Segunda-feira, 25 de setembro de 2017
Ano XXIX - Edição 1476
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

Economia para consumo

01/09/2017 - Por João Seno
Tweet Compartilhar
À GUISA  DE COMENTÁRIO  - HONESTIDADE  -  Hoje há muito mais Ernesto do que honesto. É o que dizem. E, se dizem, deve ser verdade. E nós todos, todos nós temos que sobreviver no meio deles. Para nosso azar e desconforto. Até o futebol está sendo desonesto. É preciso usar lente de aumento, para descobrir cidadãos honestos. E é preciso andar bastante e prestar muita atenção. Senão todos, mas muitos querem parecer honestos. Muitos deles são políticos, ocupantes de cargos de alta impetância, que não admitem de forma alguma terem cometido atos de desonestidade. Muitos desonestos entendem que os cidadãos honestos são babacas. E dão aos seus atos  desonestos o condão de esperteza e se vangloriam. O humano ser honesto é tímido e não valoriza sua virtude. Para os desonestos o que importa é que se locupletem e esnobam as benesses auferidas através do seu asqueroso comportamento. Para melhores tempos, que terão que vir depois dessa debacle, é preciso implantar novos conceitos nas mentes de nossa turbamulta que está no caminho da vergonha sem pejo.  

POPULISMO - "O BRASIL JAMAIS SE LIBERTARÁ DO POPULISMO E, POR ISSO, PERMANECERÁ DIVIDIDO ENTRE "ELES" E "NÓS".  Frase retirada de crônica de David Coimbra. 

MAIS UMA - A POLÍTICA INFELIZMENTE É SUJA E TRAIÇOEIRA. 

CHIMARREADA CÍVICA  - Saudades daqueles bons tempos lá atrás em que se comemorava o mais importante acontecimento cívico do ano - o Dia da Pátria - com rufar de tambores, paradas cívicas, hasteamento e arriamento do pavilhão nacional, declamações, saudações, oratória de exaltação à Pátria, horas cívicas, enfim.  

A ESCOLA SOFRE - Com a invasão de drogas, agressões a professores. roubos e sucateamento.  E a qualidade da Educação está em permanente declínio. 

GASTANÇA - O dinheiro mal gasto pelas gestões públicas é um escândalo e uma vergonha.

CHIADEIRA -  Há forte chiadeira aqui na paróquia  por causa de um dito projeto que visa a criação de cargos e, sobretudo, substanciais aumentos dos subsídios. Será este o projeto de desenvolvimento do municipalismo que precisamos fortalecer?
 
A PONTO DE - Este colunista está a ponto de escrever ou dizer que Três de Maio não me merece (ou não nos merece), depois de quase 56 anos de prestação de relevantes serviços comunitários, porque nenhum dos 4 filhos conseguiu fixar-se aqui e, agora, uma neta, que considero a minha 5ª filha, porque perdeu cedo o pai,  não consegue uma vaga de emprego, depois de ter entregue 40 currículos. Há, sim, a urgente necessidade de batalhar pelo fortalecimento do municipalismo e do aproveitamento da nossa gente.

UM ANO ATÍPICO - Estamos vivendo, em 2017, um ano atípico. Senão vejamos: o clima é atípico, a economia está sendo atípica com altos e baixos e a política, então, nem se fala. Tudo isso, nós, os cidadãos, precisamos enfrentar e  superar com muita galhardia e determinação. 

O PROFESSOR E/OU A PROFESSORA QUE INCENTIVAR A VIOLÊNCIA E AGRESSÃO NA SALA DE AULA PODERÁ SER VÍTIMA DA SANHA DOS ALUNOS. QUEM PLANTA VENTOS, COLHE TEMPESTADES. 



Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

15/09/2017   |
08/09/2017   |
25/08/2017   |
18/08/2017   |
11/08/2017   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS