Quarta-feira, 16 de outubro de 2019
Ano XXXI - Edição 1579
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

Economia para Consumo

15/01/2016 - Por Jornal Semanal
Tweet Compartilhar

À GUISA DE COMENTÁRIO  -  É MUITA CARA DE PAU  - Este mundo está cheio de cara de pau. Fazem de conta que estão ajudando, mas estão é atrapalhando. Votar num sujeito, esperando que ele trabalhe pelo bem-estar, pela saúde e segurança do povo é uma obrigação demasiada. Simplesmente, porque o teu representante te representa mal, te engana, porque o objetivo dele é encher os bolsos e rechear as contas. É rir da cara do cumpridor da obrigatoriedade do voto. Depois  criticam o voto branco e nulo. É apenas uma resposta aos caras de pau que decepcionaram. Temos hoje anti-representantes do povo, que se desbocam, que se agridem e se atiram taças de vinho na cara. O desrespeito, o deboche e a falta de decoro estão com as bandeiras despregadas. Ser mentiroso é elogio e ser ladrão é eufemismo. Esta, infelizmente, a triste realidade neste comecinho de século XXI. O cidadão honesto não tem vez, nem voz. Tem direitos apenas: cumprir a lei e pagar os esfolantes tributos. E os caras de pau não enxergam isso, ou não querem enxergar esta triste realidade num País que poderia ser bem melhor sem eles. Que venham mudanças em 2016, ano de eleições.

QUEM PAGA? - Sem dúvida, o povo vai pagar a conta da irresponsabilidade dos governantes que abriram rombos profundos na nossa economia que vinha caminhando a passos largos. Mas interesses políticos botaram tudo água abaixo.

O PREÇO DA EUFORIA  -  O Rio de Janeiro, sede das Olimpíadas,  está no pronto-socorro. Tudo poderia ser tão diferente, se um ex-presidente não tivesse tido um rompante de euforia e não tivesse atraído para o país a Copa do Mundo e as Olimpíadas num espaço de dois anos. Quantos elefantes-brancos nasceram na Copa do Mundo e, agora, no Rio de Janeiro, que abalam a nossa enfraquecida economia. Estamos pagando o preço da euforia, com juros e correção monetária.

PRESENTE DE ANO NOVO  -  Aumento dos combustíveis em função do aumento do ICMS. E outros aumentos virão no rastro do aumento dos combustíveis:  aumento das passagens, da tarifa dos taxistas, dos fretes. Tudo deverá ser absorvido pelo consumidor. E existem fortes rumores de que o imposto do cheque, o CPMF vai voltar. Tudo para fechar rombos eleitoreiros.

CAI VENDA DE VEÍCULOS  -  Há milhares de trabalhadores, que estão em layoff, esperando voltar às atividades normais nas indústrias de automóveis. Tudo vai depender da normalização do comércio de automóveis, cuja venda caiu 23,9% em 2015. Em 2015, foram comercializadas 2,191 milhões de unidades, ante 2,880 milhões de unidades, em 2014. Já são três anos seguidos que as vendas de automóveis vêm despencando.

TROCAR MINISTRO DA FAZENDA AJUDA? - Uma vez era moda trocar os ministros da Fazenda. O governo Sarney teve quatro. E Itamar Franco, em sete meses, experimentou três, antes de partir para Fernando Henrique Cardoso, que implantou o Plano Real. Trocar um ministro ineficiente por outro ineficiente não resolve nada.

SONHOS DE CONSUMO PARA 2016 -  Menos violência, menos acidentes de trânsito, menos mortes de inocentes, fim da corrupção, garantia de saúde para todos, mais educação, paz, muita paz em todos os quadrantes do mundo  e a volta da estabilidade econômica.

COMO SERÁ O ANO DO AGRONEGÓCIO? BOAS COLHEITAS E VENDAS?  Uma incógnita.





Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

11/10/2019   |
04/10/2019   |
27/09/2019   |
19/09/2019   |
13/09/2019   |
06/09/2019   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS