Terça-feira, 20 de fevereiro de 2018
Ano XXIX - Edição 1495
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

Cotrimaio fecha 2017 com resultado superior a R$ 7 milhões

19/01/2018 - Por Jornal Semanal
Tweet Compartilhar
Fábrica de rações da Cotrimaio produz mensalmente em torno de 1,5 mil toneladas

Em atividade desde abril, fábrica teve sua solenidade de inauguração na última sexta

A Cotrimaio realizou na manhã da última sexta, 12, a solenidade de inauguração da fábrica de rações da cooperativa, localizada junto à sua unidade de recebimento de grãos do Bairro Guaíra, em Três de Maio - a marca das rações é Raízes.
Já em atividade desde abril do ano passado, a fábrica opera em um turno e, assim, tem uma capacidade de produção mensal de aproximadamente 1,5 mil toneladas - o que seria dobrado caso ela viesse a funcionar em dois turnos.
Na inauguração, o supervisor de produção da fábrica, Cleber Gasparotto, explicou que as rações Raízes são para bovinos - tanto para os de corte quanto para bovinos leiteiros, para as mais diferentes idades -, suínos e aves.
"Sobre as matérias-primas das rações, usamos farelo de soja, milho e uma fonte de fibra, a casquinha de soja", contou Cleber, que é médico-veterinário e especialista em nutrição de bovinos leiteiros.
"Desde o início da produção da fábrica foram feitas melhorias e elas continuam sendo feitas, mas o ponto de equilíbrio que encontramos foi produzir a ração com essas matérias-primas. Então, não buscamos fontes de matérias-primas inferiores a essas. Vocês que são produtores rurais sabem que hoje as melhores fontes para produzir ração são farelo de soja e milho", acrescentou.
O presidente da Cotrimaio, Silceu Dalberto (esq.): 'Não vamos vender preço, vamos vender qualidade'

Análises semanais e rastreabilidade
As rações Raízes são vendidas de duas formas - ensacadas e a granel. No segundo caso, há caminhões terceirizados que fazem a entrega diretamente aos produtores.
Cleber também falou sobre o controle de qualidade e a rastreabilidade da ração. "Semanalmente, são enviadas amostras dos produtos para laboratório, para serem feitas análises das matérias-primas e da ração", disse.
"Quanto à rastreabilidade, de cada ração produzida que sai daqui, seguramos uma amostra. Diante de qualquer problema que essa ração venha a causar, teremos um controle e teremos como saber para onde essa ração foi, em quais propriedades está, para, assim, tomarmos as atitudes", complementou.
O prefeito Altair Copatti declarou que, "para nós de Três de Maio, esse empreendimento significa muito". "Significa emprego, significa renda, significa também recursos para o município e significa aquilo que todos nós estamos acompanhando, o trabalho desenvolvido pelo Silceu (o presidente Silceu Dalberto) e por toda a cooperativa", avaliou.
"É um processo lento, sofrido, mas que está colocando novamente a nossa cooperativa nos trilhos, a recuperando, e temos certeza absoluta de que ela vai se manter no topo, prestando serviços aos associados e contribuindo de maneira decisiva para o desenvolvimento da nossa região", disse.

O supervisor de produção da fábrica, Cleber Gasparotto
Semanalmente, são enviadas amostras dos produtos para laboratório', disse, sobre o controle de qualidade

Prefeito Altair Copatti elogiou o trabalho da direção da Cotrimaio e analisou que a condução 
durante o processo de liquidação extrajudicial 'está colocando novamente a nossa cooperativa nos trilhos'

Foco na qualidade
O presidente Silceu Dalberto destacou a importância de a cooperativa sempre buscar a qualidade. "Não precisamos fazer tanto, em quantidade, mas vamos buscar sempre fazer o melhor. A Cotrimaio precisa ganhar com qualidade. Não vamos vender preço, vamos vender qualidade", afirmou.
Silceu ainda ressaltou que 2017 foi bastante positivo para a cooperativa. "Quem acompanhou as notícias do último ano no Brasil viu que foram ruins, tantas coisas ruins acontecendo, mas a Cotrimaio já começou a aprender com coisas ruins cinco anos atrás", mencionou.
"E ela aprendeu a administrar isso e, mesmo no quadro ruim, fazer coisas boas. Nada está salvo, mas tudo está muito bem encaminhado, graças a todos", finalizou.
Após os pronunciamentos, houve visitação às instalações da fábrica - que, atendendo às normas de segurança, não estava em funcionamento naquele dia, especificamente para o evento. A solenidade de inauguração integrou as comemorações dos 50 anos da cooperativa, que serão completados em 2 de fevereiro.

Fábrica da cooperativa se localiza junto à sua unidade de recebimento de grãos do Bairro Guaíra, em Três de Maio

Cooperativa fechou 2017 com resultado de mais de R$ 7 milhões

Por outro lado, associados aprovaram a renovação da liquidação extrajudicial

A Cotrimaio encerrou 2017 com um resultado positivo superior a R$ 7 milhões. Este e outros números do desempenho financeiro da cooperativa no último ano, bem como as ações desenvolvidas pela direção, foram apresentados aos associados em assembleia ordinária realizada na tarde de sexta, no salão paroquial católico, onde antes havia sido servido almoço.
Em 2017, a Cotrimaio teve um faturamento na ordem de R$ 379 milhões. Para este ano, a meta é alcançar R$ 442 milhões. "É um número relativamente desafiador, mas que, se fizermos um trabalho de planejamento, será possível alcançar", declarou o diretor de negócios, Sérgio Oliveira. As contas apresentadas foram aprovadas pelos associados.
Na sequência, houve uma assembleia extraordinária, quando os participantes conheceram o novo modelo de pagamento aos credores da cooperativa, especialmente aos associados. O novo formato vai permitir acelerar a quitação dos passivos. Na mesma assembleia, também foi aprovada a renovação (por mais dois anos) da liquidação extrajudicial com continuidade de negócios.
O diretor de negócios, Sérgio Oliveira: meta de faturamento de R$ 442 milhões em 2018

FOTOS: MURIAN CESCA



Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

16/02/2018   |
09/02/2018   |
02/02/2018   |
02/02/2018   |
02/02/2018   |
02/02/2018   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS