Terça-feira, 11 de dezembro de 2018
Ano XXX - Edição 1536
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

Mulher achada morta em rio pode ter sido vítima de 'queima de arquivo'

09/11/2018 - Por Jornal Semanal
Tweet Compartilhar
Suspeita de envolvimento na morte de Célia Raquel Ferreira é traficante em Giruá
A suspeita no envolvimento do homicídio de Célia Raquel Ferreira, 34 anos, de Giruá, foi presa na manhã de quarta, 7, naquela cidade, numa ação conjunta entre policiais civis da Delegacia de Polícia de Três de Maio, Independência e Giruá. O corpo de Célia foi encontrado no leito do Rio Santa Rosa, no interior de Independência, com as mãos amarradas para trás e diversos disparos de arma de fogo no último dia 10 de setembro. 
Conforme o delegado João Vittório Barbato, após o trabalho de investigação, chegou-se ao nome dessa pessoa, cujo apelido é Vaca Pintada, que é ligada ao tráfico de drogas em Giruá.
"A vítima, Célia, era prostituta em Giruá e havia prestado depoimento na Polícia Civil e no Poder Judiciário dando informações sobre diversos traficantes de lá. Então, ela estava bastante visada. Dentre os traficantes denunciados, estava a Vaca Pintada. Célia pode ter sido vítima de queima de arquivo", alega Barbato.
A suspeita está presa preventivamente. Drogas, dinheiro e um  carro da família foram apreendidos. O veículo será submetido à perícia, pois há suspeita de que o corpo da vítima foi transportado nesse veículo. A mulher foi recolhida ao Presídio de Santo Cristo. "O caso continua em investigação, porque ela nega a autoria do crime", disse o delegado.



Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

30/11/2018   |
09/11/2018   |
09/11/2018   |
26/10/2018   |
19/10/2018   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS