Sexta-feira, 21 de setembro de 2018
Ano XXX - Edição 1525
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

A BNCC e nossos Super-Heróis

17/08/2018 - Por Jornal Semanal
Tweet Compartilhar
Finalmente em 20 de dezembro do ano de 2017 foi aprovada a nova Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Sem dúvida alguma, este foi um grande passo para nosso país caminhar em direção a um ensino humanizado que busca o desenvolvimento de cada pessoa. Esta foi a primeira vez que se chegou a um acordo sobre o que todas as crianças devem conhecer ao final de cada ano letivo. 
Além desta, existe outra novidade: 13 temas integradores foram incluídos neste novo texto da BNCC. Entre eles estão: Direitos da Criança e do Adolescente; Educação Financeira; Processo de Envelhecimento, Respeito e Valorização do Idoso; Educação das Relações Étnicos-raciais e Ensino de História e Cultura Afro-brasileira, Africana e Indígena; Diversidade Cultural, entre outros.
Mas, o que isto quer dizer? Quer dizer que, oficialmente, estamos buscando uma educação de qualidade e que contribua para que estas crianças possam ter uma vida melhor, mais igualitária e, com isso, construir um mundo melhor. Espetacular! 
Agora, pare por um minuto e pense: como nossas educadoras e educadores receberam essa novidade?
Receberam de braços abertos, é óbvio! Quem tem a educação como lema, aplaude tudo que possa colaborar para o crescimento e o desenvolvimento de uma sociedade melhor. Convivo diariamente com educadores e não me lembro de nenhum que tenha entendido esse novo texto da BNCC como algo desnecessário. Sabe por que eles são assim? Porque, na realidade, nossos professores, professoras, educadoras e educadores são verdadeiros Super-Heróis e Super-Heroínas! Digo isso porque é quase humanamente impossível dar conta de tudo que eles fazem nas condições e recursos que dispõem.  
Para quem nunca teve o prazer de ler, trago algumas informações do que contém a BNCC: 1) Todos os conteúdos que cada professor de cada área do conhecimento deve ensinar durante o ano letivo detalhando item por item. 2) Descreve cada competência e habilidade que deve ser desenvolvida em cada matéria e em cada ano letivo, e 3) Se juntarmos todo esse descritivo do Ensino Infantil, Fundamental e Médio temos mais de 1.500 páginas! Exatamente, mais de 1.500 páginas de conteúdos curriculares obrigatórios, com 13 novos temas integradores que, não necessariamente, foram abordados durante a faculdade, em um mundo completamente diferente do mundo de 20, 15, 10 ou até 5 anos atrás. 
Estes professores passam seus dias com alunos que nasceram com a internet e o celular ao lado do berço, que assistiam youtube ao invés de ouvir canções para dormir ou ficarem quietinhos. É um desafio sobre-humano. Eles precisam conseguir que os alunos se interessem pelas aulas, precisam superar a falta de recursos, fazer mágica para lidar com seus salários, ter um amor e um empenho absurdo para buscar se qualificar (porque infelizmente são poucas as escolas que se preocupam em qualificar seus professores) para abordar esses novos temas integradores, ter paciência com os alunos (às vezes com os pais) que não entendem que educação também tem que vir de casa e ainda fazer tudo isso com um imenso sorriso, carinho, força e energia  todos os dias. A Marvel, DC Comics, Disney e Hollywood que me desculpem, mas, para mim, esses professores brasileiros são os verdadeiros Super-Heróis!
Ana Pregardier
https://www.intusforma.com.br/ 
ana.pregardier@intusforma.com.br 




Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

14/09/2018   |
06/09/2018   |
31/08/2018   |
27/07/2018   |
13/07/2018   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS