Terça-feira, 23 de outubro de 2018
Ano XXX - Edição 1530
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

Educacora física de Três de Maio se destaca no fisiculturismo

27/07/2018 - Por Jornal Semanal
Tweet Compartilhar
Com uma rotina de treinos e dieta adequada, a educadora física Aline Letícia Sonneborn, 33 anos, de Três de Maio, consegue manter a mente e o corpo em harmonia e se dedicar à sua grande paixão: o fisiculturismo ou bodybuilding. 
Sócia-proprietária de uma academia, ela iniciou em setembro do ano passado um acompanhamento com um coach educador físico, nutricionista e com um médico endócrino especialista na área. Desde lá, vem  seguindo fielmente uma dieta e treinos regulares. 
Este ano, em junho, a atleta participou do Campeonato Gaúcho de Fisiculturismo, em Porto Alegre, onde obteve o top 5 na categoria bikini fitness até 1,60m. 

Culto ao corpo; corpos sarados e definidos 
"Fisiculturismo não é apenas mostrar músculos como algumas pessoas falam; e sim um estilo de vida. Não é necessário ter músculos exagerados, mas ter um padrão atlético de acordo com as regras das categorias, sem perder a feminilidade", destaca. 
Aline avalia que o esporte está crescendo a cada dia, e premia não apenas a definição perfeita do corpo, mas também a sutileza feminina. "Critérios como a beleza facial, jeito de caminhar no palco, simpatia, biquíni, unhas e delicadeza também contam", informa.
A educadora física revela que o fisiculturismo pode ser definido como um esporte que visa o culto ao corpo; praticado em academias. "Se busca a hipertrofia muscular (aumento do tamanho dos músculos por meio da combinação de exercícios e alimentação) e definição muscular. O esporte é conhecido mundialmente por corpos sarados e definidos", resume.

Aumento da massa magra e diminuição da gordura corporal 
Aline já praticava musculação como forma de esporte, visando qualidade de vida e a questão estética do corpo. "É algo que gosto muito, assim como tudo que eu fiz durante a minha caminhada até aqui. E por fazer parte da minha profissão e já vir a ter trabalhado com isso antes mesmo de me formar, resolvi entrar neste mundo que hoje é a minha paixão."
Quando ela decidiu que queria voltar a trabalhar nesta área da educação física, começou a fazer diversos cursos para aprender mais sobre e se especializar; foi quando despertou o interesse no fisiculturismo. "Fiz cursos com um coach educador físico, o qual sou apaixonada pelo seu trabalho - Fábio Chiodini - e junto em seus cursos ele traz a atleta Ângela Borges, que se tornou minha inspiração inicial", revela.
A prática diária da musculação já e um grande benefício, afirma Aline. "Na musculação, conseguimos um fortalecimento dos nossos músculos, força, flexibilidade, aumento da massa magra e diminuição da gordura corporal. Junto de tudo isso vem a disciplina, determinação e foco no que se quer junto ao fisiculturismo."
Ela exemplifica: "disciplina é essencial; o fisiculturista tem que ter isso como um dos principais valores. A disciplina, a insistência, o foco no que se quer para ter os melhores resultados, o que a maioria das pessoas não têm. Além disso, determinação é muito importante. Quantas vezes você traça um objetivo e deixa pra lá? Desiste por dificuldades? Seja no que for, um fisiculturista aprende a nunca desistir, a ser determinado e ir até o fim em seus objetivos".
A educadora física também pondera que cada um tem o seu ideal de felicidade. "Enquanto a sociedade impõe que o homem feliz ideal é aquele que bebe cerveja, fuma e se 'acaba' na noite, o atleta preza por sua saúde, alimentação regrada e bons hábitos", opina.

Preconceitos e a questão dos anabolizantes
Aline enfatiza que o fisiculturismo cada vez mais conquista um público maior.  Mas, na opinião dela, preconceitos ainda existem. "Pessoas chegam pra você e perguntam: mas você não vai ficar tão grande quanto aquela tal pessoa? Também tem a questão dos anabolizantes, como se fosse tão prejudicial quanto 'ir a um bar e encher a cara' e quanto ao uso de drogas; e quão pior é isso tudo, e ninguém enxerga." 
Ela revela que não é contra, nem a favor do uso, mas desde que usado sob orientação de um profissional qualificado para que não haja exageros. "Pois sabemos que tudo que é usado exageradamente acarreta danos à saúde", alega.

Prática da musculação traz diversos benefícios
"Mulheres acreditam que se treinarem membros superiores irão ficar grandes e musculosas o que na real é mentira. Para mim é essencial trabalhar membros superiores, pela beleza do corpo do todo. Treinar pesado não necessariamente irá aumentar a sua massa muscular de forma excessiva, irá deixá-la com um aspecto mais tonificado e bonito. Muitas pessoas acreditam que a prática de musculação é apenas para aumentar a massa muscular, quando na verdade, ela traz diversos benefícios. E, um deles, é a questão da perda da gordura corporal; onde a musculação é uma das práticas que mais ajuda nessa questão'', orienta a educadora física.

Resultados vêm com o tempo
Aline alerta que os resultados somente são conquistados com o tempo. "Com tudo, através de uma dieta e treino adequada a cada pessoa é possível adquirir massa magra desenvolvendo uma musculatura mais volumosa. 
E, para quem pretende iniciar no fisiculturismo, o primeiro passo é procurar profissionais qualificados como nutricionista esportivo, personal trainer e médico endocrinologista, para que haja a orientação necessária. "A orientação e o trabalho com estes profissionais é de extrema importância para preservar a saúde do nosso corpo enquanto atleta desta modalidade", aconselha.

'Gosto de ser diferente', afirma Aline
Aline confessa que gosta dessa rotina de atleta, de ter que traçar metas e desafios para conseguir chegar ao seu objetivo. "Gosto de ser diferente. Não tem nada específico que eu não goste, mas o período pré-contest (pré-competição) é um pouco difícil, porque modifica também nosso humor e mexe bastante com nosso psicológico." 
Ela ressalta, que além de treinar mantendo o foco e disciplina, é difícil ter que "aturar o preconceito das pessoas também". "É preciso ter uma mente equilibrada, se não desistimos. Por mais que seja difícil, não me vejo mais fora desse mundo, que vai muito além de somente belos corpos no palco. Só quem vive pode sentir o processo todo, que é uma verdadeira lição de superação."
A rotina alimentar da atleta varia muito. "Depende do período da minha preparação; a cada novo protocolo uma nova dieta. Eu me alimento sempre de três em três horas. Na minha fase pré-contest eu fico o tempo todo numa dieta mais restrita em carboidratos, juntamente com uma boa fonte de proteína e gorduras saudáveis, como oleaginosas". 
Por ser uma atleta de competição, a exigência física dela é superior à média. "É preciso muita determinação e ter uma disciplina mental extrema. Mesmo fora de competição, tenho que manter a dieta. E geralmente eu faço várias dietas ao longo do ano; não tenho uma dieta específica. Sempre meu nutricionista e treinador montam algo para o meu perfil. Minhas dietas são equilibradas, sendo dietas estas que qualquer pessoa deveria seguir para diminuição da gordura corporal ou para manter um físico saudável", conclui a educadora física.

 
'Não é necessário ter músculos exagerados, mas ter um padrão atlético de acordo com as regras das categorias, sem perder a feminilidade', diz Aline Letícia Sonneborn, atleta de fisiculturismo
(FOTOS: ARQUIVO PESSOAL)



Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

21/09/2018   |
06/09/2018   |
06/09/2018   |
31/08/2018   |
10/08/2018   |
10/08/2018   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS