Retomada dos eventos anima comerciantes para as vendas de fim de ano

Com a retomada dos eventos sociais, o clima é de otimismo para as vendas de fim de ano. Conforme o presidente da ACI, Fábio Da Luz, existe uma demanda reprimida que começa a tomar corpo e influencia na volta do consumo. Com o início na próxima quarta-feira, dia 15, do horário especial de atendimento do comércio local, consumidor tem mais tempo para ir às compras.

Retomada dos eventos  anima comerciantes para  as vendas de fim de ano
Com a retomada das atividades sociais, consumidor volta às compras principalmente de roupas e calçados

Desfile natalino na Av. Uruguai abre a programação de Natal

Desfile com o tema Família, União e Esperança ocorre na noite da próxima quarta-feira, 15. Na oportunidade também inicia o horário especial do comércio

As principais avenidas da cidade estão enfeitadas para o Natal. A decoração, nova e moderna, foi feita com materiais recicláveis, tecidos, MDF e estruturas metálicas pela equipe da Secretaria de Educação, Cultura e Esporte. O Palácio Municipal está todo iluminado, com a Casa do Papai Noel e um Presépio em tamanho original.


A abertura da programação natalina, denominada de Natal Encantado, irá ocorrer no próximo dia 15, às 19h30min, com um desfile temático, na Avenida Uruguai. O evento contará com a participação de escolas de todas as redes de ensino, entidades e empresas. O tema será “Família, União e Esperança” e cada representação poderá usar da criatividade, seguindo o tema central do Desfile Natalino. Na noita ainda haverá a entrega da chave da cidade ao Papai Noel. 
Nesta data, também inicia a abertura do comércio em horário especial: durante a semana, até 22h; no sábado (19), até 18h; no domingo (19) das 18h às 22h; e na sexta (24) até 16h. 


Lembrando que a campanha “Minha compra da sorte” está em andamento e durante o horário natalino haverá edições extras da Tenda da Sorte, com sorteio no dia 18 de um vale-compras de R$ 1.100,00 e quatro vales de R$ 100,00. Concorre quem efetuar suas compras e ganhar as cautelas nas 141 empresas participantes.


O último sorteio será realizado no dia 11 de janeiro, encerrando a campanha de prêmios, quando serão sorteados vales-compras (entre R$ 250 a R$ 1.100); dois smartphones; duas smartTV 50’; duas motos Biz; e um ano de salário mínimo de R$ 1.100,00.

 

Retomada dos eventos sociais anima o comércio local e impulsiona vendas

Segmentos de confecção e calçados despontam na preferência dos consumidores

As vendas de Natal podem injetar mais de R$ 68,4 bilhões na economia brasileira, aponta levantamento da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), em parceria com a Offer Wise Pesquisas.


Segundo os dados, a expectativa é de que 77% dos consumidores, 123,7 milhões de pessoas, presenteiem este ano, retornando ao patamar de consumo pré-pandemia. O otimismo também é justificado pelo avanço da vacinação e a possibilidade de realizar encontros presenciais e celebrações de fim de ano.
Entre os produtos mais procurados as roupas seguem em primeiro lugar, com 61%, seguidas por brinquedos (37%), perfumes, cosméticos e calçados (36%) e acessórios (24%). A pesquisa ainda mostra que 36% dos entrevistados pretendem comprar um presente melhor, pagando mais caro.


Três de Maio segue a tendência nacional e os empresários do comércio local estão bastante otimistas com as perspectivas de vendas no período.
O presidente da Associação Comercial e Industrial (ACI), Fábio Da Luz, estima que o incremento nas vendas pode variar entre 10% e 15%. “Se fizer um paralelo com 2020, as vendas serão maiores, muito em função da pandemia estar mais controlada e os eventos sociais retornando aos poucos. Existe uma demanda reprimida que começa a tomar corpo e o consumidor está voltando a consumir. Temos uma perspectiva bem positiva, de um Natal das pessoas de volta às lojas; circulando no centro da cidade; voltando a se relacionar. E as confraternizações e os encontros familiares estão voltando a acontecer também”. 


A mesma opinião é compartilhada pelo presidente do Sindilojas, Dilson Mireski. “Os empresários se prepararam para o período e vemos pelo movimento no comércio, as pessoas saindo com sacolas; vendas estão sendo efetivadas. O setor de vestuário e calçados desponta nas vendas do Natal e da parte de eletrônicos também há procura”, destaca.

 

Presidente da ACI, Fábio da Luz, diz que empresários estão otimistas para as vendas de fim de ano

 

 

‘Tudo gira em torno dos eventos, inclusive o consumo’, diz empresário Neri Jesse

Depois de um fim de ano com poucos encontros e eventos sociais devido às restrições da pandemia, em 2020, as datas comemorativas de Natal e Ano Novo, deste ano, poderão ser vivenciadas em uma realidade diferente. 


Com o avanço da vacinação, e, consequentemente, a redução do número de casos de Covid-19, os eventos sociais, como formaturas, casamentos, aniversários e as tradicionais confraternizações de família e amigos no Natal e Reveillon estão sendo aguardadas com muita expectativa. E este novo cenário atual se nota também  no comportamento do consumidor, que volta às lojas em busca de roupas alegres e coloridas.


A empresária Denise Nedel reforça essa opinião. Para ela, no mesmo período do ano passado, as pessoas queriam cores mais discretas, e agora, procuram cores vibrantes e alegres. “Pode-se dizer que o colorido das roupas se reflete também no espírito do consumidor”, comemora Denise. 


Quanto ao consumo, a empresária diz que retomou praticamente a igual período anterior à pandemia, especialmente a busca por roupas de festa.
Já a empresária Josiane Henkes destaca que a procura por roupas e calçados para eventos vem ocorrendo desde novembro e continua agora no mês de dezembro. “Estamos com uma expectativa muito grande para as vendas de final de ano, com eventos, festas e encontros familiares acontecendo novamente. A venda de vestidos, blusas, macacões; bem como sandálias de salto e scarpins, está aumentando consideravelmente”, avalia. 


Outro empresário do ramo de vestuário e calçados Neri Jesse também está animado. “O consumidor quer gastar e está com vontade de voltar à vida normal. E nada melhor pra levantar o astral que se vestir bem, comer bem, encontrar os amigos. Estou muito confiante”, afirma.


 Para ele, os eventos como jantares, confraternizações, festas, etc, impulsionam as vendas. “Tudo gira em torno de eventos. E no momento não se tem tantas restrições”, declara.


A gerente de loja de confecções Márcia Ribeiro Crestani,  também comemora a alta nas vendas. “Novembro foi excelente e dezembro começou com tudo; mais fluxo de pessoas, compras maiores. E não só presentes, as pessoas estão comprando para consumo próprio também. Nossa expectativa é um crescimento em torno de 30% com relação ao ano passado”, ressalta.


Segundo a empresária do setor de bazar e decoração, Adriane Rambo, a procura por árvores e enfeites natalinos teve início em outubro e foi muito boa. “Agora os clientes já se direcionam mais para os presentes, principalmente os de amigo-secreto... e assim cada dia mais aumenta a procura também para as lembranças de Natal”, explica.


Adriane fala da magia da data e o desejo das pessoas em deixar a casa linda e enfeitada para receber amigos e familiares. “Nossa expectativa é boa, claro, se continuar assim com cuidados e as pessoas respeitando os protocolos, tenho certeza que vai ser um ano muito bom”, avalia.

Com a retomada das atividades sociais, consumidor volta às compras principalmente de roupas e calçados