CVV completa cinco anos de atuação em Três de Maio

Instituição é formada por voluntários com o objetivo de valorizar a vida e prevenir o suicídio

CVV completa cinco anos de atuação em Três de Maio
Estes são alguns voluntários do CVV que fazem parte destes cinco anos de história. Alguns não integram mais o grupo, mas deixaram sua contribuição - Foto CVV/Divulgação

Neste domingo, 30 de janeiro, o Centro de Valorização da Vida – CVV – completa cinco anos de atuação em Três de Maio. O CVV é uma instituição constituída por voluntários que tem por objetivo a valorização da vida, ao cuidar da prevenção do suicídio por meio de apoio emocional realizado com escuta compreensiva, respeito, aceitação, empatia, preservando o anonimato e o sigilo, num clima de confiança.

 
Nestes cinco anos, o CVV de Três de Maio já realizou mais de 35 mil atendimentos telefônicos. O ano com maior número de atendimentos foi 2020, primeiro ano de pandemia, com 12.105 ligações. 


O atendimento emocional é realizado através do telefone 188, gratuito, sigiloso e anônimo, 24h. Na região, o CVV também atua com palestras e rodas de conversa, em instituições de ensino, em grupos de Saúde, hospital e empresas privadas, além de grande incentivador das ações do Setembro Amarelo, mês voltado para a prevenção do suicídio. Para o marcar o mês, os voluntários, ornamentam as avenidas da cidade, com laços amarelos, chamando a atenção para este que é um assunto de saúde pública, que ceifa a vida de pessoas de diferentes classes sociais ou intelectuais.


“Nesses tempos de pandemia, as pessoas precisam, mais do que nunca, conversar com outras pessoas e o CVV tem contribuído 24 horas por dia, para proporcionar o desabafo das angústias, medos, frustrações, etc”, conta Cláudia Regina Demo, coordenadora do Posto CVV Três de Maio.

 

Como tudo começou

A instalação de um posto do CVV no município foi motivada pelo aumento no número de suicídios. Sua criação teve início em outubro de 2016, com a fundação do Núcleo de Apoio à Vida de Três de maio – Navit – que é sua mantenedora. A partir de então, a equipe iniciou a divulgação do curso para capacitar e selecionar os voluntários.


“Com muita dificuldade fomos atrás de recursos para trazer o facilitador de Santa Maria, posto mais próximo, na época, e local para realizar o curso. A Casa Paroquial e a ACI foram nossos primeiros incentivadores, além da Secretaria de Saúde e gestão municipal. O cartório registrou o CNPJ sem custo e o escritório Ullmann também nos auxilia com a parte jurídica”, informa Cláudia.


O primeiro curso para voluntários do CVV contou com 46 inscritos, mas apenas a metade concluiu a formação. “Destes, 18 foram para o atendimento no telefone, e os demais ficaram como apoio para as demais atividades. O Hospital São Vicente de Paulo – HSVP – foi quem nos cedeu a sala com internet, para iniciarmos os trabalhos em 30 de janeiro de 2017”, recorda a coordenadora.


No primeiro ano do posto do CVV em Três de Maio, foram atendidas quase 10 mil ligações de todas as partes do Brasil. “Cada ano esse número altera, pois depende do número de voluntários no momento. Aumentar a quantidade de voluntários é um dos maiores desafios do CVV no município”, salienta Cláudia. “Por ser um serviço voluntário, a adesão nem sempre é suficiente para cobrir todos os horários necessários para os plantões”.

 

Quem pode ser voluntário

Qualquer pessoa com mais de 18 anos, que dispõe de quatro horas semanais para os plantões e gostaria de fazer um serviço voluntário, pode fazer parte do CVV. Basta realizar o curso de seleção e capacitação, que é composto de 12 encontros de 3 horas semanais.


Em breve serão divulgadas as datas para o curso, que será realizado de forma online, com inscrições pelo e-mail tresdemaio@cvv.org.br ou pelo WhatsApp 9 9909-3258. A inscrição pode ser feira a qualquer momento para pré-cadastro e posterior contato.

 

Muitas conquistas nestes cinco anos

O trabalho é árduo e feito a poucas mãos, mas a equipe é comprometida e dedicada. Atualmente o CVV conta com 10 plantonistas, cinco pessoas que trabalham no apoio em outras atividades, mais a diretoria do Navit, que atualmente é coordenado por Jacira de Fátima Lucas Taborda. No total, o grupo é composto por 25 pessoas, variando conforme entram e saem voluntários.


Entre as maiores conquistas comemoradas pelo CVV de Três de Maio estão: os cinco anos de existência do posto, diversos convites para levar a proposta de valorização da vida para outros municípios da região. “Também podemos destacar a inspiração e auxílio do CVV de Ijuí, o espaço na Expofeira para divulgar o CVV no município, o projeto social do Sicredi que possibilitou equipar a sala de atendimento e adquirir material para divulgação do Setembro Amarelo; o espaço do posto, que hoje está em um local amplo em que podemos realizar nossos cursos e reuniões; o auxílio da Câmara de Vereadores, a aprovação da lei do Setembro Amarelo, em 2016, antes mesmo do posto do CVV existir, explica a coordenadora”.


São muitos motivos para comemorar nestes cinco anos, “mas nossa maior conquista, sem dúvida, são os nossos valorosos e persistentes voluntários, que doam seu tempo para estar com quem não tem com quem contar e conversar. E seguem confiantes de que estamos fazendo nossa parte e trazendo um pouco mais de fraternidade e amor para nossa sociedade”.


Atualmente, o CVV Três de Maio está localizado na Rua Santa Helena 530, em um espaço cedido pela Prefeitura Municipal, para as entidades Asdevi, Atredef, Avibepar e CVV utilizarem de acordo com a finalidade de cada instituição.

 

Data será celebrada com plantio de ipês amarelos e doação de sangue

Para comemorar os cinco anos, os voluntários do CVV plantarão cinco mudas de ipê amarelo na quadra onde está localizado o posto, uma para cada ano. Elas serão plantadas na próxima segunda-feira, dia 31, no Ministério Público, na OAB, no Fórum, na unidade de saúde do Oriental e na pracinha, ao lado do posto do CVV.


De acordo com a coordenação do CVV, a escolha do ipê amarelo se deu devido ao Setembro Amarelo, onde futuramente, quando as árvores crescerem, estarão no clima do evento enfeitando os arredores do posto para o mês de prevenção ao suicídio.


O grupo também havia programado uma ida ao Hemocentro de Santa Rosa para que os voluntários do CVV doassem sangue, mas devido ao aumento de casos de Covid-19, o ato foi adiado. Através de uma parceria com o município, o transporte até Santa Rosa será feito pela Secretaria de Saúde de Três de Maio.

 

O CVV

O CVV é a organização não-governamental mais antiga no Brasil, desde 1962. Atualmente com 120 postos distribuídos em 23 estados no país e aproximadamente 4.000 voluntários no Brasil e realiza em torno de dez mil atendimentos por dia e três milhões por ano. 


No RS o CVV atua em 15 cidades, sendo elas: Alegrete, Caxias do Sul, Garibaldi, Ijuí, Novo Hamburgo, Passo Fundo, Pelotas, Porto Alegre, Rio Grande, Santa Cruz do Sul, Santa Maria, Santiago, Tapejara, Três de Maio e Uruguaiana, perfazendo um total aproximado de 350 voluntários no Rio Grande do Sul, que integrados aos demais do Brasil, prestam o atendimento emocional através do telefone 188, gratuito, sigiloso e anônimo, 24h.

 

Agradecimentos

“Nestes cinco anos, o CVV agradece a parceria da imprensa escrita e falada, principalmente do Jornal Semanal, e de todos que, de alguma forma, colaboram para que sigamos com fé, esperança e atitudes esperando que a sociedade e todos que sintam dentro de si o chamado para fazer mais, para si e para o outro. Venha conhecer o CVV”, conclui Cláudia Demo.