Sábado, 17 de novembro de 2018
Ano XXX - Edição 1533
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

Borboleta solitária

01/11/2018 - Por ATMES
Tweet Compartilhar
Se eu pudesse ser a brisa que toca seus cabelos
E fazê-la perceber a suavidade do meu sentir
Se eu pudesse ser o sereno que toca seus lábios
E com um beijo poder então invadir 
Os sentidos que te fazem viver 
Os desejos que te fazem sonhar 
Me fixar no recôncavo dos teus instintos
Me apropriar da tua volúpia de amar 
Te prender ao meu mundo de amor 
Te levar ao pico do insaciável 
Se eu pudesse ser tua busca mais profunda 
Quando o lume do amor te procura 
Se eu pudesse ser o aroma, que te faz sentir mulher 
E habitar o labirinto do teu coração 
E quando a aurora do amor chamar por alguém 
Então tocar teu corpo, com a suavidade de uma flor 
Com a sutileza de uma pluma 
Então, te prenderás ao meu instinto 
Serás, a dona de minha alma 
Te darei o ontem como um sonho 
No presente, a vida da minha vida 
Do futuro, a esperança que serás minha 
Vem, vem voar no meu espaço 
E em meu rio, vem navegar 
Dormirás no meu abraço 
e até ao fim da vida, irei te amar.

Jorge W. Feistler 
05/06/2011 - livro Palavras que Brotam da Alma




Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

05/10/2018   |
06/09/2018   |
17/08/2018   |
06/07/2018   |
01/06/2018   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS