TRÊS DE MAIO E SUA HISTÓRIA - ERVINO MENSCH

TRÊS DE MAIO E SUA HISTÓRIA - ERVINO MENSCH

ERVINO MENSCH

Ervino Edwino Mensch, nascido no dia 26 de janeiro de 1917 na localidade de Serra do Cadeado (hoje município de Augusto Pestana), veio a Três de Maio em 1938, indicado pela direção geral de Frigoríficos de Cruz Alta, para assumir a função de diretor comercial da Cooperativa de Produtos Suínos de Buricá. 
Assim que chegou, se prontificou a fazer a divulgação e providenciar os pormenores para uma reunião com todos os interessados em fazer parte da cooperativa, a qual ocorreu no dia 20 de novembro de 1938, e que acabou por apresentá-lo à comunidade na qual viria a morar por quase 60 anos, trabalhando incansavelmente atrás de um ideal de progresso que buscava materializar por meio das várias frentes nas quais atuou.
Em um baile em Neu-Württemberg (hoje Panambi) conheceu Leda Irene Günther, com quem se casou em 1939, e posteriormente o casal veio a ter cinco filhos: Geraldo (1941), Manfredo (1943), Walter (1946), Margit (1952) e Paulo (1959). Seu sogro, João Reinoldo Günther, era dentista prático, e após o enlace de sua filha com Ervino Mensch, mudou-se também com sua esposa, Elsa Schröder, para Três de Maio. 
Leda, que era boa costureira, abriu na Vila uma camisaria a qual deu o nome de “Camisaria Margit”, em referência a sua filha que passou a ajudá-la nas confecções, costurando os botões que as roupas que produzia porventura necessitassem. 
Em 1942/43 Ervino desligou-se da Cooperativa de Produtos Suínos de Buricá e se tornou comerciante no Quilômetro 10 e, por volta de 1950, adquiriu a cerâmica dos irmãos Georg e Francisco Reimann, situada às margens do riacho Morangueira. 
Ainda em 1950, quando o então Deputado Federal Germano Dockhorn se prontificou a conseguir recursos federais e estaduais para melhorias na infraestrutura do Colégio Sinodal, a diretoria da Comunidade Evangélica São Paulo se mobilizou e escolheu membros de sua inteira confiança para fundarem uma instituição de personalidade jurídica própria, que assumisse a manutenção do curso de ensino até então sob sua responsabilidade. 
A reunião, ocorrida no dia 22 de setembro de 1950, resultou na fundação da “Sociedade Educacional Três de Maio – SETREM”, a qual acabou tendo como seu primeiro presidente - Ervino E. Mensch. Fervoroso adepto de Getúlio Vargas, foi por muitos anos presidente do PTB em Três de Maio. 
Entre 1952 e 1954 formou sociedade em uma outra fábrica de cerâmicas com Osvaldo Dockhorn e, um tempo depois, tornou-se o único proprietário da fábrica, quando a ampliou, dando-lhe o nome de Cerâmica Três de Maio. 
Foi ainda presidente da Comunidade Evangélica Luterana São Paulo entre os anos de 1954 e 1957, e também nos anos de 1966 e 1967, tendo assumido a responsabilidade de dirigir o coral misto da igreja, além de dirigir também o coral masculino do Clube Buricá, trabalho este com o qual se envolveu por 44 anos, sempre dando atenção para o resgate da cultura alemã e das canções folclóricas do Brasil. 
Também foi vereador na segunda legislatura, que assumiu funções junto à Câmara Municipal de Vereadores em 1956, um ano após a primeira turma que, por exigência da lei à época, somente permaneceu à frente da Câmara naquele primeiro ano de emancipação, de 1955.  Depois, foi reeleito para o cargo de vereador entre os anos de 1960 e 1963, período da administração do prefeito Germano Dockhorn, quando após, foi vice-prefeito de Ceslau Sawitzki em sua primeira administração (1964 – 1968), depois de uma campanha acirrada  na qual buscava o então candidato a prefeito com seu jipe Willys todas as manhãs no Hotel Quitandinha, onde ele estava hospedado (na época Ceslau Sawitzki possuía residência no distrito de Alegria), para então saírem pelo interior do município atrás de votos.
Em 1968, fundou a Cerâmica Adam, no distrito de Consolata, e nos anos que se seguiram, dividiu-se entre os trabalhos na cerâmica e os cuidados com a filha Margit, que havia começado a apresentar problemas de saúde, necessitando de acompanhamento médico especializado, o que obrigava Ervino e sua esposa a terem de levá-la a cidades distantes para tratamento, o que resultou, inclusive, numa breve mudança da família para o Estado do Mato Grosso, onde permaneceram por cerca de três anos até finalmente retornarem para Três de Maio. 
Ervino Edwino Mensch faleceu no dia 27 de dezembro de 1997, aos 80 anos, deixando registrada na memória desta comunidade uma história de trabalho e conquistas.

 

Ervino Edwino Mensch 

 

O casal Ervino e Leda com os filhos Geraldo, Manfredo, 
Walter, Margit e Paulo 

 

Durante a visita de um cônsul alemão a Três de Maio, Ervino, juntamente do coral masculino do Clube Buricá, o recepcionou cantando uma tradicional canção alemã com seu tenor retumbante. No final,  o cônsul aplaudiu a apresentação em pé  e foi  abraçar Ervino

 

 

TENS ALGO PARA ACRESCENTAR A ESSA HISTÓRIA? ENVIE UMA MENSAGEM PARA (55) 99706-0456 - WhatsApp ou pelo E-mail: clemar637@gmail.com