Sexta-feira, 18 de agosto de 2017
Ano XXIX - Edição 1470
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

Quedas repentinas de energia são constantes; RGE diz que problema tem 'origens diversas'

03/03/2017 - Por Jornal Semanal
Tweet Compartilhar
Situações têm sido recorrentes no município. Distribuidora afirma que 'as linhas de transmissão são inspecionadas com frequência por técnicos especializados', mas reitera, por outro lado, que 'o sistema elétrico é suscetível a falhas'

Moradores de Três de Maio têm convivido, principalmente nas últimas semanas, com quedas abruptas de energia elétrica. Na sexta-feira passada, por exemplo, houve interrupções, sem comunicado prévio, prejudicando várias atividades, como do comércio e da indústria. Há relatos de que na última quarta, dia 1º, houve pelo menos duas interrupções repentinas, com a luz voltando minutos depois. Na madrugada de ontem, 2, por volta das 5h20min, outro caso.
A Rio Grande Energia (RGE), empresa do Grupo CPFL Energia e que abastece o município, alega que "as interrupções momentâneas no abastecimento de energia elétrica de Três de Maio nos últimos dias, muito embora tenham acontecido em curto espaço de tempo, têm origens diversas".
As respostas aos questionamentos do Semanal foram enviadas pela assessoria de imprensa da distribuidora no final da tarde de quarta.
Quanto às interrupções, a assessoria registra que "a primeira delas foi decorrente de uma falha no sistema de transmissão da CEEE, que abastece a RGE. A outra ocorrência foi ocasionada por uma descarga atmosférica, que desarmou o sistema. Nessa quarta-feira, por sua vez, houve uma falha em um equipamento da rede de transmissão da RGE, que foi corrigida pela equipe de campo da concessionária".
Em função das falhas registradas na manhã de quarta, "parte da rede da RGE foi retirada de operação para execução de manutenção e, portanto, após a conclusão da mesma, será necessária uma nova interrupção de curta duração para recolocar a rede em operação novamente e, assim, melhorar a confiabilidade do sistema".

'Suscetível a falhas'
Na visão da distribuidora, "o sistema elétrico é suscetível a falhas e, portanto, eventualmente podem acontecer interrupções de energia". A RGE diz que "a interrupção é feita por dispositivos que, ao perceberem uma falha, desligam automaticamente a linha de transmissão" e que, "nos casos de defeitos transitórios, como descargas atmosféricas, por exemplo, a linha é religada automaticamente assim que o efeito se extingue". No entanto, "nos casos em que há algum dano, há necessidade de manutenção realizada por equipes de campo, o que demanda mais tempo".
Em Três de Maio, equipes da Procellecorp, de Santa Rosa, que atua na construção e manutenção de redes de distribuição de energia elétrica, têm sido vistas - é uma das empresas contratadas pela RGE para a execução de obras de ampliação do sistema elétrico da região.
A assessoria da RGE frisa que "é importante destacar que cerca de 2/3 do tempo em que falta energia corresponde a interrupções emergenciais, provocadas por fatores externos ao sistema elétrico, como os temporais (com quedas de árvores), colisões de veículos contra postes e objetos que atingem a rede (galhos de árvores), além de furtos de cabos".
"O outro terço", explica a empresa, "corresponde a desligamentos programados, informados previamente aos clientes e organizados para que a empresa possa executar obras de melhoria na rede elétrica. O desabastecimento causado por fatores externos é inerente ao modelo de rede elétrica existente no Brasil. A RGE opera suas redes obedecendo às regras da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) e tem um dos melhores índices de confiabilidade, conforme ranking da própria agência reguladora".
Também, a RGE ressalta que as linhas de transmissão da distribuidora são inspecionadas com frequência por técnicos especializados. "Em caso de necessidade de manutenção preventiva, a maioria dos trabalhos ocorre com as linhas energizadas, ou seja, sem a necessidade de interromper o fornecimento de energia. Eventualmente, a concessionária necessita, para a realização de manutenções, fazer manobras para alteração da configuração do sistema elétrico, o que implica interrupções momentâneas no fornecimento de energia."

Subestação
Questionada sobre as obras e outras questões da subestação que está sendo construída no Bairro Guaíra, a assessoria informou que, devido ao pouco tempo para envio das respostas ao Semanal - o jornal entrou em contato na segunda-feira, mas, devido ao ponto facultativo alusivo ao Carnaval, as respostas pela assessoria só poderiam ser enviadas na quarta -, a demanda deverá ser respondida com detalhes em momento posterior, "pois a obra está em andamento e a atualização do seu status depende de vários setores dentro da empresa".
Sobre o tema, a assessoria apenas informou que "a RGE está investindo R$ 10,5 milhões na ampliação do abastecimento de energia elétrica em Três de Maio. O conjunto de obras qualificará a distribuição de energia no local e ampliará o sistema de abastecimento da região, hoje formado por subestações em Horizontina e em Santa Rosa. O projeto vai beneficiar diretamente 38.475 habitantes e representa um aumento de 153% na capacidade de fornecimento de energia elétrica em Três de Maio".

Funcionários da Procellecorp, de Santa Rosa, realizam trabalhos em Três de Maio; empresa é uma das contratadas pela RGE 
para a execução de obras de ampliação do sistema elétrico da região

FOTOS: MURIAN CESCA



Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

28/07/2017   |
28/07/2017   |
28/07/2017   |
14/07/2017   |
23/06/2017   |
13/04/2017   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS