Sábado, 18 de agosto de 2018
Ano XXX - Edição 1520
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

Operação Android cumpre 104 ordens judiciais em 22 municípios gaúchos

27/07/2018 - Por Jornal Semanal
Tweet Compartilhar
Foram presas 43 pessoas e três adolescentes acabaram apreendidos. Em Três de Maio, foi presa uma traficante - foragida da Operação Contra Veneno -, que tem conexão com a Operação Android, explica delegado Barbato

Em mais uma ação contra a guerra ao tráfico de drogas no Estado, a Polícia Civil deflagrou na última terça-feira, 24, a Operação Android, uma investigação por força-tarefa desencadeada a partir da Delegacia de Polícia Regional de Três Passos. A ação foi desenvolvida para desmantelar crimes de tráfico de drogas praticados por indivíduos integrantes de organização criminosa dentro de casas prisionais da Região Celeiro. 
A ação foi executada por aproximadamente 200 policiais civis, com o apoio integrado de 100 policiais militares e dez policiais rodoviários federais, e emprego de mais de 100 viaturas e o helicóptero da Polícia Civil.
104 ordens judiciais foram cumpridas, 43 mandados de prisão e 61 mandados de busca e apreensão domiciliar em 22 municípios; dentre eles, Independência, São José do Inhacorá e Três de Maio. 
Embora a maioria dos mandados tenha sido cumprida em residências, o principal alvo da operação está atrás das grades: presidiários que seguem comandando ações criminosas de dentro das cadeias. Eles seriam responsáveis por fazer o elo entre o Vale do Sinos e a Região Noroeste. Por isso, também foram cumpridas ordens de prisão preventiva em casas prisionais de Ijuí, Charqueadas, Montenegro, Três Passos, Lagoa Vermelha e Carazinho. "Não havia cidade na região em que não houvesse a presença desse grupo criminoso. Boa parte da comunidade nem conhecia a periculosidade desse grupo e está sabendo agora, por conta dessa ação", afirmou o delegado Vilmar Schaefer, que coordenou as investigações na região.
Prisão em Três de Maio está ligada à Operação
A operação contou com apoio de policiais de Três de Maio, como explica o delegado João Vittório Barbato, da Delegacia de Polícia Civil. Contudo, ele ressalta que na cidade ocorreu somente uma prisão, na manhã de terça, de uma traficante, que na verdade, estava foragida da Operação Contra Veneno (desencadeada pela Polícia Civil de Três de Maio em novembro de 2017), que possui conexão com a Operação Android.  
A mulher, de 27 anos, possui vários antecedentes e dois mandados de prisão por envolvimento no tráfico. Ela foi conduzida ao Presídio Estadual de Santo Cristo. Conforme o delegado, as duas operação estão conectadas. "Também estamos investigando se as últimas tentativas de homicídio (e os homicídios) que ocorreram na cidade podem ter relação, visto que todos os casos estão ligados ao tráfico. O tráfico que ocorre no interior, geralmente tem conexão com Porto Alegre. Existe uma disputa de espaço entre as grandes facções, que acabam agindo nas cidades do interior também", revela o delegado. Em Três de Maio, segundo Barbato, outras ações estão sendo realizadas na tentativa de elucidar os fatos relacionados ao tráfico no município.

Sobre a Operação Android
As investigações iniciaram em julho de 2017 e, nesse período, um total de 62 constrições cautelares pessoais foram realizadas com 55 prisões de adultos e sete adolescentes infratores foram apreendidos em dezenas de ações que ocorreram em municípios da Região Celeiro e em outras cidades. 

Presos na operação. As drogas enviadas para a região Noroeste eram oriundas do Vale dos Sinos. Em cada cidade, os traficantes locais abriam bocas de fumo; causando disputa de territórios de tráfico e ajustes de contas

FOTO: ASCOM POLÍCIA CIVIL/DIVULGAÇÃO




Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

03/08/2018   |
06/07/2018   |
06/07/2018   |
08/06/2018   |
18/05/2018   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS