Segunda-feira, 25 de setembro de 2017
Ano XXIX - Edição 1476
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

Finalmente Três de Maio conta com um curso de Direito!

25/08/2017 - Por Jornal Semanal
Tweet Compartilhar
Cleber Freitas do Prado*

O título acima já é motivo de orgulho e muitas alegrias para Três de Maio e grande região, pois cidades que possuem cursos de graduação em Direito conseguem concentrar uma gama variada de outros serviços que decorrem do próprio curso e acabam promovendo desenvolvimento e melhoria de vida para os seus cidadãos.
Mas antes, permitam-me que eu narre um pouco da minha caminhada no Direito: sou natural de Três de Maio, concluí o ensino médio na Setrem, em 1997, e já tinha planos de cursar a faculdade de Direito. Todavia, em razão da ausência do referido curso em nossa cidade, muitos jovens que desejavam cursar essa graduação acabavam migrando para outros centros urbanos que oferecessem esse curso. Foi o meu caso! Assim, em 1998, passei a residir em São Leopoldo, e cursei Direito na Unisinos, tendo me formado em 2004. De imediato, passei a advogar, mas sempre com os olhos voltados para Três de Maio. Em 2008 concluí meu Mestrado acadêmico em Direito Público e Criminologia, também pela Unisinos; e, na sequência, em 2009, comecei a lecionar as disciplinas de Direito Penal, Processo Penal, Direitos Humanos e Gestão de Escritórios de Advocacia, na faculdade de Direito, em Santa Cruz do Sul. E, hoje, sinto-me extremamente feliz e orgulhoso com minha terra natal, eis que, agora, Três de Maio conta com um curso de Direito, oferecido pela nossa Setrem, nossa tradicional escola que tem uma história linda de qualidade na área da educação, sendo, também, uma das responsáveis pelo alcance de meus objetivos na carreira do Direito. 
Mas, afinal, porquê cursar Direito? Direito, ao lado da Medicina, sempre foi um curso tradicional, no qual muitas famílias desejavam e, até, determinavam, que seus filhos cursassem ou um, ou outro curso. Hoje em dia, isso não mudou! O curso de Direito ainda possui um status social de respeito e admiração no meio social. 
E, isso se deve, ao alto grau de complexidade que os estudos jurídicos demandam daqueles que se decidem por essa área de atuação profissional. Mas, não só por isso, o mercado de atuação dos profissionais do Direito também experimenta uma reformulação na atualidade, que tem início pela necessidade de especialização em determinadas áreas, muitas destas surgidas a pouco tempo, como: Direito Ambiental, Direito Cibernético, Direito das Minorias, Direitos Coletivos, Gestão de Escritórios de Advocacia, dentre outras tantas; e, o que se apercebe, é a necessidade, cada vez mais constante, de permanente estudo e atualização dos profissionais jurídicos, sejam estes: advogados, juízes, promotores, defensores públicos, delegados de polícia, procuradores, dentre tantos, para citar apenas alguns dos possíveis caminhos que o Direito pode proporcionar ao estudante dedicado.
Assim, a utilidade do Direito está justamente em sua razão de existir, enquanto ciência do conhecimento humano: promover a ordem social e a paz individual e coletiva de cada cidadão em sociedade. Só por isso, já se pode concluir que, aonde houver, pelo menos, duas pessoas, deverá haver Direito; ou, ainda, enquanto houver sociedade, haverá Direito. 
Por tudo isso, Direito é uma ciência que se renova e se reinventa, acompanhando a evolução da sociedade. Sendo assim, sorte da coletividade que tiver um curso de Direito, como é o caso de Três de Maio, desde agosto de 2017. 
E, quais avanços a sociedade três-maiense pode auferir com a presença desse curso? Muitos serão os gradativos avanços, dentre os quais: incentivo da economia local com o deslocamento diário de estudantes de cidades vizinhas; adequação do curso à realidade profissional da cidade e da região, no sentido de se promover o alinhamento da formação acadêmica dos estudantes dirigida às principais demandas locais, observando-se a realidade cotidiana dos três-maienses e das cidades vizinhas, sem deixar de olhar para os acontecimentos políticos e legislativos no âmbito estadual, nacional e internacional, e que também acabam influenciando o cotidiano que está no entorno da Faculdade de Direito. 
Da mesma forma, quando os estudantes adentrarem nas disciplinas de prática jurídica, mais uma vez a sociedade sai ganhando, eis que os Núcleos de Prática Jurídica, instalados pelas faculdades de Direito, colocarão seus estudantes no atendimento do público carente de assessoria jurídica, que, mediante supervisão de professores, terão contato prático com os problemas das pessoas, e atuarão na elaboração prática das peças processuais que serão ajuizadas junto ao Poder Judiciário em prol da pessoa atendida pelo mencionado núcleo acadêmico.
Como se verifica, todos saem ganhando após a instalação do curso de Direito em determinada cidade: a economia local, os jovens, os idosos, as empresas, os agricultores, os organismos sociais; enfim, é desenvolvimento socioeconômico e melhoria da qualidade de vida para todos.
Por tudo isso, parabéns à nossa Setrem, na pessoa do Diretor Geral e dos respectivos coordenadores, pelo tão esperado e bem-vindo início do curso superior de graduação em Direito de Três de Maio!

*Advogado - OAB/RS61.202 - Mestre em Direito Público e Criminologia - UNISINOS. 
Professor de Direito Penal, Processo Penal, Direitos Humanos e Gestão de Escritórios.




Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

15/09/2017   |
08/09/2017   |
02/09/2017   |
01/09/2017   |
18/08/2017   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS