Quinta-feira, 23 de novembro de 2017
Ano XXIX - Edição 1484
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

Economia para consumo

25/08/2017 - Por João Seno
Tweet Compartilhar
À GUISA DE COMENTÁRIO - FIDELIDADE  - Poucos se dão conta de que a fidelidade na vida de cada um é muito importante. Não é apenas no matrimônio que se requer fidelidade. Aliás, muitos nem atentam mais para isso, porque o matrimônio em nossos tempos praticamente dispensou a fidelidade. Talvez por isso, muitos casamentos não sejam duradouros. E muitos acabam em convulsão. A falta de fidelidade arruína a família e os filhos são vítimas. Não se requer fidelidade apenas no casamento. A amizade, outrossim, exige que o amigo seja fiel, porque amigo falso não é amigo. No relacionamento empregado-patrão há que haver fidelidade. O bom empregado não trai a empresa e muito menos o empresário que lhe oferece a oportunidade de trabalho. Quem não carrega dentro de si o espírito da fidelidade não pode assumir compromisso político e muito menos cargo de confiança. A fidelidade é uma espécie de mandamento que vale para muitas situações vitais. 

O PESO DA MÁQUINA PÚBLICA É MUITO GRANDE. PARA ALINHAR A NOSSA ECONOMIA, MUDANÇAS URGENTES SÃO NECESSÁRIAS. 

O DIA DO ESTUDANTE MERECE SER LEMBRADO. SEM ESTUDANTES NÃO HAVERÁ FUTURO. 

OBRIGADO - Depois de aposentado, há mais de 25 anos do magistério, o colunista ainda é chamado de professor. É o reconhecimento pelo trabalho sério e dedicado. Obrigado!

MELHORAR A IMAGEM - Vários partidos políticos, para melhorar a imagem, estão mudando de nome. O PMDB quer voltar à antiga sigla MDB e o PP pretende mudar para Progressistas e até para o antigo PSD. Tudo para fugir do desgaste. Que coisa! 

FALTA DE VERGONHA - É a tentativa dos políticos brasileiros que pretendem criar o fundo partidário. A proposta inicial era de R$ 3,6 bilhões. O eleitor terá que pagar para votar. Também querem que o eleitor invista em candidatos, soltando dinheiro para a campanha eleitoral. A proposta é de doações de pessoas físicas de até 10 mínimos.  Você eleitor concorda? É o eleitor pagando para votar numa época em que muitos eleitores querem arquivar seus títulos eleitorais.  

OS EXEMPLOS BONS ESTÃO AÍ - Uma bela manchete estampada no Jornal Semanal, na edição da semana passada: "TRÊS DE MAIO MELHORA ÍNDICE E OCUPA A 63ª POSIÇÃO NO RANKING ESTADUAL"  Viram só? E os resultados foram construídos a partir dos resultados fiscais de 2016 das próprias prefeituras. Quer dizer, alguma coisa foi feita lá atrás, para que Três de Maio pulasse da 385ª posição para a 63ª. no ranking estadual. É o dedo do administrador público competente. Uma conquista dessas anima. Sirva o exemplo.

MÃOS À OBRA - Não seria, pois, o caso de agilizar o aproveitamento da ÁREA INDUSTRIAL II, completamente implantada, com infra-estrutura impecável. Um alto investimento. São 46 terrenos de 1.500 m2 cada um. É o caso de todos se darem as mãos, para buscar investimentos para empresas interessadas para produzir em Três de Maio se instalarem. Poderá significar o crescimento de Três de Maio no ranking estadual nos próximos anos. A população precisa disso, porque há muitos tresmaienses(sic) desempregados. 

É PRECISO FORTALECER O MUNICIPALISMO, PARA DESENVOLVER O PAÍS. Municípios bem desenvolvidos garantem um país pujante. Na mão  dos prefeitos, dos governantes  e da comunidade uma tarefa ingente. Todos se dando as mãos, a tarefa é mais fácil. 



Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

17/11/2017   |
10/11/2017   |
03/11/2017   |
27/10/2017   |
20/10/2017   |
13/10/2017   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS