Sexta-feira, 14 de dezembro de 2018
Ano XXX - Edição 1537
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

Empoderamento da mulher

14/09/2018 - Por Yara Lampert
Tweet Compartilhar
Giselia Pyl - carinhosamente chamada de Gisa, palestrante e sexóloga - esteve no dia 5 em Três de Maio, para uma palestra realizada na Casa Café. O evento foi promovido pela loja Beleza Íntima. Na oportunidade, ela abordou o empoderamento, a libertação de mitos e novos ressignificados para a vida da mulher. Aproveitando o momento, fiz uma entrevista com Gisa, a qual trago para meus leitores. 
Confira:

A mulher está mais bem resolvida, tanto sexual como emocionalmente?
Algumas sim, mas a maioria está muito aquém, tanto na sexualidade quanto na emoção. No meu ver elas se vingam muito na sexualidade, quaisquer situações mal resolvidas já boicotam o sexo com o parceiro. Trazemos traumas, preconceitos, repressão e carga nas manifestações sexuais. Um dos pontos fortes da palestra é justamente a mudança de paradigma, ressignificar saindo da repressão, buscando equilíbrio - a entrega sem banalizar.

Como nasceu o termo empoderamento da mulher?
É um neologismo criado pelo educador Paulo Freire, significa "tomada de consciência", "delegação do poder" (de si), "emancipação" (própria).

Como recuperar o ritmo sexual depois que os filhos nascem?  
Muitas mulheres abandonam a sexualidade na relação, às vezes, pelo processo hormonal e, muitas vezes, por comodismo. Para recuperar, umas das dicas é ter consciência e ficar antenada, investindo e buscando estar entregue na relação. Mais do que nunca essa relação precisa criar anticorpos e se fortalecer juntos, pois uma terceira pessoa precisa dessa maturidade de ambos. 

Os idosos estão ficando cada vez mais ativos, tanto nos relacionamentos quanto na vida sexual? 
Sim, um lado positivo é que estão mais abertos, quebraram muitos paradigmas, muitos preconceitos, mas ao mesmo tempo, estão brincando com a sexualidade: o aumento das DST na terceira idade vem confirmar isso. 

Então, como melhorar a vida sexual na terceira idade?
Hoje a ciência vem contribuindo para o aumento da longevidade sexual. Cuidados com alimentação, exercícios físicos, exames periódicos e equilíbrio com as emoções, com certeza, a vida sexual vai melhorar muito.

Muitas mulheres sofrem por falta de libido, como mudar isso?
Estresse, alimentação e anticoncepcionais são os maiores vilões da libido. Então o cuidado é fundamental. 

Quais as dicas para aumentar a autoestima?
Cuidar os pensamentos, os sentimentos, as emoções; valorizar-se; cuidar com a autocrítica; acreditar em si e ter confiança; lidar com acertos e erros de forma leve; não descuidar da alimentação; exercícios físicos; jogar fora o que não é necessário (mágoas, ressentimentos, culpa, autovitimização...); fortalecer nosso lado positivo e maduro, e seguir em frente. 

Como a mulher pode ser mais feliz no seu relacionamento?
Todo relacionamento precisa ter entrega, despojamento, flexibilidade, tolerância, química e, principalmente, investimento. Focar no que realmente vale a pena, deixar as bobeiras de lado e investir no que a relação tem de melhor. "Enxergar o outro com os olhos da alma". 

Mulheres que estiveram presentes na palestra na Casa Café

FOTOS: DIVULGAÇÃO



Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

30/11/2018   |
23/11/2018   |
16/11/2018   |
09/11/2018   |
01/11/2018   |
01/11/2018   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS