Quarta-feira, 13 de dezembro de 2017
Ano XXIX - Edição 1487
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

AVALIAÇÃO DO MEC - Pelo quinto ano consecutivo, Setrem é a 1ª colocada entre as faculdades da região Fronteira Noroeste

01/12/2017 - Por Jornal Semanal
Tweet Compartilhar
Destaque principal dos resultados vai para o curso de Agronomia, que teve novamente um CPC 4, com evolução bastante significativa, também se destacando entre os seis melhores do RS

A avaliação do Ministério da Educação (MEC) coloca a Faculdade Três de Maio (Setrem) como a 1ª colocada entre todas as faculdades da região Fronteira Noroeste do Rio Grande do Sul pelo quinto ano consecutivo.
Este resultado foi obtido por meio dos Indicadores de Qualidade da Educação Superior 2016, que revelam, em uma escala de 1 a 5, a avaliação dos cursos de graduação e das instituições de educação superior brasileiras.
O Índice Geral de Cursos (IGC) obtido pela Setrem foi 3, e o IGC contínuo, que detalha a pontuação de cada instituição, a colocou acima de todas as demais faculdades da região.
Segundo o diretor-geral da instituição, Sandro Ergang, todos os cursos estão, ano a ano, crescendo nos indicadores, fazendo com que o IGC da Setrem aumente. "Nosso objetivo é chegar ao conceito 4 e, com a dedicação de todos, em breve alcançaremos", destaca.

Os indicadores de qualidade do ensino superior
Ergang ressalta que a avaliação do IGC abrange vários fatores. "Este índice avalia infraestrutura, práticas pedagógicas, prova do Enade e também questões de regime de trabalho e qualificação do corpo docente. Tudo isso compõe uma nota de cada um dos cursos superiores, que passam por avaliação trienal. É a média das notas de cada um dos cursos que compõe o IGC da Setrem", complementa.
São três os indicadores de qualidade da educação superior: Conceito Enade (IDD), Conceito Preliminar de Curso (CPC) e Índice Geral de Cursos Avaliados da Instituição (IGC).
Eles mantêm relação direta com o Ciclo Avaliativo do Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade) e, portanto, são avaliados segundo as áreas de avaliação vinculadas a um dos três ciclos. Os cursos da Setrem que participaram do Enade em 2016 foram Enfermagem e Agronomia. Ambos tiveram crescimento em seus CPCs.
De acordo com o coordenador do curso de Enfermagem, Gilberto Caramão, para a Enfermagem, é importante a elevação da nota e os motivos que levaram isso a ocorrer.
"Um dos principais é a qualificação de nosso corpo docente. Hoje temos um número maior de doutores no curso e isso qualifica ainda mais o ensino dispensado a nosso acadêmico. Aliado à infraestrutura e aos demais fatores avaliados, isso garante a qualidade de nosso ensino e representa o grande comprometimento que existe há 16 anos da Enfermagem Setrem com a comunidade", avalia.

Agronomia da Setrem está entre os melhores do Estado e do País
O destaque principal dos resultados vai para o curso de Agronomia, que teve novamente um CPC 4, com evolução bastante significativa, também se destacando entre os seis melhores do RS.
Conforme o pesquisador institucional da Setrem, Mauro Nüske, o diferencial nessa composição é o IDD, que compara como o aluno da Agronomia entrou no curso a partir de sua nota do Enem e como ele sai do curso a partir de sua nota do Enade. "Esse índice coloca o curso de Agronomia entre os cinco melhores do Brasil e como o melhor do Rio Grande do Sul. É isso que os acadêmicos e egressos da Agronomia Setrem levam da instituição: destaque em níveis estadual e nacional", exalta Nüske.
Ergang reitera que esta conquista justifica ainda mais a Agronomia da Setrem como um dos cursos mais procurados. "O curso vem se consolidando, ano após ano, avaliação após avaliação, como um dos melhores do Brasil. Foi nesta agregação de conhecimento da evolução do aprendizado do acadêmico que a instituição obteve o maior destaque. Mas este não foi o único índice positivo, pois crescemos em muitas questões avaliadas. Estamos orgulhosos do curso de Agronomia e também da Enfermagem, que igualmente obteve crescimento nas notas", ressalta o diretor.
Coordenador do curso de Agronomia, o professor Marcos Caraffa enfatiza que o resultado do Enade é um motivo de muito orgulho de todo o corpo docente e discente do curso.
"É uma conquista institucional extremamente importante. Estamos cientes de que as coisas não acontecem por acaso. Não existe sorte, existe consequência. Entendo que este resultado é a consequência do trabalho de todos os colegas docentes e dos acadêmicos, no sistema ensino-aprendizagem na forma pedagógica como vimos trabalhando, que tem surtido excelente efeito. Isso não impede que nos mantenhamos na melhoria contínua que buscamos a todo momento", destaca o coordenador.

No registro: Mauro Nüske, Sandro Ergang, Gilberto Caramão e Marcos Caraffa

FOTO: PAULO VITOR DANIEL/SETREM/DIVULGAÇÃO




Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

08/12/2017   |
08/12/2017   |
01/12/2017   |
01/12/2017   |
20/10/2017   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS