Calor escaldante em plena primavera

Faltando quase três meses para o verão, o Noroeste gaúcho registra temperaturas próximas a 40 graus. Na tarde de ontem, em Três de Maio, o termômetro central da cidade marcava 38 graus

Calor escaldante em plena primavera
Ontem, nas primeiras horas da manhã, os termômetros já marcavam 28,8ºC. Às 14 horas, a temperatura chegou a 38ºC

Semana marcada por forte onda de calor

 

Depois de um setembro com pouca chuva, somando apenas 56 milímetros em Três de Maio, outubro inicia com temperaturas perto dos 40ºC

 

Temperaturas altas recordes para a primavera foram registradas em várias cidades brasileiras. Na terça-feira, 29 de setembro, o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia) registrou a maior temperatura no Brasil, de 43,4°C, em Nova Maringá, no Mato Grosso. Esta onda de calor vai persistir até pelo menos 8 de outubro e recordes históricos de calor poderão ser quebrados no país.


O Rio Grande do Sul também enfrentou condições de tempo atípico para o início da primavera (estação começou dia 22 de setembro), sob efeito do fenômeno La Niña. Novos extremos de temperatura, em um único dia, e grandes volumes de chuva, em curto período, podem ser registrados nesse trimestre.


A meteorologista da Somar Meteorologia, Cátia Valente, alerta que no trimestre outubro-novembro e dezembro (até a chegada do verão), o La Niña poderá influenciar diretamente na formação de menos chuva na região Sul do Brasil ao provocar uma mudança na dinâmica dos ventos e, consequentemente, no transporte de umidade. “Alerta para o risco de estiagem no Estado, por conta das chuvas abaixo da média. Com menores volumes de precipitação em todo o Estado, poderá haver prejuízos na preparação para as culturas de verão.”


Isso já vem sendo sentido desde setembro, quando, em Três de Maio, por exemplo, foram registrados apenas 56 milímetros, depois de um agosto com 192 milímetros de precipitação. A temperatura mais alta de setembro no município ocorreu no último dia do mês, com 37,1ºC, mas a sensação térmica ficou perto dos 40ºC.


Além do calor, a Metsul Meteorologia destaca que na estação deve haver maior frequência de tempestades, incluindo intensos vendavais e granizo. Ainda, segundo registros da meteorologia, os tornados mais graves dos últimos 20 anos na primavera no Rio Grande do Sul se deram na maioria sob La Niña ou Pacífico mais frio que a média.

 

A primavera traz o colorido das flores e embeleza a cidade