Quinta-feira, 23 de novembro de 2017
Ano XXIX - Edição 1484
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

Um novo olhar sobre a vida

18/08/2017 - Por Jornal Semanal
Tweet Compartilhar
Asdevi 7 anos: fazendo muito além do que os olhos podem ver
Associação dos Deficientes Visuais e Amigos Nova Vida se destaca pelo trabalho social que realiza no município e na região. A
tualmente, conta com 40 associados, entre 23 e 74 anos, de sete municípios

Faça chuva ou faça sol, lá estão eles, reunidos, confraternizando, fortalecendo a amizade, fazendo música e arte. É assim que, há sete anos, os associados da Associação dos Deficientes Visuais e Amigos Nova Vida (Asdevi) de Três de Maio, se reúnem, semanalmente, às terças-feiras, das 9 às 16 horas.
Quando fundada, em 6 de agosto de 2010, a associação tinha por local dos encontros, a sede social do Bairro Pedreirinha. Após um tempo, foi transferida para a sede social do Oriental Futebol Clube. Há dois anos, as reuniões passaram a ser realizadas na sede do Botafogo Esporte Clube. Todos os referidos locais, cedidos sem custos para a associação. 
Atualmente, a Asdevi tem em torno de 40 sócios, de 23 a 74 anos, entre os deficientes visuais, acompanhantes, amigos e voluntários. Além de integrantes do município sede - Três de Maio, conta com associados de Alegria, São José do Inhacorá, Horizontina, Giruá, Nova Candelária e Boa Vista do Buricá. 
Para uma das voluntárias desde a fundação, Angelita Sabino da Silva, pode-se dizer que a Asdevi alcançou a maturidade. "E junto com essa maturidade, evoluiu o pensamento, a crítica de cada participante. Quando viemos para a Asdevi, pensávamos de um modo, hoje pensamos diferente. E sempre estamos crescendo, projetando o futuro, 'olhando' para frente, com esperança de que a cada dia, nosso grupo vai ficar ainda melhor", alega.
Para ela, a Asdevi é muito bem vista e aceita na sociedade, e isso se deve muito à população de Três de Maio e dos municípios vizinhos. "Sempre temos 'bons olhos voltados para nós', através das parcerias, do trabalho voluntário, que ajudam e agregam muito para o nosso dia a dia", destaca, lembrando e agradecendo a todas as  pessoas, profissionais, entidades e instituições que contribuem para a continuidade do trabalho realizado pela Associação.
Na visão de Angelita, a Associação transformou a vida dos associados. "Como pessoas, como melhora da condição humana e social, todos evoluíram. Muitos não tinham convívio social, e hoje, a Asdevi proporciona essa inclusão social, sair de casa e vir para o grupo, compartilhar com os demais, com a sociedade que vem nos visitar e ajudar. Também temos muito a agradecer à comunidade da Pedreirinha e as sociedades esportivas do Oriental e Botafogo que cederam seus espaços para os nossos encontros".
No momento, o assunto sede própria não avançou e não há nenhuma novidade. Existe apenas, a possibilidade, de futuramente, ser feita uma sede no parque municipal de exposições, em Três de Maio.

Atualmente, reuniões da Associação são realizadas na sede 
do Botafogo (Estádio Estrelão), com muita música e integração

Com a palavra, integrantes do grupo; 
exemplos de superação e força de vontade

"A criação da Asdevi é um marco importante para a sociedade três-maiense e regional, pois a Associação veio para unir os deficientes visuais no sentido de lutar pelos seus direitos e ter mais oportunidades de inclusão social. Também somos um importante grupo de convivência. Conversamos, nos divertimos, sempre com muita música e animação. É a nossa segunda família. Eu, particularmente, troquei a 'amizade de bar', pela amizade dos deficientes visuais, e isso mudou minha vida para melhor ", 
Ildo Rutzen, presidente há três mandatos.

"Aqui em Três de Maio, tenho minha madrinha, que me avisou sobre o grupo e comecei a participar. Há seis anos sou associado da Asdevi. Venho de ônibus com a minha mãe. Gosto muito de participar. Antes, ficava em casa, sem fazer nada. Venho todas as terças, faça chuva ou faça sol. Tenho deficiência visual quase total. Minha diabete causou glaucoma. Mas faço muitas coisas, normalmente. Em casa, lavo louça e me viro sozinho", 
Antônio Luiz Wiedmann, 32 anos, de Horizontina. 

"Participo do grupo há quase  um ano. Entrei aqui por indicação de um amigo. Desde a primeira vez, gostei do pessoal e comecei a participar. Venho com o transporte da Saúde de Nova Candelária. No começo, minha intenção não era vim todas as semanas. Agora, procuro vim toda terça, porque aqui eu tenho boas amizades. É algo diferenciado, tem interação.
 É muito bom, pretendo continuar. Sou portador de glaucoma congênito, desde que nasci. Hoje, tenho em torno de 8% de visão de um olho apenas", 
Tiago Dewes, 30 anos, de Nova Candelária.

"Estou desde o primeiro dia em que foi criada a associação. Era 25 de maio de 2010, no salão da Pedreirinha, quando ocorreu nosso encontro 'não oficial'. Fui indicado, pelos colegas, sendo escolhido como o primeiro presidente. Tenho retinose pigmentar (baixa visão), com em torno de 5% de visão. É uma doença hereditária. 
Com o passar do tempo, a Associação ficou mais fortalecida. Mas essa era nossa intenção, dela crescer. Porém, eu não tinha dimensão de onde ela iria chegar. Achei que fosse mais um grupo familiar, porque tenho vários parentes com a mesma doença e foi com esse propósito que tentamos criar a Associação. Foi copiada a ideia da associação de Ijuí. E, de lá, a ideia deu certo aqui em Três de Maio. Tão certo que continua até hoje. Todo mundo ajuda, a sociedade acolhe e recebe muito bem a Asdevi", 
Valmir Ribeiro Borges, 49 anos, primeiro presidente da Asdevi

Domingo de festa para a Asdevi
Neste domingo, dia 20, a Asdevi realiza almoço em comemoração ao aniversário de 7 anos de fundação. 
A abertura do evento será a partir das 10 horas, com a recepção de grupos de deficientes visuais de Santa Rosa, 
Santo Cristo e Cruz Alta. 
Após, almoço com churrasco (carnes de gado, porco e galeto) e saladas diversas. 
À tarde, haverá confraternização, ao som da Banda Agitos.
---------------------------------------------------------------------------------------------------

FOTO EM DESTAQUE: Integrantes da Asdevi formam uma grande família. Ao centro, na mesa, em exposição os trabalhos de artesanato no porongo e com sementes, que foram ministrados aos associados, pela professora Lurdinha Bender

FOTOS: ALINE GEHM





Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

10/11/2017   |
29/09/2017   |
29/09/2017   |
15/09/2017   |
08/09/2017   |
01/09/2017   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS