Quarta-feira, 22 de maio de 2019
Ano XXX - Edição 1558
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

Economia para Consumo

03/02/2017 - Por João Seno
Tweet Compartilhar
À GUISA DE COMENTÁRIO - FIGUEIRA NÃO DÁ GOIABA  - É a época da safra do figo e da goiaba. E podem verificar pessoalmente que figo não dá em goiabeira e goiaba não dá em figueira. É a natureza: cada coisa no seu lugar. Cada planta dá seus frutos ou suas sementes. Os humanos seres igualmente também produzem  cada um o seu produto. Cada um tem suas habilidades, suas virtudes o que garante a diversificação de atividades. Talvez, não existam dois seres humanos iguais. Parecidos, sim, iguais, iguaizinhos, não. Por isso, apreciamos as qualidades de cada um e devemos aplaudir o êxito alcançado por cada ser humano. Há, pois, aqueles que produzem bons frutos e outros há que se esmeram em não produzir frutos que mereçam o apreço. Na natureza também temos as plantas que não dão boas sementes. É o caso da tiririca, do picão, da milhã. Por isso, é preciso saber separar o joio do trigo, como ensina o sábio ditado. E mais: é de pequenino que se torce o pepino. E pau que nasce torto, morre torto. 

CALAMIDADE AQUI NÃO - A Confederação Nacional de Municípios, com informações de 4.374 municípios brasileiros, mostrou que quase a metade dos prefeitos que terminaram seu mandato deixou contas atrasadas para o sucessor pagar, que dizer, deixou dívidas para o próximo mandato. Uma em cada oito prefeituras não tem dinheiro nem para pagar os salários de dezembro dos funcionários, pepino que ficou para os novos titulares da gestão recém-empossada. 

"A NOSSA FELICIDADE DEPENDE MAIS DO QUE TEMOS EM NOSSA CABEÇA DO QUE EM NOSSOS BOLSOS". Assim ensina o filósofo alemão, Arthur Schopenhauer. Na prática, parece que o filósofo não tem razão.

NOSSA REALIDADE - Ao que parece, a nossa realidade é outra, comparada como milhares de municípios brasileiros. Muitos municípios, inclusive de médio e grande porte, não majoraram os subsídios dos executivos e secretários e nem deram aumentos para o funcionalismo. Em Três de Maio, os vencimentos do funcionalismo foram marojados em  7%, a partir de 01 de janeiro. Isso porque o caixa estava em dia. 

NENHUMA NOVIDADE - A gestão tresmaiense, empossada a 1° de janeiro no Palácio Municipal Walter Ullmann, até o momento, não anunciou nenhuma novidade de porte, a não ser o fim do turno único. 

DECADÊNCIA - A Educação gaúcha e por extensão a Educação brasileira está em decadência. Cada vez se lê menos, se escreve menos e se fala mal a nossa língua. 

O FIES VIROU FARRA - O FIES, programa de financiamento do ensino superior, virou baderna: sucede que faculdades privadas (nem todas), ganham rios de dinheiro e ainda lesam alunos que dependem da ajuda federal. Além disso, existem outras farras no Ensino Superior e é bem por isso que a nossa Educação está em marcha-à-ré. 




Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

17/05/2019   |
10/05/2019   |
04/05/2019   |
26/04/2019   |
12/04/2019   |
05/04/2019   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS