Sexta-feira, 17 de novembro de 2017
Ano XXIX - Edição 1484
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

Três-maiense é aprovada em 17 vestibulares para Medicina

17/02/2017 - Por Jornal Semanal
Tweet Compartilhar
Merialine Gresele, de 19 anos, optou por estudar na UFCSPA, na qual foi aprovada em 3° lugar

O curso de Medicina é um dos mais concorridos de qualquer vestibular. Muitos adolescentes e jovens, quando saem do Ensino Médio, sonham em conquistar uma vaga no curso. O que não é fácil, mas também não impossível de alcançar. Prova disso são as 17 aprovações da jovem Merialine Gresele, de Três de Maio.
Dentre as instituições de ensino, ela cita UPF, PUCRS, ULBRA, UNIVATES, UNISC, UNIFRA, UCS, IMED, UNOESC e as mais almejadas por Merialine: o 3º lugar na Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA) e o 12º lugar na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).
A jovem de 19 anos, que reside hoje em Porto Alegre, conta que se formou no Ensino Médio em 2014 e, durante dois anos, fez cursinho. No primeiro ano passou em seis vestibulares em faculdades privadas, e no segundo, passou em nove privadas e em duas federais. "As duas universidades federais em que eu passei são muito boas, as melhores do Estado. Optei pela UFCSPA, que sempre foi meu sonho, desde o Ensino Médio."
Filha dos agricultores Lurdes e Darci Gresele, de Consolata, interior de Três de Maio, e irmã de Leandro e Dirceu, ela revela que os vestibulares prestados em universidades particulares foram inúmeros e serviram como simulados para o grande objetivo de ingressar em uma universidade federal.
A trajetória escolar de Merialine iniciou na escola da localidade onde reside a família, em Consolata, onde cursou o Ensino Fundamental na Escola Estadual Senador Alberto Pasqualini. Depois, o Ensino Médio foi realizado na Setrem. Mas, devido à alta concorrência no curso de Medicina, fez um cursinho pré-vestibular em Porto Alegre, o Método Medicina, o que culminou em todas as aprovações.

'Apoio da família foi essencial'
É assim que a jovem define a importância dos pais e irmãos nesta trajetória. "Meus pais sempre me incentivaram a fazer o que eu gostava e não mediram esforços para isso. Meus professores também foram fortes pilares nestas conquistas. Aproveito a oportunidade para agradecer a todos, pois cada detalhe, cada ensinamento e cada dúvida resolvida foram indispensáveis para que eu efetivasse meu ingresso nas faculdades mais concorridas do Rio Grande do Sul", destaca.

Foco e determinação nos estudos
A rotina de estudos da jovem era intensa. Ela conta que fazia cursinho das 8h às 17h40min. Além disso, em casa, estudava das 19h às 23h. Nos fins de semana, estudava também aos sábados. Já o domingo era reservado para o lazer, pois, segundo ela, "é essencial, visto que é a atmosfera vivida é de grande pressão."
 Para quem deseja ingressar em cursos de graduação concorridos, Merialine dá a dica: tem que ter certeza do que se quer. "Não basta escolher uma carreira pelo retorno financeiro. É preciso ter vocação. A Medicina, por exemplo, envolve empatia e respeito com as pessoas que necessitam de ajuda."
A segunda dica da jovem é lutar pelo sonho. "No meu caso, estudar desde o Ensino Médio me ajudou muito nas aprovações. Além disso, foco e determinação são importantes fatores. Às vezes, esse 'lutar' significará algumas horas a mais acordada estudando, ou então fins de semana resolvendo exercícios. Mas a certeza que ficará, ao final, é de que tudo valeu a pena. E, por último, a terceira dica é não desistir. Pode demorar um ou dois anos, mas a conquista sempre vem àqueles que a merecem."

Interesse pela Medicina vem desde a infância
O desejo em seguir a carreira de Medicina surgiu ainda quando Merialine era criança. A mãe dela, Lurdes, relembra que já na infância a filha adorava ir ao médico e, quando precisava ficar internada, sempre gostava de levar para casa o que chamava de 'manguinha do soro'. "Quando optamos por uma carreira, é necessário ter a certeza do que se quer. Conforme avançava nos meus estudos, fui desenvolvendo empatia e amor por essa carreira tão maravilhosa, que nos permite o contato e o cuidado com o outro. E, dessa forma, no fim do Ensino Médio, tive a certeza de que sempre quis ser médica."
Nesta segunda-feira, dia 20, ela inicia a trajetória e o início da realização do sonho de ser médica. "Tenho muitas expectativas e estou muito feliz, afinal, é a carreira que eu sempre sonhei", finaliza.

Merialine diz que sonha em ser médica desde criança. 
O sonho começa a se tornar realidade nesta segunda-feira, quando iniciam as aulas na UFCSPA. 
Na foto, Merialine com os pais, Darci e Lurdes Gresele



Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

10/11/2017   |
29/09/2017   |
29/09/2017   |
15/09/2017   |
08/09/2017   |
01/09/2017   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS