Matrículas na rede estadual de ensino de Três de Maio têm queda de 46% em uma década

Em pesquisa realizada pelo Semanal, junto a 17ª Coordenadoria Regional de Educação, houve uma redução de 1.049 estudantes matriculados na rede de ensino do estadual no município na última sécada. Em 2014, o número de matrículas foi de 2.265, enquanto em 2024 esse número caiu para 1.216

Matrículas na rede estadual de ensino de Três de Maio têm queda de 46% em uma década
No Instituto Estadual de Educação Cardeal Pacelli, o maior colégio da rede estadual de Três de Maio, a redução é de 28,9%. Em 2014, eram 844 alunos matriculados. Até o dia 2 de fevereiro, o número de alunos era de 600. A maior redução se deu nas séries do Ensino Fundamental

Nos últimos dez anos, Três de Maio e outros municípios da microrregião viram uma queda acentuada no número de estudantes matriculados na Rede Estadual de ensino. 

Segundo dados fornecidos pela 17ª Coordenadoria Regional de Educação ao Semanal, houve uma redução de 1.049 estudantes matriculados na rede de ensino três-maiense nos últimos 10 anos. 

Em 2014, o município contava com 2.265 estudantes na rede estadual. Em 2 de fevereiro de 2024, o número era de 1.216, uma queda de 46,31%. Essa tendência também se reflete em outras cidades da microrregião, com algumas delas enfrentando diminuições ainda mais expressivas.

Em Nova Candelária, por exemplo,  a redução é de 61,36% no mesmo período. O número de alunos caiu de 220 em 2014 para 85 em 2024, resultando em 135 alunos a menos. 

No municipío de Independência, a redução também passa dos 60%. Em 2010 eram 642 matriculados, agora são 253 estudantes matriculados, redução de 60,59%.

Em São José do Inhacorá houve uma diminuição de 58,91%, enquanto que em Boa Vista do Buricá a queda é de 32,62%.

Alegria foi o município com o menor recuo, apresentando uma diminuição de 20,96% no número de estudantes matriculados, passando de 334 em 2014 para 376 em 2024.

Nos seis municípios houve uma diminuição de 1.901 estudantes, saindo de 4.149 matriculados para 2.247, representando uma queda de 45,83% no número dos alunos, nos últimos 10 anos.

 

A Escola Estadual Professora Glória Veroneze (CIEP)  com uma média de 200 alunos matriculados, em 2022 passou a ser uma escola sob a mantença do município

 

Redução no número de alunos na região

De acordo com a coordenadora regional de Educação, Beatriz Santina Cancian Milbradt, dos 22 municípios que compõem a 17ª Coordenadoria Regional de Educação de Santa Rosa, atualmente há 11.700 alunos matriculados na Rede Estadual de Ensino. “Esse número poderá ser alterado até o início do ano letivo, pois ainda estamos em processo de matrículas e transferências. São 598 turmas em todos os níveis de ensino”, pontuou a coordenadora regional de educação, Beatriz.

Quando questionada sobre as variações no número de matriculados ao longo do período, a coordenadora explicou que isso se deve principalmente à mudança de mantença de escolas e à redução do número de alunos em algumas instituições. “Dois exemplos recentes temos em Três de Maio. A Escola Estadual de Ensino Fundamental Beno Meurer, que teve sua mantença alterada em 2018 e se tornou a Escola Municipal de Ensino Fundamental Bem Viver Caúna, e a Escola Estadual de Ensino Fundamental Professora Glória Veronese (CIEP), que em 2022 passou a ser municipal, agora chamada de Escola Municipal Cívico-Militar Caminhos Inovadores”, explica a coordenadora.

 

Número de estudantes matriculados na Rede Estadual de Ensino

Município 2014 2024 diferença %
Três de Maio 2265 1216 -1049 -46,31%
Independência 642 253 -389 -60,59%
Boa Vista do Buricá 558 376 -182 -32,62%
Alegria 334 264 -70 -20,96%
Nova Candelária 220 85 -135 -61,36%
São José do Inhacorá 129 53 -76 -58,91%
Total 4148 2247 -1901 -45,83%

 

Em 10 anos, 36 escolas a menos

Quanto ao número total de escolas, também houve uma redução ao longo dos últimos 10 anos. 

Em 2014, os municípios da 17a Coordenadoria Regional de Educação contavam com 87 escolas estaduais. Atualmente, esse número diminuiu para 51 escolas, além de quatro Núcleos Estaduais de Ensino de Jovens e Adultos (NEEJAs), representando uma redução de 41,38% no período.

 

Ensino Médio em tempo integral e permanência dos alunos nas escolas do estado são principais desafios da Educação 

Na busca por fortalecer o ambiente escolar e garantir uma educação de qualidade, a coordenadora regional da Educação, Beatriz, destacou os investimentos do Estado em escolas em pleno funcionamento. 

Em entrevista ao Semanal, ela enfatizou o compromisso do governo em proporcionar recursos tecnológicos, como os Chrome Books distribuídos aos professores e alunos.

Além disso, Beatriz ressaltou as melhorias estruturais, como a climatização de todas as escolas e o significativo aumento na qualidade da merenda escolar. Os gestores também foram beneficiados com cursos de formação e apoio constante por meio de programas de capacitação em Porto Alegre.

Um dos destaques do último ano foi o programa de tutoria, promovido pela Secretaria Estadual de Educação (Seduc) em 2023, visando fortalecer os avanços na aprendizagem. Recentemente, todas as escolas da 17ª região foram contempladas com o programa AGILIZA, que injetou mais de R$ 2 milhões em recursos.

Apesar dos avanços, Beatriz reconheceu os desafios atuais, especialmente a implementação do ensino em tempo integral no Ensino Médio e a questão crucial da permanência dos alunos na escola. Ela assegurou que a Seduc está empenhada em melhorar os índices de aprendizagem e fortalecer as escolas, inclusive com a oferta de classes de Educação Especial.

Na semana que antecede o início do ano letivo, entre os dias 5 e 9 de fevereiro, foram realizadas Jornadas Pedagógicas em escolas estaduais, visando preparar os profissionais para os desafios e oportunidades do novo ciclo de ensino.
As aulas na rede estadual de ensino iniciarão no dia 19 de fevereiro.

 

Coordenadora regional da Educação, Beatriz Santina Cancian Milbradt

 

Cardeal Pacelli inicia 2024 com quase 30% menos alunos do que em 2014

O Instituto Estadual de Educação Cardeal Pacelli, o maior colégio da rede estadual de Três de Maio, está se preparando para o início do ano letivo de 2024 com uma redução de 28,9% no número de estudantes matriculados em comparação a uma década atrás.

De acordo com a direção da instituição, em 2014, a escola contava com 844 alunos, enquanto atualmente o número de matriculados é de 600. Esta diminuição é observada em todos os níveis de ensino oferecidos pela escola: 204 estudantes no ensino fundamental, 345 no ensino médio e 51 na educação profissional.

Comparativamente, em 2014, a escola contava com 321 matrículas no ensino fundamental, 400 no antigo segundo grau e 123 no ensino técnico, totalizando 844 estudantes.

Se fossemos comparar ao ano de 2001, a queda seria maior. Nesse ano, eram 1.750 estudantes matriculados.  

O diretor da escola, Arlei Herkert, atribui essa redução a diversos fatores, incluindo mudanças na legislação educacional e uma diminuição geral no número de crianças. Ele observa que “a redução das matrículas do Ensino Fundamental é em virtude da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB) ter instituído que o Ensino Fundamental é competência do Município, gradualmente o Estado vem repassando essa responsabilidade, gerando assim a redução, bem como, hoje em dia as famílias possuem um número menor de filhos”.

Embora a escola continue a oferecer matrículas desde a 1ª série do Ensino Fundamental até a Educação Profissional, a quantidade de turmas por série diminuiu em comparação a 2014, refletindo a tendência de redução de alunos. 

Diretor Instituto Estadual de Educação Cardeal Pacelli, Arlei Herkert