Quinta-feira, 21 de setembro de 2017
Ano XXIX - Edição 1475
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

Coisas de cidade grande

03/03/2017 - Por Jornal Semanal
Tweet Compartilhar
Gustavo Griebler*

Quando ficamos um tempo sem ir à capital e/ou cidades maiores somos surpreendidos com muitas novidades quando retornamos até lá. Em uma recente viagem à capital do Estado, pude ver, por exemplo, uma torneira para lavar as mãos em formato de chuveirinho, como no chuveiro tradicional. Como ninguém pensou nisso antes? Muito mais eficiente e com consumo de água muito menor! Secador de botar as mãos embaixo? Não, lá no shopping em Porto Alegre você coloca a mão no meio para secar. Muito mais eficiente. Sem desperdício de vento. Lembremos da sustentabilidade e do desperdício. E o pagamento do ticket do estacionamento? Com cartão de crédito por meio de um totem instalado no meio do shopping. Dinheiro? Tudo bem, vá até o guichê tradicional com atendente humano. Mas este atendente já sabe que seus dias ali estão contados e é melhor começar a procurar outro emprego.
Mas antes de chegar em Porto Alegre, uma parada em um posto de combustíveis. Uma passada rápida na loja de conveniência para banheiro e o lanche. Mas você somente entra quando apertar um botão, passar a roleta e pegar seu ticket eletrônico para pagar na saída. Sem anotações em comandas. Tudo eletrônico. Tudo no seu número. O problema é que não sei quanto está saindo o que estou consumindo. Mas de qualquer forma vou passar no cartão de crédito no guichê de saída.
Um pouco mais perto da minha civilização, mas ainda em cidade grande, em Santa Maria, no shopping uma ida ao banheiro agora é diferente quando você for dar a descarga. Não tem mais botão ou corda para descarga. O negócio ficou mais rústico: é na base da alavanca. E parece que quanto mais forte é o estrondo da alavanca pior foi o serviço que você fez, deixando sua marca em terras santa-marienses.
Férias em Florianópolis? Uma ida ao supermercado nos apresenta outra novidade. Coloque suas garrafas de cerveja vazias em uma máquina, pegue o ticket, compre suas garrafas cheias e apresente o ticket na hora de pagar. Está aí outro profissional que perdeu seu emprego ou teve sua função alterada: o funcionário que conferia quantas garrafas você estava entregando, anotava no ticket a quantidade e passava a você. Este funcionário agora é o que descarrega a máquina do supermercado, por vezes quebrando algumas garrafas.
Inovações são o que movimentam o mundo. E bem quando estava pensando sobre tudo isso é que vi um vídeo em que aparece uma frase de Steve Jobs: "Lembrar que estarei morto em breve é a ferramenta mais importante que já encontrei para me ajudar a tomar grandes decisões. Porque quase tudo - expectativas externas, orgulho, medo de passar vergonha ou falhar - caem diante da morte, deixando apenas o que é apenas importante". Fui procurar a frase e ela faz parte do discurso de Steve Jobs a uma turma de formandos, em que ele foi homenageado. Algumas vezes, é preciso mostrar às pessoas que o que elas precisavam era um carro e não um cavalo que andasse mais rápido.

* Mestre em Educação nas Ciências - UNIJUÍ. Licenciando em Formação de Professores para Educação Profissional - UFSM. Docente de Ensino Básico, Técnico e Tecnológico e Coordenador Geral de Ensino Substituto do Instituto Federal Farroupilha - Campus Avançado Uruguaiana





Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

15/09/2017   |
08/09/2017   |
02/09/2017   |
01/09/2017   |
25/08/2017   |
18/08/2017   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS