Sexta-feira, 19 de julho de 2019
Ano XXXI - Edição 1566
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

Economia para Consumo

21/10/2016 - Por João Seno
Tweet Compartilhar
À GUISA DE COMENTÁRIO - EM DISCUSSÃO A EDUCAÇÃO - A Educação. Não fosse a Educação. É impossível avaliar o que seria sem a Educação. Com pouca ou má Educação já se vive um quadro assustador. É uma das prioridades de qualquer gestor público. E a lei exige investimentos da ordem de 25% da receita dos municípios em Educação. Ela para a governança tem mais importância do que a Saúde, que tem exigência legal de 15%. Existem erros e acertos na atual Educação, mas os resultados estão sendo pífios. As médias obtidas estão sendo ridículas. Ninguém, contudo, constatou, até o momento, qual a causa desse fracasso educacional. Ninguém disse que os investimentos estão aquém do necessário, como se diz da Saúde. Parece que os entendidos acham que o culpado seja o currículo. Podemos achar também que a causa seja o preparo dos professores. A dedicação dos professores, que são subvalorizados. O professor de qualquer disciplina pode cozinhar ou fritar um ovo ou fazer dele uma omelete. Tudo depende de sua capacidade, do seu preparo, do seu interesse e da sua valorização. 
PARECE QUE O POVO DE TRÊS DE MAIO NÃO GOSTA DE ESTRADAS BOAS E RUAS BEM CALÇADAS. ATÉ PROVA EM CONTRÁRIO. 
A ECONOMIA É COMO O RIO - A economia é como a água de um rio: em tempo de seca está abaixo do nível e em tempo de cheia está acima do nível, mas o que interessa é que ele esteja no nível. Ninguém gosta de seca, mas muitos gostam de cheia. Agora, é preciso gostar de equilíbrio. 
PESQUISAS - 1 - Em recente pesquisa o motivo da alta abstenção - votos nulos, brancos e abstenções - entre 17% e 20% - é a desconfiança da classe política. 2 - Em pesquisa recente 57% dos entrevistados não têm preferência por nenhuma sigla. Isso tende a piorar, se não houver mudanças. Enquanto isso, as 'mutretas' continuam funcionando. 
FOCO E CAMINHO - O foco da PEC 141 é tirar o País do vermelho - limita gastos públicos por 20 anos - mas o caminho será longo para colocar a economia nos eixos. Não esperem amenidades nos próximos tempos. 
ELE CONTINUA DANDO PITACO - Ele, Olívio Dutra, é um duro crítico do partido que ajudou a fundar. "O PT deveria pedir desculpa pública ao povo, por ter tido condutas de pessoas que fugiram do patrimônio ético, moral e político", disse. Já ouviram alguém pedir desculpas? E o ex-governador Tarso Genro declarou que o maior vencedor nas recentes eleições foi NINGUÉM. 
OSCILAÇÃO DE PREÇOS - É uma constante a oscilação de preços no mercado, o que prejudica a produção. É o caso do trigo, do leite, do milho e também dos suínos, entre outros . E o que dizer da cebola que está caindo pelas beiradas? 
NOVAS ELEIÇÕES - 11 municípios gaúchos podem ter novas eleições. Nada na região. 
AFINAL DE CONTAS - Em que o eleitor três-maiense votou? No novo? Não. Na competência administrativa? Não. Na expectativa de um futuro melhor? Não. No desgaste? Na ética? Em projetos ousados? Quem souber, abra o jogo.




Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

12/07/2019   |
05/07/2019   |
28/06/2019   |
21/06/2019   |
07/06/2019   |
31/05/2019   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS