Sexta-feira, 6 de dezembro de 2019
Ano XXXI - Edição 1586
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

Economia para consumo

08/11/2019 - Por João Seno
Tweet Compartilhar
À GUISA DE COMENTÁRIO - GRATIDÃO - Cadê a gratidão? Aliás, gratidão, palavra pouco usada. E muito menos praticada. Há os que muito fazem pelos outros. E muito fazem pela comunidade, mas isso, via de regra, não é reconhecido. É aí que falta gratidão. Pessoas há que se dedicam diuturnamente, mas passam quase sempre despercebidas. Ao menos, enquanto respiram o ar da graça, que Deus lhes concede. Tem se a nítida experiência disso. De repente, lá adiante, depois, que já escalaram a existência terrena, se lhes atribui méritos, dando-lhes merecimentos, concedendo-lhes um nome de rua, de um logradouro público. Tudo, quando já não respiram mais o nosso oxigênio. E, quiçá, não mais ouvem o que deles se diz, ou não veem mais as letras escritas em boa caligrafia. A gratidão precisa, pois, ser expressa aqui e enquanto os beneméritos respiram o ar em sua volta.

MUDANÇA DO IPVA UMA PAULADA? Seria, sim, com todas as letras, uma paulada. É que o governo está tonto com tanta cobrança e sem moedas no cofre. E sem perspectivas de dias melhores. A proposta era - já não é mais - de recuar o pagamento do IPVA para o dia 30 de janeiro, sem parcelamento. O pagamento antecipado também teria reduções significativas. A proposta não aguentou mais do que um dia, porque a choradeira foi tanta e tão forte que o governo voltou atrás e tudo ficou como dantes no quartel de Abrantes. De fato, a tentativa governamental seria uma verdadeira paulada no contribuinte. O governo não está encontrando jeito para arrumar dinheiro, visando cumprir promessas de campanha, como a de normalizar o pagamento dos salários do funcionalismo público.

O DÉCIMO TERCEIRO DO FUNCIONALISMO SERÁ PARCELADO - Já está definido: o décimo terceiro salário do funcionalismo do Estado será novamente parcelado, como vem acontecendo há vários anos. Claro que o motivo da iniciativa é a falta de recursos.

O TEMPO MACABRO - São Pedro não tem poupado o Rio Grande do Sul, nesta Primavera. Além de muita chuva, várias regiões do Estado, principalmente, Sul do Estado, Fronteira, Vales do Caí, Sinos e Taquari, área Central do Estado, também foram castigadas com vendavais, granizo e enchentes, causando muitos prejuízos em culturas de inverno, além de estragos em rodovias e moradias. A nossa região, graças a Deus, foi preservada. A safra do trigo - uma das melhores de todos os tempos - foi colhida praticamente sem prejuízo. Quanto à cultura do milho, na região, ainda não se tem nenhuma informação no que concerne a prejuízos por causa das intempéries. O plantio da cultura da soja será iniciado, nos próximos dias. Mas o tempo tem sido cruel com a agricultura gaúcha até aqui. É torcer por dias melhores.

OS POLÍTICOS E OS DESPORTISTAS DEVEM SER ADVERSÁRIOS E NÃO INIMIGOS.

E AQUELA LÂMPADA? - É boa a pergunta. Ali na rua Eng° Jorge Logemann, há anos, uma lâmpada está acesa dia e noite. Então vem a pergunta: Por que os responsáveis não apagam aquela lâmpada? A reclamação é da população, que não se conforma com esta negligência, porque a despesa acaba caindo na conta do cidadão. Sabe-se que em muitas ruas da cidade existem outras lâmpadas nas mesmas condições. É o alerta.

E DÁ PARA VOLTAR ATRÁS? - Há coisas que não tem como voltar atrás. E outras há como voltar atrás, sim. Há uma proposta do governo federal no sentido da volta de municípios sem condições de sobrevivência própria aos municípios dos quais se emanciparam. Seriam 1.254 prefeitos e vice-prefeitos a menos, 11 mil vereadores e cerca de 10 mil secretários a menos, sem contar a multidão de ex-funcionários a menos. Ao todo, 126 municípios gaúchos estariam na relação, muitos deles de nossa região. Ao que parece, o projeto na prática é inviável.

E VOCÊ APOIA? - Senadores querem diminuir o número de políticos no Brasil. Muitos apoiam a ideia. Outros nem tanto. O assunto será discutido, debatido e votado. A PEC é do senador Álvaro Dias. Vamos lembrar que muitos políticos são meros aproveitadores e se refestelam com nosso suor. Também é hora de cortar ministros e secretários disso e daquilo.

SE TODOS PAGASSEM DIREITINHO SEUS TRIBUTOS, TERÍAMOS MENOS PROBLEMAS NOS MUNICÍPIOS, NO ESTADO E NA UNIÃO. Ou você duvida?

QUEM PODE, PODE E QUEM NÃO PODE SE SACODE. É o velho ditado.



Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

29/11/2019   |
22/11/2019   |
14/11/2019   |
01/11/2019   |
25/10/2019   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS