Quarta-feira, 20 de junho de 2018
Ano XXX - Edição 1512
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

CARIJO DA CANÇÃO GAÚCHA - Música com letra de Marcelo Paz Carvalho e Zé Renato Daudt conquista o 3º lugar no geral

08/06/2018 - Por Jornal Semanal
Tweet Compartilhar
Milonga 'O Nosso Legado' teve melodia de Marcelinho Carvalho, de Cruz Alta, e interpretação de Juliano Moreno, de Santana do Livramento

O compositor e instrumentista Marcelo Paz Carvalho, de Três de Maio, conhecido como Mixaria, teve uma música com letra de sua autoria premiada com o 3º lugar (Troféu Erva-Mate) na categoria geral do Carijo da Canção Gaúcha, de Palmeira das Missões. A milonga "O Nosso Legado" foi escrita em conjunto com Zé Renato Daudt, de Porto Alegre.
Um dos mais tradicionais festivais nativistas do Rio Grande do Sul e considerado patrimônio cultural do Estado, o Carijo esteve neste ano em sua 33ª edição e foi realizado entre os dias 31 de maio e 3 de junho.
Além do 3º lugar no geral (que, além do troféu, teve prêmio de R$ 4 mil), a música venceu como melhor arranjo instrumental, recebendo o Troféu Cancheador. "A obra destaca os valores herdados dos avós e passados de pai para filho", diz Mixaria, 44 anos, que é médico-veterinário.
A melodia foi de Marcelinho Carvalho, de Cruz Alta, e a canção foi interpretada por Juliano Moreno, de Santana do Livramento. Atuando desde 2005 na composição de músicas, Mixaria dá detalhes sobre o processo criativo da letra de "O Nosso Legado".
"Eu estava indo tocar na Coxilha Nativista, de Cruz Alta, e escutava uma entrevista no rádio. O entrevistado falou no termo 'legado' e aí me veio a inspiração, e então já fui gravando no celular os versos que me vinham à cabeça. Depois, numa roda de mate com o Zé Renato, que é meu parceiro musical de longa data, terminamos de alinhar a obra", relata o compositor.

Premiações em outros festivais
Mixaria toca violão e gaita botoneira e atualmente integra o Grupo Parceria Flor de Maio, que tem feito diversas apresentações na região.
O conjunto se originou do tradicionalista Grupo de Arte e Cultura Flor de Maio, que realizou em abril do ano passado, dentro da programação da 15ª Expofeira do Agronegócio, o 1º Festival da Canção Nativa Flor de Maio, que foi sucesso de público. A segunda edição do festival, que ocorrerá no próximo ano, já está marcada, também para abril, igualmente dentro da programação da Expofeira.
Além do Carijo da Canção Gaúcha, Mixaria já foi premiado (como compositor e/ou instrumentista) em outros festivais, como o Musicanto Sul-Americano de Nativismo, de Santa Rosa, o Canto Nativo, de Santo Augusto, a Vigília do Canto Gaúcho, de Cachoeira do Sul, a Escaramuça da Canção Gaudéria, de Triunfo, a Tertúlia Musical Nativista, de Santa Maria, e o Comparsa da Canção Nativa, de Pinheiro Machado, entre outros.

Em pé, Aparício Maidana (contrabaixo), Juliano Moreno (intérprete), João Decker (bandoneón) 
e Marcelinho Carvalho (violão solo). À frente, Marcelo Paz Carvalho, o Mixaria (violão base), 
e o compositor Zé Renato Daudt

FOTO: DIVULGAÇÃO



Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

08/06/2018   |
01/06/2018   |
01/06/2018   |
25/05/2018   |
25/05/2018   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS