‘Foi bem melhor do que ano passado’, diz Fischer

Patrão do CTG Tropeiros do Buricá avalia festejos farroupilhas, ainda com muitas restrições

‘Foi bem melhor do que ano passado’, diz Fischer
Desfile Farroupilha ocorreu no Dia do Gaúcho, sem a presença de público pelas avenidas

Este ano a Semana Farroupilha ainda foi comemorada com restrições, devido à pandemia da Covid-19. No entanto, o patrão do CTG Tropeiros do Buricá, Gilmar Fischer, avalia de forma positiva a programação realizada pela entidade, comparado a realidade do ano passado. “Conseguimos fazer algumas atividades com todos os protocolos sanitários para evitar a Covid-19. Foi bem melhor do que ano passado. Tivemos um pouco mais de liberdade, bem diferente de 2020, quando realizamos apenas uma cavalgada”, considera.


Fischer relatou que neste ano foi possível buscar a Chama Crioula, no município de Derrubadas. “Tivemos uma Semana Farroupilha quase normal, com exceção da apresentação das invernadas e dos almoços e jantares. Tivemos a promoção do Piquete Toco da Grápia e o nosso churrasco, ambos com pegue e leve e 1º Rodeio Rei do Tropeiro, que foi um sucesso. Um dos maiores que fizemos aqui”. Também foi realizado desfile de cavalarianos e missa crioula campal.


Com relação a quantidade de almoços vendidos no dia 20 de setembro, Fischer disse que foram cerca de 250. “Nós esperávamos mais, uns 500 cartões, mas não conseguimos. Antes da pandemia, vendíamos tudo”, lamenta. Outro motivo da baixa venda é a alta no preço da carne e consequentemente a alta no valor do cartão. “Nós fomos os primeiros a vender dois quilos de carne depois dessa alta no preço. Também foi feriadão e muita gente foi viajar. Isso também nos prejudicou um pouco”.

 

Missa Crioula campal foi realizada na segunda-feira, Dia do Gaúcho

 

Realizada ao ar livre, Missa Crioula teve a participação de tradicionalistas


SEM PREVISÃO DA RETOMADA DE GRANDES EVENTOS

As invernadas do CTG já voltaram a ensaiar, mas a entidade ainda não sabe se haverá apresentação até o fim do ano, pois ainda não estão liberados eventos com grande público. “O baile com Os Monarcas ainda não foi liberado. Está liberado até 300 pessoas, mas não vamos fazer um baile para público pequeno”. O patrão explica que o contrato com o grupo já existe, e falta apenas a liberação da agenda para marcar a data. A expectativa é de que seja ainda este ano.


SITUAÇÃO FINANCEIRA DA ENTIDADE

Em relação a situação financeira da entidade, já que há mais de um ano e meio não são realizados eventos para grandes públicos,  Fischer diz que o CTG está conseguindo pagar as contas. “Fizemos um investimento grande em reforma, e estamos conseguindo manter. Nós temos despesas fixas do CTG que passam dos R$ 3 mil por mês”, revela o patrão. 
Conforme o patrão, os almoços  (galeto) promovidos pela entidade e aos sócios que pagam a mensalidade em dia é possível manter as contas em dia. “Com a volta das invernadas, a tendência é a situação financeira melhorar”.