Terça-feira, 22 de agosto de 2017
Ano XXIX - Edição 1471
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

Economia para Consumo

12/05/2017 - Por João Seno
Tweet Compartilhar
À GUISA DE COMENTÁRIO - SE EXISTE ÓDIO - E como existe. Que coisa feia é o ódio. O ódio é o vinagre na vida das pessoas de bem. É difícil digerir o ódio, principalmente quando alguém tem um coração onde mora a paz. O ódio é mais feio do que pecar contra a castidade. O ódio é como o vírus que se espalha e pesteia os corações humanos. Há ódio por toda parte, de todo tipo e jeito. E isso que o catecismo prega o amor e a irmandade. Há ódio nas famílias, onde os irmãos são desafetos, se batem, se digladiam e se matam. Até nas religiões que pregam o bem, o ódio se infiltra. Temos pelo mundo afora o ódio entre as religiões, onde o amor deveria morar. Infelizmente, o ódio está no coração das pessoas e cresce, como a guanxuma nas terras fracas. Mas cresce com muito mais viço no solo árido dos corações opulentos. Mas não há ódio mais nefasto que o político, que intoxica e mata as comunidades ordeiras e pacatas. Precisam amar-se judeus e cristãos, para que sirva de modelo a todos nós. 

DATA PARA TUDO - O colunista na vida teve data para tudo. Largou o futebol aos 33 anos. Depois de 40 anos de magistério, pôs ponto final, em dezembro de 2001 à carreira magisterial. Com 65 anos de idade, entendeu de largar a filiação partidário, tornando-se apartidário. E, finalmente, com 77 anos, 20 de dezembro de 2016, abandonou a vida pública, quando secretário de Administração. 

FRAUDES EM CONCURSOS - Os jornais dão conta de que houve fraudes em 29 municípios gaúchos em concursos públicos. Cumpre salientar que nos dois mandatos do ex-prefeito, Casali, quando secretário de Administração, foram realizados dois concursos. Não houve nenhum pio sobre fraudes. Dever cumprido. Só que a imprensa nada divulgou. 

RUMO DOS BEM-DE-VIDA - As pessoas e famílias bem-de-vida estão se evadindo, fugindo da violência e insegurança. Muitos vão morar em Portugal, Canadá e Estados Unidos. O colunista, se fosse um bem-de-vida, preferiria a Baviera, na Alemanha. Mas aqui é o nosso lugar. 

"NÃO ME VENHAM COM DIREITA OU ESQUERDA, POIS AMBAS SE UNIRAM NA RAPINAGEM DO ERÁRIO". Frase do médico João Ellera Gomes, em artigo em jornal da Capital. 

QUEM PAGA, É LEMBRADO. Percebam isso nos jornais, nas rádios e nas televisões. De preferência, tem que ser político. 
TRÊS DE MAIO CONTINUA SENDO A CAPITAL INDUSTRIAL DO LEITE? A nossa XV Expofeira do Agronegócio não deu nenhum destaque. Quem sabe voltamos a ser a Cidade Canção. 

OS TEMPOS MUDARAM - O FEEC tinha como premiação um automóvel. Agora, na primeira edição do Festival da Canção Nativa Flor de Maio, os prêmios chegaram a R$ 4.500.

ME DESCULPEM - OS ORGANIZADORES DA EXPOFEIRA DO AGRONEGÓCIO, O CENÁRIO NÃO É DE DIFICULDADES. A AGROPECUÁRIA VIVE UM BOM MOMENTO. Temos uma safra cheia. Talvez, faltasse mais ousadia e um naco de competência. Só li e ouvi elogios dos organizadores. É preciso ser humilde e admitir também as falhas, para melhorar. 

QUEIXAS - Foram, sobretudo, duas as queixas em torno da nossa exposição-feira: os preços muito altos e a duração. Muitos entendem que nove dias é tempo demais, se as grandes feiras, como a de Não-Me-Toque e a Agroshow de Ribeirão Preto, a maior do Brasil, não duram mais do que cinco dias. Combinado?




Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

18/08/2017   |
11/08/2017   |
04/08/2017   |
31/07/2017   |
21/07/2017   |
14/07/2017   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS