Quarta-feira, 14 de novembro de 2018
Ano XXX - Edição 1533
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

RESPEITO À DIVERSIDADE - Em debate, a orientação sexual: desafios e conquistas do movimento LGBT

06/09/2018 - Por Jornal Semanal
Tweet Compartilhar
'A Psicologia, que muito já fez para contribuir com o preconceito, hoje revê seu papel anterior e compreende que diferentes orientações sexuais e identidades de gênero são também formas adequadas e satisfatórias de vida', afirma psicólogo clínico, conferencista e pesquisador Jean Ícaro 

'Abuso sexual, traumas infantis, contato excessivo com pai ou mãe, ou dificuldade em habilidades sociais, não estão 
associadas a ser gay, lésbica ou bissexual. Portanto, todas as orientações sexuais são espontâneas, naturais e saudáveis e não são passíveis de modificação', justifica o pesquisador

---------------------------------------------------
'Há uma culpabilização histórica, apontando para a diferença, negando
 a diversidade - ou rotulando de anormal - e condenando pelo preconceito'
Para a psicóloga Arlete Salante é importante lembrar que, como cada pessoa vive sua sexualidade, 
diz respeito a ela mesma, é da ordem da sua intimidade. E, "expor a intimidade também é absolutamente 
desnecessário, soa como autoafirmação e pode ser ofensivo; vale para heterossexuais e homossexuais". 
Nessa entrevista, a psicóloga que atua na Psicoterapia e Consultoria Psicológica, é professora de Psicologia da Setrem e Doutoranda em Psicologia pela UCES - Buenos Aires (Argentina), aborda o tema do ponto de vista da psicologia e porque o tema ainda gera tanta polêmica e discriminação.

Confira a matéria completa no jornal impresso




Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

26/10/2018   |
21/09/2018   |
06/09/2018   |
31/08/2018   |
10/08/2018   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS