Terça-feira, 22 de agosto de 2017
Ano XXIX - Edição 1471
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

Chuvas continuam fazendo estragos na região

09/06/2017 - Por Jornal Semanal
Tweet Compartilhar
Com mais de 700 milímetros de precipitações em apenas 40 dias, chuvas estão trazendo prejuízos na agricultura, na produção leiteira e na infraestrutura dos municípios

Em cinco meses, Alegria já registra 95% 
do volume de chuva de todo ano de 2016
Preocupado com  as grandes perdas de solo e fertilidade das áreas cultivadas 
no município, a Emater local entregou ao executivo municipal  a proposta 
do Programa Estrada Melhor

Conforme informações do escritório municipal da Emater/RS-Ascar, a precipitação pluviométrica no município registrada de 1 de janeiro até o dia 8 de junho,  corresponde a 95% do volume registrado em todo o ano de 2016.
Segundo o agrônomo, Arlindo José Moura de Almeida da Emater/RS-Ascar, o volume pluviométrico do ano de 2016 foi de 1.727 milímetros, o que significa 1.727 litros de água por metro quadrado de área. Do dia primeiro de janeiro até o dia 8, foram 1.641 milímetros (95% do registrado no ano passado).
Arlindo explica que esse volume tem causado enormes e imensuráveis perdas de solo e fertilidade das áreas cultivadas no município, agravadas por sistemas de cultivos sem práticas eficientes e efetivas de conservação do solo e da água, onde a deficiente cobertura do solo, a ausência de terraços, o cultivo morro a baixo, o excesso de compactação e a baixa capacidade de infiltração, contribuem para a intensificação dos prejuízos. "As estradas, transformadas em canais escoadouros, recebem volumes excessivos de águas que arrastam sedimentos e causam valetas e voçorocas especialmente nas áreas de depressões", revela o agrônomo, preocupado com a situação.
Para Arlindo, diante desse quadro de grandes perdas, é necessário e urgente a construção de um programa municipal de conservação do solo e da água, onde os produtores adotem práticas conservacionistas para conter a água onde ela cai, visando garantir a conservação do solo, base para o desenvolvimento de todas as atividades agropecuárias.
Para tanto, na manhã de ontem, foi realizada uma reunião com o prefeito Gustavo Teixeira Bigolin, quando o agrônomo Arlindo apresentou e entregou ao executivo municipal, a proposta do Programa Estrada Melhor, para que seja analisado e incluído no Plano Plurianual (PPA 2018-2021) do município, como estratégia de instalação de uma unidade de conservação do solo e da água, referência para adoção gradativa, planejada e monitorada em todo o município.
Grande parte dos nutrientes das lavouras acaba no leito das estradas


SOBRE A FOTO PRINCIPAL - 30% das lavouras de soja safrinha de Três de Maio ainda não foram colhidas

FOTO 1:DIVULGAÇÃO

FOTO 2:DIVULGAÇÃO/EMATER/ASCAR ALEGRIA




Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

11/08/2017   |
21/07/2017   |
13/06/2016   |
29/04/2016   |
25/09/2015   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS