Quinta-feira, 21 de setembro de 2017
Ano XXIX - Edição 1475
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

Economia para Consumo

07/07/2017 - Por João Seno
Tweet Compartilhar
À GUISA DE COMENTÁRIO - POR QUE SER DERROTISTA? - É uma boa pergunta. Mesmo porque neste trajeto de nossa história o derrotismo é o que mais nos cumprimenta no caminho. As pessoas, muitas pessoas não conseguem respirar otimismo. Estão afundadas em pessimismo até o pescoço e transmitem isso no dia a dia aos quatro ventos. Os derrotistas têm lá suas razões para transpirar o pessimismo. Quando a gente está rodeado de coisas ruins, como as do presente momento, vem a contaminação, como se os acontecimentos do dia a dia fossem um perigoso vírus. Assim sendo, é preciso prevenir-se com antibióticos, para fugir da perigosa contaminação. Os antibióticos precisam ser buscados no que ainda existe de bom e animador em nossa volta. Sempre há exemplos bons e acontecimentos que podem nos animar e que nos dão a sensação de que nem tudo está perdido. E isso pode servir, para que se acredite que ainda há esperança e que não há motivos para derrotismo. 

PELO JEITO VÃO FALTAR TORNOZELEIRAS ELETRÔNICAS. Depois do vendaval vem a bonança. 

BOLA FORA - Pelo jeito, há falta do que fazer na nossa Câmara de Vereadores. Recentemente, o presidente do Legislativo chutou contra o próprio arco, quando em pronunciamento pediu a renúncia do governador do seu partido. Em seguida, os vereadores votaram uma moção de louvor para três ministros do TSE, que votaram pela cassação da chapa Dilma-Temer. Nada a ver, porque jamais os aludidos ministros vão ficar sabendo deste apoio e em nada mudou o andamento do processo. Agradaram a quem? Vamos debater e votar assuntos do interesse do Município. Estão sendo pagos para isso. 

MAIS CONHECIDOS - Em falar de ministros do STF e do TSE, atualmente eles são mais conhecidos do que jogadores de futebol das nossas principais equipes. A diferença está no jeito de falar. Os ministros falam aquilo que ninguém entende.

É FALTA DE RESPEITO - Não dá para concordar que os maus pagadores sejam bem tratados. Mas é o que acontece com os munícipes que não pagaram seus impostos: o IPTU e outros, na data do vencimento. Agora, serão perdoados de pagar juros e multa. Os nossos colendos vereadores concordam com isso. Com certeza, vai render votos no próximo pleito para o Executivo e para os vereadores que pretendem bisar o mandato. É a sombra da corrupção que grassa por todo País.
 
ATÉ QUANDO? - AS MONTANHAS, QUANDO REDIGI ESTA COLUNA, AINDA ESTAVAM LÁ NA RUA JORGE LOGEMANN E ADJACÊNCIAS. UMA DAS MONTANHAS É TÃO GRANDE QUE SERÁ NECESSÁRIA UMA JAMANTA PARA REMOVÊ-LA. É o pagamento que se recebe por pagar pontualmente os tributos. Se galhos dessem lucro, não ficaria uma folha para contar a história.

PLANO DE ARBORIZAÇÃO - Nossa cidade precisa de um plano de arborização. Fazia parte do plano do colunista TORNE A SUA CIDADE MAIS HUMANA, que não foi implementado. A Secretaria do Meio Ambiente já anunciou que vai plantar árvores e o colunista foi verificar. Mas foi pouca coisa. Nada de impacto. 

VALORIZAR - A produção do leite em Três de Maio e região adjacente precisa ser valorizada. Temos aqui uma das maiores indústrias do leite: a Lactalis. Graças à importância do leite, Três de Maio é a Cidade Industrial do Leite. Infelizmente, na recente Expofeira do Agronegócio foi dado pouco destaque àquela indústria, que diariamente recebe 1,4 milhão de litros de leite. A Lactalis, atualmente, significa o principal retorno de ICMS para os cofres municipais.




Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

15/09/2017   |
08/09/2017   |
01/09/2017   |
25/08/2017   |
18/08/2017   |
11/08/2017   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS