Conheça os candidatos a prefeito e vice de Alegria

Município conta com 3.351 eleitores, conforme dados do TSE. Para a eleição majoritária, são apenas duas candidaturas, enquanto que para vereadores são 32 candidatos para nove vagas

Conheça os candidatos a prefeito e vice de Alegria
Candidatos ao Executivo de Alegria Gustavo Teixeira Bigolin e Teresinha Marczewski Zavaski

 

Está chegando a hora de definir o futuro das 5.568 cidades brasileiras. Neste domingo, 15 de novembro, ocorrem as eleições municipais 2020. São quase 148 milhões de eleitores que poderão ir às urnas para escolher prefeitos, vice-prefeitos e vereadores. O Brasil é a quarta democracia do mundo, atrás apenas da Índia, dos Estados Unidos e da Indonésia.


Em razão da pandemia provocada pela Covid-19, a Justiça Eleitoral adotou todas as medidas necessárias para garantir um processo eleitoral sem riscos à saúde do eleitor. E uma das recomendações é para que os eleitores (obrigatoriamente usando máscara facial) evitem aglomerações, permanecendo nos locais de votação apenas o tempo suficiente para a identificação e a digitação do voto.


A realização do segundo turno das eleições municipais 2020, marcada para o dia 29 de novembro, pode acontecer em até 95 municípios brasileiros – cidades com mais de 200 mil eleitores e que abrigam os maiores colégios eleitorais do Brasil.
Na microrregião é grande a mobilização dos candidatos em busca de votos. E, neste ritmo de eleições municipais, o Semanal trouxe, nas três edições anteriores, as entrevistas dos candidatos ao Executivo de Três de Maio, Independência e São José do Inhacorá. 


Nesta última semana, apresentamos os candidatos à disputa das eleições do município de Alegria, que tem 3.351 eleitores. 


Gustavo Teixeira Bigolin, 28 anos, concorre à reeleição, tendo José Juca Pes, 55, de candidato a vice. Eles representam a coligação Progressistas, DEM, PDT e PTB.


Já a médica Teresinha Marczewski Zavaski, 65, concorre pelo MDB, tendo de vice o enfermeiro Fábio Schakofski,  40 anos, em chapa pura. 


Na eleição proporcional em Alegria, são 32 candidatos a vereadores, na disputa por nove vagas. 


Confira a seguir as entrevistas por ordem alfabética, pelo nome do candidato a prefeito. As respostas têm limite máximo de seis mil caracteres.

 

 

Coligação ‘Seriedade e Competência, Juntos pelo Progresso de Alegria’ – Progressistas, DEM, PDT e PTB

 

Candidato a prefeito
Gustavo Teixeira Bigolin
Idade:
28 anos - prefeito 
Estado civil: solteiro
Formação: Advogado

 

Por que colocou seu nome à disposição para prefeito de Alegria? 


Coloquei novamente meu nome à disposição da comunidade para dar continuidade aos projetos. Tivemos um excelente governo e queremos continuar trabalhando pela nossa comunidade.

 

 

Por que você é a melhor opção para Alegria? 

 

Fizemos durante estes quatro anos (2017-2020) uma excelente gestão. Mesmo com muitas dificuldades conseguimos importantes conquistas para a comunidade de Alegria, e muitas ainda estão por chegar. Obtivemos muitas emendas parlamentares que viabilizaram realizar grandes obras para a comunidade, e hoje, junto com os partidos DEM, PDT e PTB, conseguiremos ainda mais, pois a união dos partidos reforça nosso compromisso com a comunidade alegriense.

 

Pensando nisso – para dar andamento aos projetos e por possuirmos um Plano de Governo que está alicerçado em metas reais –, com toda certeza teremos um andamento ao crescimento desse nosso município.

 

 

Caso seja eleito, qual a sua principal bandeira para os próximos quatro anos? 


A nossa bandeira terá ênfase em três diretrizes: qualidade de vida (educação, saúde, segurança e meio ambiente), desenvolvimento sustentável (trabalho e renda) e qualidade dos serviços públicos (governo mais perto do cidadão).

 

Qual a sua proposta para: saúde, educação, geração de emprego e renda? 
Na Saúde, vamos trabalhar principalmente em cima da captação de recursos para melhorar ainda mais a infraestrutura da nossa saúde como um todo, vamos ampliar o atendimento profissional com um PEDIATRA, adequar o serviço de Ultrassonografia no município, garantir parcerias com consórcios que contemplem exames complexos com maior abrangência, expandir os atendimentos e garantir assistência farmacêutica com os medicamentos que compõe a farmácia básica. 


Na Educação vamos continuar avançando: vamos criar o serviço de monitor de transporte escolar para acompanhamento no transporte coletivo; vamos trabalhar mais junto às comunidades; vamos oferecer oportunidade de capacitação continuada aos profissionais da Educação; oferecer uniforme escolar aos alunos, também vamos concretizar o projeto da construção do auditório para atividades culturais educacionais na área adquirida para educação; dentre muitos outros projetos.

 

Quanto à Geração de Emprego e Renda, vamos trabalhar em cima de incentivos à criação de novas empresas e oferecer melhor estrutura às existentes. Essa é uma boa alternativa para o município estimular os empreendedores locais, resultando na criação de novas empresas, novos postos de trabalho e fortalecendo a economia do município. 

Se for eleito, quais os critérios para a formação da equipe de secretariado?
A escolha dos secretários deve em primeiro lugar satisfazer o interesse público, pois estes gestores responsáveis por assumir pastas importantes na administração municipal.

 

 

 O que o município de Alegria pode e deve melhorar? 


Com certeza, sempre temos que melhorar. Para uma cidade garantir boa qualidade de vida para todos, precisamos sempre buscar melhorar todos os serviços prestados a comunidade. Não apenas as questões básicas, como saúde e educação, mas sim todos os setores como segurança pública, lazer, entretenimento, trânsito entre outros, garantindo assim o equilíbrio entre as diversas áreas que ainda precisam de investimentos. 

 

 

Candidato a vice-prefeito
José Juca Pes
Idade:
55 anos - agricultor e comerciante
Casado com Izolde Wisneski Pes
Pai de Daiane Pes
Formação: Ensino Fundamental

 

 

Por que colocou seu nome à disposição para vice-prefeito de Alegria? 


Coloquei o meu nome à disposição por ser filho desta terra e por querer trabalhar pelo meu povo. Sou agricultor e comerciante, por isso sei dos anseios deles e é em cima disso que quero trabalhar.

 

 

Por que você é a melhor opção para Alegria?


Sou uma pessoa humilde, conheço a realidade da nossa cidade e sei das necessidades de todos. Não me falta vontade e coragem de lutar pelo meu povo. Com toda certeza estarei os quatro anos caminhando junto com eles, ouvindo seus pedidos e fazendo de tudo pra melhorar a vida deles, principalmente daqueles que mais precisam.

 

 

Se for eleito, qual a sua principal bandeira para os próximos quatro anos? 


Quero trabalhar pelos nossos agricultores e por uma saúde cada vez melhor, pois sabemos que a economia do nosso município depende basicamente da agricultura. Vamos continuar trabalhando pela melhoria das nossas estradas e da nossa saúde.

 

 

Chapa ‘O Futuro pede Coragem e Respeito’ – MDB

 

Candidata a prefeita
Teresinha Marczewski Zavaski
Idade:
65 anos – Médica
Divorciada
Mãe de Antônio Zavaski Neto, 32 anos e Gustavo Zavaski, 29
Formação: superior completo em Medicina

 

Porque colocou seu nome à disposição para prefeita de Alegria?


Porque sou capaz de administrar o município de Alegria. Vou contribuir muito e fazer uma gestão diferente, moderna e participativa que venha contemplar os interesses dos munícipes. Não me candidatei à prefeita pensando no financeiro.  E sim, porque tenho um plano de governo amplo para o meu município que contemplará todas as áreas deste. Com avanços, desenvolvimento, empreendimentos, visando a geração de renda e empregos, valorizando a cada um na sua maneira de trabalhar e viver. 


Alegria merece ser atrativa para as pessoas permanecerem aqui. Vi muita gente precisando sair do nosso município para conseguir um trabalho em outros lugares. Nós em nossa gestão queremos incentivar a todos a permanecer no nosso município. E para isso a população precisa de uma administração que tenha compromissos com a comunidade e é esse o objetivo da nossa gestão.

 

 

Por que você é a melhor opção para Alegria?


Porque tenho um carinho muito grande por esse município, construí uma história nele, e vamos realizar um plano de governo que contemple os interesses do povo. Conheço as necessidades dos munícipes e vou liderar os 4 anos como prefeita, cumprindo o meu dever como prefeita! Para resgatar o crescimento e o desenvolvimento do município.

 

 

Caso seja eleita, qual a sua principal bandeira para os próximos quatro anos? 


- Saúde.
- Educação.
- Esporte, Cultura e Lazer.
- Trânsito e Segurança.
- Agricultura.
- Estradas.
- Indústria, Comércio e Turismo.
-Assistência Social e Habitação.
- Meio Ambiente e Saneamento Básico.
- Administração e Planejamento.

 

 

Qual a sua proposta para: saúde, educação, geração de emprego e renda? 


Saúde: Melhorar o atendimento básico, disponibilizar a farmácia básica sempre abastecida, ampliar o acesso aos exames e as consultas especializadas. Investir em profissionais qualificados na área da saúde.


Educação: Valorizar os profissionais da área da educação, melhorar a qualidade e o ambiente educativo, para que nossos educandos sejam protagonistas formando cidadãos que cresçam na vida pessoal e profissional.


Geração de emprego e renda: Valorizar a todos os produtores e empreendedores incentivando-os em diferentes áreas, viabilizando leis e projetos para garantir a geração de empregos.

 

 

Se for eleita, quais os critérios para a formação da equipe de secretariado? 


A nossa equipe de governo será composta por pessoas qualificadas, competentes e que venham a exercer sua função com honestidade para contribuir com a nossa gestão visando os interesses da administração e do povo. 

 

 

O que o município de Alegria pode e deve melhorar?


Deve melhorar sim, e muito! Alegria merece ter gestores que acreditam no potencial do município e que vão fazer a diferença, na forma de administrar, priorizando o desenvolvimento e crescimento econômico e social deste município. Um município para ser desenvolvido precisa de um plano de governo com projetos, que contemplam tanto os munícipes do interior e da cidade.

 

 

Candidato a vice-prefeito
Fábio Luciano Schakofski
Idade: 40 anos - secretário de Planejamento de Inhacorá (2017 a 2020)
Casado com Geovana Segatto
Formação: Enfermagem, Pós-graduado em Saúde Mental Coletiva

 

 

 Por que colocou seu nome à disposição para vice-prefeito de Alegria? 


Por que quero desenvolver com muita garra e determinação as nossas propostas do plano de governo e com o objetivo, que o nosso município seja reconhecido em nível de Estado e país. Através da nossa administração pelo  trabalho e empreendimento que realizaremos durante a nossa gestão, proporcionando inovações e incentivos para resgatar as potencialidades em todas áreas que o município dispõe.

 

 

Por que você é a melhor opção para Alegria?


Por que estou na caminhada de uma gestão diferente, acredito no meu potencial. Tenho uma visão administrativa, tenho coragem de fazer acontecer com projetos e programas que visam o interesse do povo.

 

Caso seja eleito, qual a sua principal bandeira para os próximos quatro anos?


São muitas as responsabilidades em assumir uma administração, tenho o compromisso em trabalhar em prol da população. Temos um plano de governo onde levantamos várias bandeiras; vamos trabalhar por todas buscando um equilíbrio em todas as secretarias e colocando em prática o nosso plano de governo que fará a diferença neste município.

 

 

Eleitores não podem ser presos, nem detidos, a não ser em flagrante

 

Está valendo, desde terça-feira, 10, e até 48 horas depois do término da votação de domingo, 15, a regra que proíbe a prisão de eleitores. A determinação está no Código Eleitoral (Lei nº 4.737/1965).

 

Durante esse período, a legislação somente permite o encarceramento em três situações. A primeira ocorre no caso de flagrante de crime, quando alguém é surpreendido cometendo uma infração ou acabou de praticá-la. De acordo com o Código de Processo Penal, se um eleitor é detido durante perseguição policial ou se é encontrado com armas ou objetos que sugiram participação em um crime recente, também há flagrante delito.

 

Na segunda hipótese, é admitida a prisão daqueles contra quem haja sentença criminal condenatória por crime inafiançável, ou seja, pela prática de racismo, tortura, tráfico de drogas, crimes hediondos, terrorismo ou ação de grupos armados que infringiram a Constituição.

 

A última exceção é para a autoridade que desobedecer a salvo-conduto. Para tanto, o juiz eleitoral ou o presidente de mesa pode expedir uma ordem específica a fim de proteger o eleitor vítima de violência ou que tenha sido ameaçado em seu direito de votar. O documento garante liberdade ao cidadão nos três dias que antecedem e nos dois dias que se seguem ao pleito. Quem desrespeitar o salvo-conduto poderá ser detido por até cinco dias.

 

O eleitor preso no correr dos próximos dias tem de ser levado à presença de um juiz. Se o magistrado entender que o ato é ilegal, ele pode relaxar a prisão e punir o responsável.


A proteção contra detenções durante o período eleitoral também vale para membros de mesas receptoras de votos e de justificativas, bem como para fiscais de partidos políticos. Já os candidatos estão protegidos legalmente contra prisão desde o dia 1º de novembro, a menos que sejam pegos em flagrante ato criminoso.