Quarta-feira, 16 de outubro de 2019
Ano XXXI - Edição 1579
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

Economia para Consumo

23/01/2015 - Por João Seno
Tweet Compartilhar
À GUISA DE COMENTÁRIO - VOCAÇÃO - Vocação, dom ou entrega. Geralmente, se aplica a terminologia de vocação à carreira religiosa. Fala-se em vocação sacerdotal. Vocação religiosa. Mas existem tantas outras vocações, como a de educador, médico, artista, empresário, assistente social, para ficar nisso. Quem pratica com zelo, amor e dedicação o seu mister é porque tem vocação. Tem o dom. Na falta de dedicação, o desempenho da atividade humana deixa a desejar. Existem até servidores públicos vocacionados. São aqueles que praticam suas funções com zelo, com alto desprendimento. Mas, hoje, nada é tão vocacionado como cuidar de crianças pobres, drogadas e abandonadas, de idosos abandonados. Não visa lucros e não objetiva conquistar prestígio ou fama, muito menos galgar altos cargos. São muitas as pessoas que no obscuro anonimato se dedicam a esta nobre causa. São milhares de crianças, adolescentes e idosos que são acolhidos por pessoas que se desprendem e batalham pela salvação de vidas anônimas. Esta é a autêntica vocação anônima e desprendida.

ESTRANHO, MUITO ESTRANHO - Logo no comecinho de 2015, algo estranho, muito estranho. Toda essa choradeira pela falta de dinheiro e falta de investimentos no setor produtivo e ninguém do governo estadual prestigiou a inauguração da Nutrifont Alimentos, um investimento multinacional de R$ 130 milhões em Três de Maio. Poucos dias depois, no início da colheita do milho, que já aconteceu 'N' vezes, uma avalanche de representantes do governo próximo de Três de Maio. Estranho. Muito estranho. É difícil entender as lágrimas dos governantes.

E O IPERGS PODE PARAR DE DAR ATENDIMENTO. ONDE FOI PARAR O NOSSO DINHEIRO?

PROMESSAS DESCUMPRIDAS -
A presidente Dilma Rousseff, premida pela difícil situação econômica, no começo do seu segundo mandato, foi logo prometendo: 1 - Não vai haver tarifaço e houve; 2 - Não vai haver aumento de juros e houve; 3 - Não vão mudar os direitos trabalhistas e já mudaram; 4 - A educação será prioridade e houve vultosos cortes. Este é o jeito de governar no Brasil, onde o povo aceita tudo.

QUE LÁSTIMA! - É com razão que a presidente reeleita escolheu como lema do seu segundo mandato: Brasil, Pátria da Educação! Realmente, no último exame do Enem, 530.000 estudantes tiraram zero na redação. A educação brasileira já viveu dias melhores.

AUMENTOS VÊM AÍ - O recém-empossado ministro da Fazenda não tem dó nem piedade: decreta aumento em cima de aumento. A gasolina subirá 22 centavos e o óleo diesel 15 centavos. O rombo da Petrobras precisa ser consertado.
DEPOIS DO BAFAFÁ em torno da aprovação dos aumentos votados pela Assembleia Legislativa, no fim do ano passado, beneficiando governador, vice-governador, deputados, magistrados, entre outros, vazam notícias, agora, de que alguns beneficiados estão abrindo mão dos aumentos. Opa! Opa! É sinal de que ainda existe sensibilidade. O certo seria aumento igual para todos.

PELO VIL METAL (DINHEIRO) SE FAZ TUDO. Isso é simplesmente lamentável.


Depois dos 75, tudo é lucro. Tudo o que o colunista produzir de agora em diante é pela graça de Deus, que dá saúde e força. 



Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

11/10/2019   |
04/10/2019   |
27/09/2019   |
19/09/2019   |
13/09/2019   |
06/09/2019   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS