Psicologia na Prática

Psicologia na Prática

SUCESSO ≠ SORTE

"O sucesso é construído de 99% de fracasso"

Soichiro Honda

 

No projeto existencial que a vida inscreve em cada indivíduo, já está implícita a necessidade de autorrealização. Desenvolver as habilidades e progredir são caminhos naturais do ser humano.


 Na vida pessoal e profissional, todavia, nem sempre a intencionalidade está alinhada aos propósitos do projeto de cada um. A vida sem o endereço da própria identidade que se revela em projetos pessoais ou sonhos a realizar faz com que as dificuldades sejam maiores.


 Antes de tudo, é preciso se conhecer para além das aparências e dos modelos sociais que conhecemos, a fim de saber aonde podemos chegar e o que é preciso fazer para isso.


O hábito de fofocar, de desqualificar ou mesmo de simplificar os resultados e a carreira dos outros que obtêm sucesso já denuncia uma negatividade e também a falta de atenção com a própria vida. Isso porque, para se desenvolver, se construir e fazer bem à própria vida, é preciso foco e comprometimento. Tudo isso exige economia de energia e de tempo, sem desperdícios para investir-se do que não é relacionado ao próprio crescimento.


Na história de cada empreendedor, individual ou empresarial - entenda empreendedor aquela pessoa que realiza algo - há uma série de aprendizagens e também de erros até chegar aos acertos. Popularmente se diz: só erra quem faz. Isso porque quando se tenta, se arrisca e, logo, não se está paralisado. 


Uma habilidade bem desenvolvida, com o tempo e a prática se tornará uma competência. A qualidade do que fazemos melhora na medida em que persistimos na prática. Há um processo anterior de desenvolvimento. É com foco e persistência que lapidamos uma habilidade.


A verdade mais óbvia que precisa ser dita é que não nascemos prontos e não alcançamos bons resultados por sorte.


Atribuir que a vida do outro é fácil ou o sucesso do outro é gratuito pode justificar uma acomodação. Trata-se de uma desculpa para não se empenhar no que deseja e sair da zona de conforto.


Saber avaliar os erros e não se paralisar por eles é o que diferencia as pessoas no sucesso. É pela compreensão que existe um preço a pagar para obter melhores resultados. Além disso, existe a capacidade própria que não pode ser comparada aos outros, pois cada um é único e tem um tempo para o seu investimento e amadurecimento.


As pessoas que têm projetos de vida perdem menos tempo com notícias ruins, vivem mais a si mesmos e menos a vida dos outros. Percebem os problemas, mas não se fixam neles, sabem transcender e buscam contribuir, se assim for possível.


Criar propósitos de vida alinhados com a identidade de si mesmo e dedicar-se a isso faz a vida acontecer de modo belo. 


Pratique esta psicologia e compreenderá que a sorte está junto de quem se prepara para as oportunidades. Sucesso!

 

Arlete Salante

Psicóloga, Psicoterapeuta e Consultora Empresarial

Doutoranda em Psicologia pela UCES - Buenos Aires

(55) 99970-8357