Quarta-feira, 15 de agosto de 2018
Ano XXX - Edição 1520
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

O Dia das Mulheres serve para que a gente pare para pensar

09/03/2018 - Por Jornal Semanal
Tweet Compartilhar
Boa parte das homenageadas não se sente muito à vontade com as comemorações do Dia Internacional das Mulheres. Vocês, rapazes, não têm ideia de quantas rosas acompanhadas por "pensamentos" abarrotam nossas caixas de mensagens durante estes dias. Corações, borboletas, imagens do pôr do sol e todos os matizes que vão do rosa-bebê ao roxo-funeral costumam ser convocados a fazer fundo para as frases que celebram o fato de que metade da humanidade é de um jeito e não de outro. E, como nem todas gostamos das mesmas cores e dos mesmos poemas (somos tantas e tão diversas!), é natural que muitas não se sintam representadas por tanta fofurice.
Mas esse é, literalmente, o lado "perfumaria" da data. Podem me mandar rosas dentro de corações e todos os versinhos fofos da internet enrolando bombons de cereja que eu não vou achar que a data deveria ser extinta para efeitos de igualdade entre os sexos. 
Por mais que pareça o contrário, o verdadeiro objetivo do Dia das Mulheres não é obrigar os homens a nos mandar flores ou fazer com que mulheres que ralam o dia inteiro sem nenhum glamour se sintam de alguma forma especiais pelo menos uma vez por ano. O Dia das Mulheres serve para que a gente pare para pensar. Pensar que o país que tem mulheres que são profissionais de referência em todas as áreas tem também a menina que não consegue terminar os estudos porque engravidou cedo, a mãe que sofre calada a violência do companheiro, a empregada que é assediada pelo patrão. 
A luta pela educação e pela igualdade de oportunidades no trabalho, o combate à violência doméstica e ao assédio, o direito de sair na rua sem medo, tudo isso não melhora apenas a vida das mulheres, mas de todo mundo. Direitos das mulheres nada mais são do que direitos humanos. Qualquer homem lúcido está do nosso lado nessas batalhas. Mas, me perdoem o sexismo, nessa guerra somos nós os generais: mulheres empresárias, mulheres que atuam na política, mulheres que têm espaço na imprensa, mulheres que, de uma forma ou de outra, atuam na sociedade e podem fazer alguma diferença. Você, leitora.
O Dia das Mulheres serve para que a gente fale, sempre e mais uma vez, exatamente sobre tudo aquilo que não é cor-de-rosa.

Cláudia Laitano - Colunista Gaúcha ZH




Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

27/07/2018   |
13/07/2018   |
15/06/2018   |
01/06/2018   |
25/05/2018   |
20/04/2018   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS