Família Baisch investe na produção de ovos e quer chegar a três mil dúzias/dia

Investir na diversificação da atividade agrícola – e fugir do convencional – nem sempre é fácil. Mas pode dar certo, a exemplo do casal Milton Baisch, 49 anos, e Denise R. Baisch, 44, que reside em Lajeado Cachoeira, Três de Maio, e há 19 anos está apostando na avicultura. Atualmente, a produção diária de ovos é de 900 dúzias. A meta é chegar a três mil dúzias de ovos por dia, com o investimento de R$ 1,2 milhão na construção de um novo aviário.

Família Baisch investe na produção de ovos e quer chegar a três mil dúzias/dia
A produção de ovos, seguida de frango, é a principal fonte de renda da família. O casal Baisch e os filhos afirmam que gostam do que fazem. “Temos uma boa qualidade de vida e condições para uma vida tranquila para nós e nossos filhos”, avalia Denise. Sobre planos futuros, eles revelam que ainda este ano vão aumentar o aviário para abrigar mais 26 mil frangos, totalizando a criação de 40 mil aves. O investimento deve passar de R$ 1,2 milhão. O projeto, a licença ambiental e a documentação estão
Família Baisch investe na produção de ovos e quer chegar a três mil dúzias/dia

Família Baisch investe na produção de ovos

Há 19 anos na atividade, atualmente a produção é de 900 dúzias. Com a construção do novo aviário, a família pretende chegar a 40 mil galinhas, e produção de três mil dúzias por dia

 

Ao comprar ovos e ler na embalagem Granja Cachoeira, acredite: a produção é daqui, vem da família Baisch, de Três de Maio. À frente do negócio está o casal Milton Baisch, 49 anos, e Denise R. Baisch, 44. O trabalho é dividido com os filhos Alexander, 27, Sara, 17 e Augusto, 12 anos e com o colaborador, Paulo, 54. Juntos eles criam 12 mil galinhas que produzem mais de 900 dúzias (10.800) de ovos por dia. 
Antes de se dedicar à avicultura (criação de aves para produção de alimentos, como carne e ovos) Milton trabalhou 23 anos na fábrica da John Deere, em Horizontina. Já Denise trabalhava na agricultura, com os pais. A produção de ovos iniciou há 19 anos, com 45 frangos em sete hectares, nas propriedade localizada Lajeado Cachoeira, interior de Três de Maio, onde a família reside e trabalha até hoje. 
Além  da produção de ovos – atividade principal –, a família também tem açudes para produção de peixes e um abatedouro de frango. O casal já se dedicou à criação de suínos integrados, mas acabou desistindo da atividade.

 

Venda de porta em porta

“Começamos vendendo de porta em porta em alguns mercados pequenos”, conta o casal, que com os anos, foi investindo no negócio e assim aumentado a produção.
Atualmente, os ovos são comercializados em Três de Maio, Boa Vista do Buricá, Crissiumal, Independência, Giruá, Santa Rosa, Horizontina e Nova Candelária. Dentre os pontos que são comercializados estão mercados, padarias e até residências particulares, de doceiras, por exemplo, e outros. 
A empresa denominada de Granja Cachoeira, possui registro no SUSAF/RS (Sistema Unificado Estadual de Sanidade Agroindustrial Familiar, Artesanal e de Pequeno Porte) e S.I.M (Serviço de Inspeção Municipal), podendo comercializar seus produtos em todo o Estado. O registro estadual foi conquistado neste ano.

 

Tecnologia e estrutura automatizada

O dia a dia da atividade inicia cedo. A Granja Cachoeira conta com uma estrutura automatizada para recolher mais de 900 dúzias de ovos. Os ovos saem do galinheiro e são transportados por esteira, passando por uma máquina que lava, seleciona tamanhos e os coloca em embalagens de bandeja e papelão, de seis,12, 20 até 30 dúzias. 
“Mesmo assim todos os ovos são revisados, garantindo assim um bom produto para o consumidor. Até a ração que as galinhas consomem – em torno de 1.500 quilos por dia –, são produzidas na propriedade para garantir uma alimentação de qualidade as aves”, ressalta Milton.
Na Granja Cachoeira são produzidos ovos de diversos tamanhos: Jumbo, Tipo Extra, Tipo Grande, Médio e Pequeno. Um ovo médio, por exemplo, pesa cerca de 55 gramas.
Os frangos são comprados com 90 dias de vida e produzem um ovo a cada 26 horas. Já aqueles que produzem pouco são descartados e vão para o abate em frigorifico próprio, dentro da propriedade, e são comercializados. “Aqui tudo se aproveita, até o esterco é recolhido e vendido”, ressalta o produtor, informando que mesmo com o aproveitamento, as perdas com a produção chegam a cerca de 10 dúzias por dia. 
Para a comercialização, toda a produção é colocada em caixas e transportada em uma Van e uma Kombi até os pontos de vendas.
 

Investimentos na propriedade

A produção de ovos, seguida de frango, é a principal fonte de renda da família. 
O casal Baisch e os filhos afirmam que gostam do que fazem. “Temos uma boa qualidade de vida e condições para uma vida tranquila para nós e nossos  filhos”, avalia Denise.
Sobre planos futuros, eles revelam que ainda este ano vão aumentar o aviário para abrigar mais 26 mil frangos, totalizando a criação de 40 mil aves. O investimento deve passar de R$ 1,2 milhão. O projeto, a licença ambiental e a documentação estão praticamente prontos. Agora só falta o aval da Inspetoria Veterinária”, revela o casal.