Dois projetos aprovados e um pedido de socorro ao HSVP

Em Sessão Ordinária, vereadores aprovaram contratação temporária de profissionais para a Educação e a criação de sistema de consulta pública. Situação financeira complicada do Hospital São Vicente de Paulo voltou a ocupar a tribuna

Dois projetos aprovados e um pedido de socorro ao HSVP
Presidente da Casa Legislativa, vereador Antonio de Oliveira

Na quarta Sessão Ordinária, realizada na última segunda-feira, a maioria dos vereadores se manifestou sobre a situação financeira em que se encontra o Hospital São Vicente de Paulo. Em sua fala, o presidente da Casa Legislativa, vereador Antonio de Oliveira, pediu a união de todos para salvar o hospital de Três de Maio, que corre sério risco de fechamento e fez um questionamento: “Continuar tendo um hospital ou deixar de tê-lo?”


Antonio que está acompanhando a situação de perto, inclusive tendo várias reuniões com o diretor do HSVP, Igor Prestes, relatou que nos últimos anos, as irmãs do Sagrado Coração de Jesus (mantenedoras da instituição), vêm cobrindo um prejuízo de R$ 2 milhões por ano. “A possibilidade de fechamento é real, porém isso seria trágico para a comunidade microrregional”, alertou, lembrando da importância da participação dos prefeitos da microrregião para que aportem mais recursos.


O HSVP conta com as especialidades de otorrinolaringologia, oftalmologia, traumatologia, ginecologia, obstetrícia, cirurgia geral, internações clínicas, anestesia e UTI, e, caso venha fechar as portas, os municípios que não prestam o primeiro atendimento 24 horas por dia, terão que implementar um pronto-atendimento. “O custo para implementar um pronto-atendimento 24 horas é muito mais alto do que aumentar os valores dos recursos disponibilizados para o HSVP. Somente um médico plantonista custa mais de R$ 40 mil mensais. Isso, sem contar os demais profissionais e a estrutura para implementar este tipo de serviço”, disse o vereador.

 


Maior participação dos municípios da microrregião e consultas pelo IPE


A situação é complicada e caso o HSVP deixe de atender os municípios da microrregião, os pacientes precisarão ser encaminhados aos hospitais da região. “É hora dos gestores dos seis municípios da nossa microrregião olharem com carinho para o hospital e pelas vidas que poderão ser salvas, pois logística (menos distância), pode fazer a diferença entre a vida e a morte, quando se trata de atendimento médico”, alertou o vereador.


Outro questionamento do vereador foi o porquê a maioria dos médicos do HSVP se descredenciaram do IPE (Instituto de Previdência do Estado), já que nos outros municípios da região, os profissionais continuam atendendo pelo convênio. “Os médicos podem dar a sua contribuição, pois se eles retomarem o atendimento, além das consultas irão vir exames, internações, cirurgias, etc. E tudo isso pode reverter em mais dinheiro ao hospital e aos próprios médicos.” 

 


Projetos aprovados


Na oportunidade, os vereadores aprovaram, por unanimidade, dois projetos de lei. Em regime de urgência, o Projeto de Lei nº 001/2021, de origem Executiva, autoriza a contratação temporária, de excepcional interesse público, de professores de ensino fundamental, professores de educação infantil, auxiliares de educação infantil e monitores. Já o outro projeto aprovado foi o de n º 001/2020 de origem Legislativa, cuja autoria é do vereador João Mella Neto. 


Também foi apresentada a Indicação Legislativa nº 006/2021 de autoria do vereador Diogo André Wolf, PT, para que o Poder Executivo estude a possibilidade de criar um espaço de encontro para lazer da população.

 

 

Contratações temporárias na Educação


Sobre o projeto de origem Executiva, a seleção dos profissionais será por meio de processo seletivo simplificado. O prazo do contrato será por 180 dias, sendo prorrogáveis por mais 120 dias se houver necessidade.


As contratações irão viabilizar a abertura de novas turmas na rede municipal, tendo em vista a implantação da Escola Municipal de Educação Infantil Professora Anita, no Distrito de Consolata, e de novas turmas na Escola de Ensino Fundamental Frederico Lenz, no Distrito de Manchinha. Assim, serão atendidas as demandas da Educação Infantil de 0-3 anos, Pré-Escola de 4 e 5 anos, bem como os Anos Iniciais e Finais do Ensino Fundamental.


Serão abertas 54 vagas para contratação temporária de professores de ensino fundamental, séries iniciais; professores de ensino fundamental com licenciatura em ciências, língua espanhola, língua inglesa, matemática e música; professores de educação infantil, auxiliares de educação infantil e monitores.

 

 

Emenda ao projeto de origem Legislativa


Já o projeto de autoria do vereador João Mella, PTB, foi aprovado com Emenda Modificativa nº 001/2021 de autoria do vereador Paulo Fabio Pereira, MDB. A proposta sofreu alterações nas redações do Artigo 1º, Parágrafo único, Artigo 3º, Artigo 5º e Artigo 6º do Projeto.


A principal alteração com relação ao projeto original é que, na proposta original, era sugerida a criação e divulgação de listagem periódica de pacientes em espera por consultas com médicos especialistas, exames, cirurgias ou outros procedimentos especializados na rede pública de saúde municipal. Com a emenda, fica instituída a criação de um sistema de consulta pública em tempo integral que possibilite ao cidadão acompanhar e fiscalizar a sua situação de espera na fila de exames, consultas na área da saúde e procedimentos diagnósticos e cirurgias.


A divulgação deverá garantir o direito de privacidade dos pacientes, sendo divulgado apenas o número de protocolo gerado no momento do cadastro da solicitação. As listas devem ser atualizadas semanalmente, devendo nelas constar a data de entrada do pedido no sistema e a classificação em relação a sua prioridade. Em relação ao prazo, a proposta é de que se faça necessário o prazo mínimo de 360 dias para implementação do sistema. 

 

 

Atendimento na Unidade Sentinela

 

O vereador Diogo André Wolf, PT, em seu pronunciamento sugeriu que o atendimento de pacientes com sintomas de gripe e Covid-19 seja diretamente na Unidade Sentinela, sem passar primeiro na sua unidade de referência. 


“A Unidade Sentinela foi uma ideia maravilhosa da administração municipal. As pessoas que estão em dúvida se têm ou não o novo coronavírus querem que seu sofrimento seja amenizado, sem precisar ficar andando de uma unidade para outra. A administração precisa ter sensibilidade e simplificar essa entrada na Unidade Sentinela”, declarou o vereador.


A Unidade Sentinela está localizada ao lado do prédio da agência do INSS, com atendimento de segunda a sexta, das 7h30min às 11h30min e das 13h às 17h.

 

 

Prefeitura renova convênio com HSVP
 

Até o fim do ano, repasse deve ter um acréscimo de 33%

 

Na tarde de quarta-feira, o prefeito Marcos Corso recebeu em seu gabinete o diretor-executivo do Hospital São Vicente de Paulo (HSVP), Igor Prestes, quando ocorreu a renovação do contrato da Prefeitura de Três de Maio com a instituição, num valor de R$ 1.155.000,00, dividido em cinco parcelas, para o custeio dos serviços de Urgência e Emergência prestados.


O prefeito Corso afirmou que no decorrer do ano, o valor deste repasse terá um acréscimo de 33%, chegando a R$ 1,5 milhão, para garantir um atendimento abrangente na área da saúde, bem como um serviço de qualidade e eficiente à população.


Na oportunidade, Igor destacou que além de manter os serviços oferecidos, o repasse do convênio possibilitará realizar melhorias na estrutura da Urgência e Emergência do HSVP, bem como a contratação de novos profissionais.