Terça-feira, 12 de dezembro de 2017
Ano XXIX - Edição 1487
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

Notas Sandro Rambo

29/09/2017 - Por Sandro Rambo
Tweet Compartilhar
HORIZONTINA - O contorno viário de Horizontina, ligando as rodovias estaduais 305 e 342, foi o tema na Secretaria dos Transportes do Estado, com o vice-prefeito Jones Cunha, o vereador Diogo Weiss e os deputados estaduais Eduardo Loureiro e Aloísio Classmann. O encontro buscou agilizar a liberação de recursos do convênio firmado com o governo do Estado em 2010. O custo da obra é R$ 20 milhões, sendo R$ 7 milhões do Estado e R$ 13 milhões da Prefeitura e também da empresa John Deere, que já manifestou apoio para que o contorno viário se torne realidade.

SETEMBRO AMARELO - É hoje  29, a caminhada do Setembro Amarelo.  A saída será as 16h, em frente à Prefeitura, fazendo o percurso pela Avenida Uruguai até a rótula com a Avenida Santa Rosa, de onde retornarão para a Prefeitura. Em caso de chuva, o evento será cancelado.

IDENTIFICAÇÃO DE RUAS I - Placas de identificação de ruas com os nomes errados causaram polêmica em Três de Maio. Os equívocos ocorreram em nomes de duas Travessas: Pedro Garrafa, que recebeu o nome de "Paulo Garrafa" e Bruno Dockhorn, a qual foi identificada como "Bruna Becknorhn" (fixada na esquina com a Avenida Uruguai).

IDENTIFICAÇÃO DE RUAS II - O secretário de Habitação e Urbanismo, Fernando Trage, informou ao Semanal, que "o município de Três de Maio concedeu uma permissão para que uma empresa de Placas e Lixeiras, de Chapecó, Santa Catarina, visite o comércio e indústrias locais, para oferecer seus serviços. As empresas locais que tiverem interesse em fazer o patrocínio das placas de sinalização viária, aproveitam e divulgam seu comercial na placa". Ou seja, portanto, foi a empresa catarinense que cometeu o erro no nome das placas.

IDENTIFICAÇÃO DE RUAS III - Além de muitos considerarem uma falta de respeito com pessoas que fizeram parte da história do município, teve gente que questionou porque não foi contratada uma empresa local de serigrafia para prestar esse serviço. Trage esclarece que a prefeitura não contratou ninguém e não pode contratar sem licitação. E que a empresa catarinense "tem as ferramentas e estruturas adequadas para prestar esse tipo de serviço", mas que falhou e "já corrigiu o erro". O secretário destaca que "tem responsabilidade e compromisso com a população três-maiense, e pode falhar por ação, mas não por omissão; e, se cometer alguma falha ou erro, está pronto para corrigir". Outra  pergunta: porque trocar as placas que ainda estavam em boas condições? Todas as ruas serão identificadas? Na minha opinião, a Prefeitura deveria avaliar a necessidade de trocar ou não e, talvez, consultar a ACI/Sindilojas. Registro ainda que muitas outras ruas de Três de Maio necessitam de identificação. 

HÁ 43 ANOS - O dia 29 de setembro traz lembranças tristes para a aposentada Líbera Sabino da Silva, 78 anos, assim como para muitos três-maienses. Na data, ocorreu uma grande tragédia, que vitimou cinco pessoas, entre elas, quatro integrantes do conjunto Sul a Norte de Três de Maio. Confira reportagem,  nesta edição. 



Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

08/12/2017   |
01/12/2017   |
24/11/2017   |
17/11/2017   |
10/11/2017   |
03/11/2017   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS