Terça-feira, 23 de julho de 2019
Ano XXXI - Edição 1567
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

À guisa de comentário

06/07/2012 - Por João Seno
Tweet Compartilhar
À GUISA DE COMENTÁRIO  -  PATERNALISMO  - Estamos vivendo ou convivendo com uma cultura paternalista. Se quiserem, maternalista. Os cidadãos, como as crianças mimadas, esperam receber tudo pronto. E de mão beijada. Aprendi que a criança, quando cai, não deve receber o imediato socorro da mãe, para que ela aprenda a levantar-se com o próprio esforço. As pessoas de nosso tempo, grande parte delas, foram socorridas pela mãe. Explico: gostam de socorro, ao invés de solucionar os problemas através do esforço próprio. Tudo de mão beijada. Isso virou cultura. O próprio governo, com os diversos programas, está incentivando esta cultura, através da concessão de bolsas de todo tipo. Ao fim e ao cabo, teremos um povo paternalista.

MICROCRÉDITO  -  Uma boa sacada. O Programa Gaúcho de Microcrédito mudou a perspectiva de vida de muitos pequenos empreendedores gaúchos. Agora, desde o dia 23 de junho, Três de Maio também pode contar com o benefício. Os microempresários podem habilitar-se na Secretaria Municipal de Indústria e Comércio, para financiar os seus negócios, desde R$ 500,00 até 15.000,00, com juros mensais de 0,64%, estarão disponíveis. É mais uma conquista para alavancar a nossa economia.
PREÇOS VIS  -  É de estranhar que, quando tudo sobe pelo elevador, os preços de produtos primários, à exceção de soja, milho e o que mais, desce pela escada. Os produtores de leite, suínos e aves e pecuaristas se queixam das cotações de seus produtos, inviabilizando em muitos casos a atividade.

GOVERNO INJETA DINHEIRO  - O governo injeta R$ 8,43 bilhões na economia com compra de equipamentos. O ministro da Fazenda, Guido Mantega, anunciou que o governo irá injetar R$ 8,43 bilhões na economia, com a compra de equipamentos pesados por meio do PAC Equipamentos. Dentro desse valor estão incluídos maquinários, que serão distribuídos aos municípios, para uso na área agrícola e também para melhorar estradas e transportes, ônibus e até mesmo equipamentos. Neste caso, quem madruga, Deus ajuda. Segundo Mantega, com a liberação desses valores, os recursos destinados ao Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) previstos para este ano foi elevado dos R$ 42,6 bilhões para R$ 51 bilhões. Isso, na quinta-feira da semana passada. E o prefeito estava lá.

INJEÇÕES CONTRA A CRISE - Para evitar o desabastecimento e a estagnação, o ministro Mantega anunciou, também,  a redução da taxa de juros de longo prazo, a TJLP, que corrige os empréstimos do BNDES. Ela passa de 6,0% ao ano para 5,5% ao ano. Inadimplência de empresas tem maior alta desde 2006. Desemprego cai em sete regiões do país, aponta Dieese. São oportunas as providências, do contrário, vem a estagnação.

OUTRA ALAVANCA  - A equipe do  governo percebeu que, desta vez, para alavancar o Produto Interno Bruto (PIB), não basta bancar o consumo, fórmula que deu certo ao longo do governo Lula e no primeiro ano do governo Dilma.  Mas este expediente está esgotado, ao que parece.

DINHEIRO FÁCIL  - Assanha e endivida. Endivida, porque assanha. Dinheiro fácil de que estou falando, são os empréstimos consignados e a oferta de financiamento fácil, com juros reduzidos. Neste caso, o tomador do empréstimo não faz contas e busca, quase sempre, mais do que consegue honrar. Esta avalanche de investimentos de um lado é bom, mas do outro lado, abre o apetite para o endividamento. Depois, lá adiante vamos ler: número de inadimplentes aumenta.

COOPERMIL  - Uma unidade inaugurada nesta semana, em Consolata. Mais uma boa conquista.




Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

19/07/2019   |
12/07/2019   |
05/07/2019   |
28/06/2019   |
21/06/2019   |
07/06/2019   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS