Terça-feira, 23 de outubro de 2018
Ano XXX - Edição 1530
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

Economia para consumo

28/09/2018 - Por João Seno
Tweet Compartilhar
À GUISA DE COMENTÁRIO - ESPERTEZA -  Por todo lado a esperteza. Estamos rodeados de espertalhões, que nos não tiram o olho de cima. São os que querem vencer e ganhar a vida sem fazer força e despender energia. Lá atrás já se dizia com todas as letras para esperteza, esperteza e meia. Por isso, é preciso ficar vigilante, de olho aberto e arregalado o tempo todo, para não ser pego no flagrante. A esperteza no bom sentido deveria ser incentivada, mas esperteza para pegar os incautos no contrapé, precisa ser varrida. Aliás, a esperteza vem sendo incentivada e posam de galã muitos espertos, que sabem ganhar a vida através de novas patranhas que aparecem todos os dias. Olho aceso, hein! 

DEU ENCRENCA - Muita gente não gostou das comemorações da Semana da Pátria e houve muita reclamação. E isso já aconteceu, no segundo ano consecutivo. Ainda mais, quando vem as comparações com as comemorações da Semana Farroupilha, que foram bombásticas. Agora, três semanas depois, vieram as explicações do Palácio Municipal, culpando os estabelecimentos de ensino pela ausência das comemorações cívicas. Tudo movido por um comentário acintoso de um repórter da comunicação social. Não sei o teor do comentário, mas mexeu com os ânimos. 

COMUNICADOR TEM LIBERDADE - Logicamente, o comunicador tem esta liberdade de fazer cobranças em nome da comunidade, que também tem o direito de cobrar. Como ex-professor e como comunicador sou favorável à comemorações cívicas na Semana da Pátria. O estudante é carente de civismo. Por isso, as oportunidades precisam ser aproveitadas. Diga não quem for contra.  

TEMPOS HAVIA - Em que a imprensa era convidada para opinar sobre as comemorações cívicas da Semana da Pátria. Talvez, pudessem influir até nas decisões e evitaria diatribes posteriores. Entendo que o comentário que foi ao ar não sirva como motivos para tumultos, porque, afinal de constas, precisamos todos olhar para o lado construtivo. E também é preciso respeitar a liberdade de comunicação.   

VOLTOU ATRÁS - Peleias ideológicas existem por toda parte. Aqui em Três de Maio é o eterno caso da antonomásia Cidade Jardim, que voltou sem flores, derrubando a placa Cidade Industrial do Leite. O levanta- placa-derruba-placa também acontece em Porto Alegre, com caráter ideológico. Voltou durante a semana,  a placa da Avenida Presidente Castelo Branco, no lugar da placa da Avenida da Legalidade e da Democracia, que durou quatro anos. Coisas, minha gente, que não levam a nada. Ou alguém ganha uma coisa com isso? 

DEMOCRACIA - Etimologicamente falando DEMOCRACIA significa governo do povo. Na verdade, o povo elege os seus representantes, mas não governa. Vamos convir, os governantes deveriam ouvir mais o povo e, com certeza, haveria muito mais acertos. Ou alguém duvida? 

FALTA RETORNO À ALTURA -  Estamos pagando altos impostos e taxas salgadas, que sobem cada vez mais. Praticamente 25% das receitas auferidas viram contribuições, mas o retorno em forma de benefícios é muito baixo. Por exemplo, qual o grau de segurança que tem o cidadão contra roubos e possibilidade de ataques de assaltantes? Vivemos em clima de insegurança total. 




Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

19/10/2018   |
11/10/2018   |
05/10/2018   |
21/09/2018   |
14/09/2018   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS