ensino (FETEE-SUL), a Associação Mães e Pais pela Democracia (AMPD) e o CPERS, sindicato dos professores da rede estadual. As entidades alegaram que o novo decreto não poderia alterar decisão judicial que suspendia a retomada das atividades.

 

 

Retorno dos estudantes na rede municipal é de 80%

 

Em Três de Maio, há grande diferença no percentual de retorno dos alunos nas aulas presenciais entre as escolas municipais, estaduais e particulares. Enquanto nas duas principais escolas estaduais, o retorno ficou entre 40 e 50%, nas municipais a adesão foi de 80%. Já nas particulares, a média geral ultrapassa 80%, na Educação Infantil e nos ensinos Fundamental e Médio. 


Nas 15 escolas municipais que retornaram às aulas presenciais no dia 29 de abril, a adesão foi de 80% dos alunos. 


Nas escolas estaduais as aulas presenciais começaram a ser retomadas na terça-feira, dia 4, em etapas, de acordo com as séries. Já retornaram todos os anos do Ensino Fundamental e 1º ano do Ensino Médio. O 2º e 3º ano do Ensino Médio retornam apenas na próxima segunda-feira, 10. Na Escola Castelo Branco, até ontem, cerca de 50% dos alunos retornaram presencialmente. No Instituto Cardeal Pacelli, o retorno foi de 40% dos alunos.


Entre as escolas particulares, o Colégio Dom Hermeto retornou as aulas presenciais no dia 28 de abril, com adesão de 97% dos alunos. 


Na Sociedade Educacional Três de Maio – Setrem – as aulas presenciais foram retomadas a partir do dia 29 com adesão diferenciada dos alunos nos diferentes níveis de ensino. Na Educação infantil, retornou 100%. Nos ensinos Fundamental e Médio o retorno está em 94%. Já nos ensinos Técnico e Superior, a taxa de retorno está em 25%. De acordo com o diretor-geral, Sandro Ergang, o percentual é baixo porque tem o transporte como entrave. 


Na Escola de Educação Infantil Pingo de Gente, o retorno presencial foi de 50% dos alunos.