Sexta-feira, 20 de outubro de 2017
Ano XXIX - Edição 1479
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

Economia para consumo

29/09/2017 - Por João Seno
Tweet Compartilhar
À GUISA DE COMENTÁRIO - OPORTUNIDADE - Quando a oportunidade aparece, é preciso abraçá-la. O ruim é quando ela não aparece. Até no futebol se fala em aproveitar a oportunidade. Não se pode desperdiçar as oportunidades que aparecem, sob pena de se perder o jogo. Na vida de cada um isso é muito mais significativo. Em tempos de vacas magras as oportunidades mínguam ainda mais. E, por isso, é preciso abrir os olhos e ficar sempre atento. Temos muitos jovens, muitos cidadãos que buscam trabalho e não acham. Faltam oportunidades, apesar de que as condições desenvolvimentistas já melhoraram em relação aos últimos anos, que foram catastróficos, por causa de maus governantes e péssimos administradores públicos na governança. Os que estão bem de vida e aqueles que estão confortavelmente bem entronizados num bom emprego, sequer sabem o que sente alguém que busca a sua oportunidade, nem que seja modesta. O ideal seria que todos tivessem a sua oportunidade.

NÓS OS HONESTOS ESTAMOS SENDO DEBOCHADOS PELOS SAFARDANAS. 

LONGE DE NÓS IDEOLOGIAS - Deixa isso para as universidades, para os pensadores. Nós aqui no interior precisamos ensinamentos em busca do desenvolvimento e da união comunitária em busca de melhores tempos. Ideologias não dão emprego, não enchem barriga e nem favorecem o crescimento econômico. Por isso, nada resolvem palestrantes trazidos para aqui desovar conteúdos ideológicos. O nosso amado Rio Grande é um exemplo disso: muitos governantes estiveram preocupados mais com a implantação de ideologias do que com o desenvolvimento e deu no que deu. Hoje, estamos em situação falimentar. Somos o sexto Estado no ranking nacional, atrás de Santa Catarina, Paraná e Mato Grosso. Nas pequenas comunidades a plantação de ideologias é esparramar a cizânia. Precisamos de palestras  sobre Educação, iniciativa empresarial, segurança, sem conteúdo ideológico. 

COMUNIDADE CENTENÁRIA - Três de Maio é uma comunidade centenária. Sua colonização iniciou no início do século passado, quando aqui aportaram os primeiros migrantes, vindos das colônias velhas. O objetivo era ocupar as terras, cobertas de matas, ainda incultas. Implantou-se aqui a agricultura de pequenas propriedades, cerca de 25 hectares, uma colônia de terras. E ao longo dos anos crescemos, graças a administrações sóbrias e ordeiras.

PRIMEIRO QUEM GANHA MENOS - Agora, finalmente, o governo do Estado acertou na mosca: primeiro pagar quem ganha menos - professores e policiais. Evidentemente, vai haver grita de outras categorias e, talvez, até greve, mas o governador mostrou sua sensibilidade com os menos favorecidos, coisa que deveria ter tido desde o começo. 

PT VAI TER PLANO B - Com a iminência da condenação e prisão de Lula, envolvido em  denúncias de corrupção, o PT já  estuda a viabilidade de um plano B para as eleições de 2018, com o nome  de Fernando Kassab, ex-prefeito de São Paulo, praticamente descartado. Há negociações com outros partidos de esquerda, despontado Ciro Gomes, candidato do PDT. O PDT ESTÁ COM O PÉ QUE É UM LEQUE, ESPERANDO A INCOMPATIBILIDADE ELEITORAL DO LULA, PARA ADENTRAR NA BRECHA. 

CULTURA DO TRIGO NA MIRA- A mais importante cultura de inverno, o trigo, em algumas regiões já está entrando na fase de maturação, como é o caso de nossa região. Em outras regiões, o cereal está na fase de floração e espigamento. Não foi um ano de ouro para o cereal-rei. Houve muita chuva, no começo, depois faltou chuva e fez pouco frio e bastante calor. Agora, esperar a produtividade e tempo favorável na colheita. 

OS DEFENSORES DO "FORA TEMER" SÃO OS MESMOS QUE QUEREM DE VOLTA LULA, DILMA E TODA TURMA QUE INFERNIZOU OS ÚLTIMOS 13 ANOS. 



Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

13/10/2017   |
06/10/2017   |
22/09/2017   |
15/09/2017   |
08/09/2017   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS