Quarta-feira, 13 de dezembro de 2017
Ano XXIX - Edição 1487
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

Gabrielli Siqueira Dala Vechia

10/11/2017 - Por Jornal Semanal
Tweet Compartilhar
Idade: 28 anos
Natural de: Três de Maio 
Reside em Brasília (DF), há pouco mais de 2 anos
Filha de: Celia e Jaires Dala Vechia
Escolaridade: Jornalista pela Universidade Federal de Santa Maria e Mestre em Comunicação e Cultura Contemporâneas pela Universidade Federal da Bahia
Profissão: Jornalista
Leia-se: Assessora de Comunicação da Força Aérea Brasileira
Se pudesse mudar de profissão, seria: não me imagino atuando em outra área
Jamais poderia trabalhar como: qualquer profissão na área de saúde
O que mais gosta em seu trabalho: a possibilidade de conhecer pessoas, lugares e contar histórias. Também que nenhum dia é igual o outro; não há rotina.
Como você se define: alguém que procura fazer sempre o melhor de si, qualquer que seja a tarefa que me tenha sido conferida
Que momento da sua vida você escolheria para reviver: meu intercâmbio acadêmico em Portugal, em 2010
Qual a lembrança mais marcante da sua infância: passar horas jogando vídeo game com meu pai - aqueles consoles de fita, que às vezes, precisava soprar para voltar a funcionar 
O que gostaria de ter sabido antes: que os problemas têm a medida da importância que damos a eles. 
Livro que mais marcou: entre os mais recentes, A guerra não tem rosto de mulher, de Svetlana Aleksievitch
O melhor conselho que já recebeu: "Estuda, filha"
Time: Grêmio
Hábito que não abre mão: chimarrão
Um hábito que quer se livrar: gostaria de passar mais tempo offline, estou sempre conectada
Não sai de casa sem... um livro para ler quando há oportunidade
Prato preferido: lasanha do meu pai
O que não pode faltar na sua geladeira: ovos, porque é a única coisa que sei cozinhar
Paisagem que mais impressiona: é quase um clichê, mas Paris é a coisa mais incrível que eu já vi
Opinião sobre redes sociais: uma ótima ferramenta que revolucionou os modos de se relacionar. Hoje uma denúncia do cidadão no Facebook pode ganhar tanta relevância quanto o que se diz na imprensa. As pessoas têm voz. 
O negócio do futuro é: qualquer um que forneça serviços e produtos personalizados, com respeito ao meio ambiente e que ofereça canais de comunicação para ouvir seus clientes.
Queixa de consumidor: o descaso de algumas empresas com o pós-venda
Sonho de consumo: viajar até ficar com vontade de voltar para casa
Três de Maio é... lugar de gente trabalhadora, onde tenho minhas raízes e construí minha índole. 
Seus aplausos vão para: meus maiores exemplos de luta, ética, honestidade e amor - meus pais.  
Nota zero para: gente que vive de aparência




Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

08/12/2017   |
01/12/2017   |
24/11/2017   |
17/11/2017   |
03/11/2017   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS